Crítica | Alvo em Movimento – Uma Aventura da Princesa Leia, por Cecil Castelucci e Jason Fry

estrelas 4,5

Série Literária: Jornada Para Star Wars: O Despertar da Força
Espaço:
Planetas Basteel, Sesid, Jaresh e Galaan
Tempo: 4 d.BY, mais precisamente entre O Império Contra-Ataca (Episódio V) e O Retorno de Jedi (Episódio VI).

Das três aventuras envolvendo personagens da trilogia original de Star Wars, em três dos quatro livros denominados Jornada Para Star Wars: O Despertar da Força (série literária formada por A Arma de um Jedi, A Missão do Contrabandista, Alvo em Movimento e Estrelas Perdidas) esta ópera espacial protagonizada pela Princesa Leia é certamente a mais interessante e mais bem escrita de todas.

Concebido por Cecil Castelucci e Jason Fry, o livro estabelece o presente em um momento antes de uma guerra — uma preparação ou momentos iniciais… não dá para saber bem –, linha temporal que eu já havia comentado no livro de Han Solo e Chewbacca como difícil de definir com exatidão, mas que está claramente depois de O Retorno de Jedi. Pois bem, nesse início, temos Leia Organa sendo entrevistada e quase forçada a contar suas memórias (a favor da Aliança, como registro importante para os novos combatentes) para o droide PZ-4CO. Ela então se lembra de uma aventura de julga importante, a grandiosa “Operação Lua Amarela”.

Apesar de seguir a mesma dinâmica das obras anteriores na apresentação geral — o já comentado presente em andamento a partir do qual uma ação do passado é lembrada –, Alvo em Movimento mostra uma força narrativa bem diferente, mais madura e mais intensa (talvez nem tanto assim em relação a A Arma de um Jedi), colocando em cena uma grande operação da Aliança contra o Império e movendo forças de diversos cantos da Galáxia para fazer o plano dar certo. Como se não bastasse, Castelucci e Fry exploram com bastante riqueza os cenários dos planetas visitados, dando uma ampla gama de referências geográficas/étnicas e outras composições do rochoso Basteel; do aquático Sesid e das terras rurais de Jaresh, além, claro, da excelente ação que ocorre na órbita de Basteel e sua Lua Amarela, no desfecho da obra.

É importante lembrar que os eventos desse livro acontecem depois da escapada da Cidade das Nuvens (O Império Contra-Ataca) e antes do resgate de Han Solo (O Retorno de Jedi), caminho que nos dá a oportunidade de ver o interessantíssimo desenvolvimento da Princesa Leia e da Rebelião, explorando planos de conquista, situação dos dois lados combatentes, táticas de guerra que, dos dois lados, nos causa certo repúdio moral; e principalmente como as peças de um pequeno quebra-cabeça de coesão criado pela trilogia original aos poucos vai sendo montado, revelando um grande cenário bélico cheio de detalhes e muito sacrifício e desperdício de vidas.

Quanto mais próximo do objetivo da missão chegamos, mais angustiados ficamos porque dois grandes acontecimentos se sobrepõem: as dificuldades encontradas pelos cinco rebeldes da Operação Lua Amarela (Leia, Antrot, Kidi Aleri, Major Lokmarcha e Nien Nunb)  nos planetas visitados e a expectativa para o que acontecerá no final, uma vez que esta operação tem um significado muito especial para a Aliança e um segredo possivelmente assustador demais, se visto com olhares mais críticos — e é assustador por ser uma estratégia da Aliança, o que nos faz questionar com a máxima maquiavélica: os fins justificam os meios?

Moving_TargetÉ válido dizer que o desenvolvimento e interação dos quatro coadjuvantes da obra com Leia é merecedor de elogios, porque demonstra grande variedade de motivações, comprometimento e funções em jogo ao longo da aventura. Às vezes, olhando apenas para as grandes batalhas mostradas nos filmes, podemos ter uma visão da grandeza local de toda a saga, mas é quando partimos para os quadrinhos e livros que vemos a existência de muito mais coisas, detalhes e complementos em jogo, o que torna a luta pela liberdade da Galáxia algo ainda mais excitante.

Alvo em Movimento é um livro delicioso de se ler. O desfecho, após o fim da conversa de Leia com PZ, pode ter uma pequena queda em relação ao que houve antes, mas nada grave ou que vá fazer o leitor desgostar da extensa e tempestuosa jornada durante a Operação Lua Amarela. Um dos livros de Star Wars que não só vale a leitura porque é parte da preparação para O Despertar da Força, mas também porque é povoado por ação do começo ao fim e traz detalhes precisos sobre o que aconteceu entre os episódios V e VI da franquia. Esse vale a pena ler.

Alvo em Movimento – Uma Aventura da Princesa Leia (Jornada Para Star Wars: O Despertar da Força)
Título original: Moving Target: A Princess Leia Adventure (Star Wars: Journey to the Force Awakens).
Lançamento no Brasil: 16 de outubro de 2015
Autores: Cecil Castelucci e Jason Fry
Ilustrações: Phil Noto
Tradução: Érico Assis
Editora: Seguinte (Cia das Letras)
248 páginas

LUIZ SANTIAGO. . . .Depois de recusar o ingresso em Hogwarts, fui abduzido pelo Universo Ultimate. Lá, tive ajuda do pessoal do Greendale Community College para desenvolver técnicas avançadas de um monte de coisas. No mesmo período, conheci o Dr. Manhattan e vi, no futuro, Ozymandias ser difamado com a publicação do diário de Rorschach. Hoje costumo andar disfarçado de professor, mas na verdade sou um agente de Torchwood, esperando a TARDIS chegar na minha sala de operações a qualquer momento.