Crítica | A Face do Mal

estrelas 0,5

Imagine só que inovador: uma família se muda para uma casa grande, isolada, onde esperavam encontrar um recomeço. Lá, percebem que não estão sozinhos no local, que abriga a força sobrenatural de espíritos. Ao longo do tempo, todos os membros da família morrem tragicamente e a mãe, única sobrevivente, passa a viver em uma vida de solidão e melancolia. Pouco tempo depois, a casa recebe uma nova família. Será mesmo que é difícil prever o que virá a acontecer?

O alvo da vez é o jovem rapaz Evan Asher (Harrison Gilbertson), que se muda para a casa junto com seus pais e suas irmãs. Evan passa a desenvolver uma relação de namoro com Sam (Liana Liberato), a vizinha bonita, também solitária, que tem problemas com o pai.

Qual seria a melhor maneira de agir ao perceber a presença não amistosa de espíritos no local? Talvez comunicar aos pais logo de início, ou quem sabe procurar alguém mais experiente e, por que não, fugir. Evan e Sam optam por utilizar uma bela caixinha elétrica que estabelece contato entre os jovens gênios e os fantasminhas camaradas.

É daí que uma sucessão nonsense de aparições de espíritos, possessões, e mais espíritos. É verdade que Mac Carter tem pouca experiência como diretor de cinema, mas era de se esperar que tivesse o mínimo tato com a linguagem do terror. A ausência de sincronia entre efeitos sonoros e imagem para a utilização do elemento de susto é uma constante e prejudica ainda mais o desenvolvimento do longa.

Assistir a A Face do Mal, que por sinal é a tradução mais clichê para um filme clichê possível, é tentar buscar algo bom para se amparar. Chamar o roteiro de ruim é elogio, a direção também não ajuda, a fotografia nada mais é do que uma reunião de tudo que se vê rotineiramente em longas de terror. Apesar de as atuações serem lastimáveis, o filme consegue algum sentido mínimo no papel interpretado por Jacki Weaver (O Lado Bom da Vida). Na pele da médica Janet Morello, antiga moradora da casa, a atriz consegue atravessar todos os contras e segurar bem o seu papel.

Aí vai minha sugestão do dia àqueles que buscam um bom filme de terror para assistir nesta sexta-feira 13: mantenham distância de A Face do Mal!

A Face do Mal (Haunt, EUA, 2014)
Direção: Mac Carter.
Roteiro: Andrew Barrer.
Elenco: Liana Liberato, Harrison Gilbertson, Jacki Weaver, Ione Skye.
Duração: 122 min.

FILIPE MONTEIRO . . . O exército vermelho no War, os indianos em Age of Empires, Lannister de Rochedo Casterly. Entrou em órbita terrestre antes que a Estrela da Morte fosse destruída, passou pela Alameda dos Anjos, pernoitou em Azkaban, ajudou a combater o crime em Gotham e andam dizendo por aí que construiu Woodburry. Em uma realidade alternativa, é graduando em Jornalismo, estuda Narrativas e Cultura Popular, gosta de cerveja e tempera coentro com comida.