Crítica | 24: Legacy – 1X09: 8:00 p.m. – 9:00 p.m.

estrelas 3,5

  • Contém spoilers.
  • Leiam aqui as nossas críticas dos outros episódios da série.

O episódio anterior de 24: Legacy trouxe uma grande mudança para a narrativa da série, com a captura de Jadalla Bin-Khalid, o que, por si só, poderia trazer um novo foco para o restante do seriado. Isso, contudo, gerou o temor de que, novamente, Eric Carter seria forçado a trabalhar sozinho, algo que tem sido mais que recorrente na temporada. Felizmente, 8:00 p.m. – 9:00 p.m. afasta tal medo de nós, nos entregando um capítulo que sabe dar continuidade à história apresentada até aqui, ao mesmo tempo que introduz um novo mistério envolvendo um novo antagonista.

Com Jadalla capturado, a atenção de Eric Carter se vira para Asim Naseri (Oded Fehr), o violento antigo guarda-costas de Bin-Khalid. Sua busca leva o agente a uma casa, na qual uma mulher se encontra amarrada com uma bomba em seu peito. Mal sabiam que Naseri está usando essa pessoa para conseguir tirar Jadalla do CTU. Enquanto isso, Rebecca deve lidar com a situação atual de seu casamento, enquanto que seu marido tem de resolver a questão de sua campanha e seu pai, que ajudara os terroristas.

8:00 p.m. – 9:00 p.m. mantém o padrão de qualidade dos melhores capítulos de 24: Legacy, sabendo bem utilizar sua narrativa em tempo real para nos entregar uma história que não para a qualquer momento. O frenesi dos primeiros episódios do seriado retorna aqui, sabendo estabelecer Naseri como um bom antagonista, enquanto que, curiosamente, a figura de Jadalla é diminuída. Ao nosso olhar ele foi derrotado e quem está no comando agora é Asim, que claramente traz consigo alguns segredos, os quais serão revelados, sem dúvidas, nas próximas semanas.

O grande problema da série, que a impede de alcançar sua plenitude, é o foco familiar em Nicole e Isaac, que funciona como um puro filler, agora que já não estão mais em perigo ou salvando a vida de Carter. Essa “barriga” desnecessária acaba prejudicando o ritmo de todo o episódio, tornando-o cansativo, fazendo o parecer mais longo do que realmente é. O mesmo vale pelo relacionamento entre Rebecca e John Donovan, ainda que esse seja mascarado como pura enrolação em virtude da posição do pai do senador.

Ao lado dessas pedras no sapato do seriado, temos a questão envolvendo a libertação prematura de Jadalla. O vilão não permaneceu sequer uma hora preso e Naseri já conta com um plano para resgatá-lo, envolvendo o sequestro da namorada de um dos policiais que não sabemos como ele sabia que trabalhava lá dentro. Há muitos aspectos convenientes demais nesse ponto do roteiro, sendo necessário de nós uma gigantesca suspensão de descrença para que aceitemos que Naseri é uma figura praticamente onisciente. Mais agravante ainda é que a fuga de Jadalla pode levar tudo de volta para a estaca zero, prejudicando o ritmo da temporada como um todo.

8:00 p.m. – 9:00 p.m. conta com seus evidentes problemas, mas, ainda assim, consegue nos proporcionar um bom entretenimento se não pararmos demais para pensar em como o roteiro está sendo desenvolvido. A série entra agora em sua reta final e resta saber se Naseri será um vilão tão bom quanto Jadalla, que, =por sua vez, nos entregou um olhar diferenciado sobre a figura do terrorista.

24: Legacy – 1X09: 8:00 p.m. – 9:00 p.m. — EUA, 27 de março de 2017
Showrunner:
Howard Gordon
Direção:
Bronwen Hughes
Roteiro:
Nikki Toscano, Zakiyyah Alexander
Elenco: 
Corey Hawkins, Miranda Otto, Anna Diop, Teddy Sears, Ashley Thomas, Dan Bucatinsky, Jimmy Smits, Kathryn Prescott, Kevin Christy, Zayne Emory, Oded Fehr
Duração:
44 min.

GUILHERME CORAL. . . .Refugiado de uma galáxia muito muito distante, caí neste planeta do setor 2814 por engano. Fui levado, graças à paixão por filmes ao ramo do Cinema e Audiovisual, onde atualmente me aventuro. Mas minha louca obsessão pelo entretenimento desta Terra não se limita à tela grande - literatura, séries, games são todos partes imprescindíveis do itinerário dessa longa viagem.