Crítica | Apenas Uma Chance

estrelas 3,5Todos possuem sonhos, mas há diferentes tipos. Alguns às vezes são mais fáceis, outros um pouco mais complicados.

Paul Potts (James Corden) teve apenas um único sonho durante toda a sua vida: se tornar um cantor de ópera.

Quando menino participava do coral da igreja e era muito feliz. Num dia de treino, desmaiou e foi levado as pressas para o hospital. Seu tímpano havia se rompido. Apesar disso, Paul não desistiu de cantar. Infelizmente, ele virou alvo de outros garotos que se incomodavam com a sua fixação por ópera. E mesmo que a escola não durasse para sempre, o bullying continuou já que Paul vivia em uma pequena cidade no interior de Londres e obrigado a encontrar diariamente com seus opressores.

A falta de incentivo vinha também de dentro de casa, pois seu pai (Colm Meaney) achava todo esse assunto de ópera uma grande bobagem e tinha o mesmo discurso pronto de que ele precisava procurar outro rumo para sua vida. Sua mãe (Julie Walters) por outro lado, acreditava que o filho teria sucesso e sempre o encorajava. Mas, Paul sempre foi muito calado e guardava os problemas para si.

Braddon (Mackenzie Crook) patrão e melhor amigo, era quem mais ouvia sobre os sonhos de Paul e nunca deixou que ele duvidasse de si mesmo. Porém, sabia que o amigo tinha baixa auto-estima e não confiava muito na própria aparência. Justamente por isso vinha mantendo um relacionamento virtual a bastante tempo com medo de ser rejeitado. Braddon decide então dar um empurrão e marca um encontro como se fosse Paul. Sem ter como recusar, ele vai ao encontro de Julz (Alexandra Roach) na estação de trem e os dois acabam se surpreendendo um com o outro. A química é imediata e Paul divide seus sonhos com ela, contando sobre a escola de canto na Itália e de um possível encontro com seu ídolo, Luciano Pavarotti. Decidida, Julz avisa a Paul que ele precisa ir para Veneza e que só aceitará falar com ele novamente se a ligação vier da Europa.

Com esse incentivo a mais, Paul acaba conseguindo o dinheiro que lhe falta em um concurso local e parte para sua viagem a Veneza. As aulas são mais difíceis do que ele poderia imaginar e o derradeiro encontro com Pavarotti pode vir a ruir com todos os seus sonhos.

Apenas Uma Chance é o típico filme que contém todos os elementos na dose certa. Um pouco de drama, humor, romance, música e superação. Não se propõe a ser algo extraordinário e ainda assim o é em toda a sua simplicidade. O enredo é baseado na vida do cantor Paul Potts que ganhou o primeiro Britsh Got Talent do Reino Unido em 2007 e até se apresentou para a Rainha.

Potts enfrentou inúmeros obstáculos na vida, desde as agressões físicas sofridas até enquanto adulto, passando pelo descrédito de seu pai, do próprio Pavarotti e problemas médicos que lhe tirariam o gosto pelo canto. Contudo, nunca deixou seu sonho de lado e lutou pelo reconhecimento que chegou, ainda que tardiamente.

Quem interpreta Paul é o ator britânico James Corden, que foi sem dúvida essencial para cativar o público neste filme, com toda a sua doçura e timidez. Outro personagem de extrema importância é a música. Sabemos que toda canção passa para seus ouvintes uma emoção especial, no entanto, nenhum estilo de música é tão emocional quanto à ópera. Pois além de ser cantada, ela é interpretada em toda sua essência para narrar uma história muitas vezes trágica. E nesse filme, o que não falta é emoção e algumas tragédias também.

Longe de almejar ser um recorde de bilheteria, Apenas Uma Chance promete emocionar e encantar todos aqueles que optarem por vê-lo nos cinemas. Afinal é sempre bom quando filmes despretensiosos assim acabam por nos conquistar.

Apenas Uma Chance (One Chance – UK 2013)
Direção: David Frankel
Roteiro: Justin Zackham
Elenco: James Corden, Alexandra Roach, Julie Walters, Colm Meaney, Mackenzie Crook, Valeria Bilello, Trystan Gravelle, Sion Tudor Owen, Jemima Rooper, Alex Macqueen, Miriam Lucia, Stanley Townsend
Duração: 103 min.

MELISSA ANDRADE . . . Uma pessoa curiosa que possui incontáveis pequenos conhecimentos desde literatura a filmes a reality shows a futebol alemão e está sempre disposta a aprender muito mais. Por isso sou Jornalista por experiência e vocação. Fotógrafa Profissional com muita paixão e um olhar apurado e Roteirista frustrada e uma Crítica de Cinema em ascensão.