Crítica | Arquivo X – O Filme

estrelas 3,5

Com o objetivo de trazer um novo público para a série de TV e ampliar ainda mais o universo misterioso de Arquivo X, Chris Carter, criador do seriado, decidiu investir no cinema. O ano era 1998 e Arquivo X surfava com uma ótima audiência em todo o mundo, mas seu criador queria mais.

Arquivo X – O Filme se passa exatamente no intervalo entre as temporadas 5 e 6 da série. Diferentemente do segundo filme que estrearia somente em 2008 (quando a série já havia encerrado), esse está totalmente inserido no universo apresentado pelos fãs na TV. Pode-se dizer que é um episódio de duas horas de duração que está totalmente ligado aos acontecimentos anteriores, e mais ainda, vai ajudar a desvendar mistérios que apareceriam anos depois.

O início do longa já mostra que o tema do filme serão mesmo extraterrestres e conspirações envolvendo o governo americano (o meu assunto preferido de todos já abordados pela série). Os primeiros minutos apresentam o mundo ainda na era das cavernas com um homem encontrando um ser um tanto misterioso. A trama salta milhões de anos no futuro quando um garotinho descobre a tal caverna misteriosa e contrai um vírus mutante que pode acabar com a raça humana.

Longe dali, Fox Mulder (David Duchovny) e Dana Scully (Gillian Anderson) são apenas dois agentes do FBI em busca de uma bomba em um prédio governamental em Dallas. Com o fechamento dos Arquivos X no final da quinta temporada a dupla agora resolve casos normais, que não possuem nada de paranormal no seu conteúdo. É visível como Mulder ainda busca respostas mesmo na rotina diária e é essa sua obsessão que irá dar corpo para a toda a trama que seguirá mais adiante.

Após a misteriosa bomba destruir parte do prédio, Mulder descobre que três corpos apareceram misteriosamente entre os escombros e a pulga atrás da orelha surge: será que a explosão foi feita para encobrir algum mistério envolvendo essas mortes? Toda a ação se desenrola de uma forma muito clara, principalmente para quem está habituado com os episódios da série. Como o filme pretende ser uma sequência do que é visto na TV, os personagens que fazem parte da trama estão presentes também no longa como Skinner (Mitch Pileggi), O Canceroso (William B. Davis) e o trio conhecido como Os Pistoleiros Solitários que faziam aparições esporádicas na série e que ganhariam um seriado para chamar de seu, mas que não foi muito bem recebido pela crítica na época.

O Canceroso, por sinal, desempenha aqui um papel fundamental para o entendimento da trama e sua figura misteriosa e soturna combina bem com as conspirações envolvendo o governo americano e a mutação de um vírus vindo de algum lugar do espaço. O único porém do longa reside no formato de uma abelha. Isso mesmo! Enquanto investigavam sobre esse vírus misterioso, Mulder e Scully encontram uma plantação de milho (sempre ela!) onde existem grandes estufas que guardam abelhas geneticamente modificadas. Milagrosamente nenhum dos dois é picado pelos insetos, mas um deles se aloja na roupa da agente. Só que ali ela permanecerá por quase 24 horas para picar Scully em um momento tão esperado pelos fãs da série. Digamos que isso é um tanto impossível de acontecer, não acham?

No todo, o filme funciona. A direção de Rob Bowman (conhecido por dirigir seriados como Star Trek, Anjos da Lei e McGyver) é competente e segura, não comprometendo todo o passado conhecido pelos fãs. Ele honra os grandes pilares de Arquivo X com honra, ancorado é claro pelo roteiro escrito por Carter e Frank Spotnitz. Arquivo x – O Filme é uma prova de que um seriado de sucesso pode ganhar as telas do cinema sem precisar abrir mão da sua estrutura e nem cair na armadilha de soar repetitivo para quem acompanha o programa semanalmente. O filme foi um frescor para quem esperava pela próxima temporada, trouxe algo novo para a trama, explicou muito bem alguns detalhes importantes para o futuro dos personagens e animou todo o público para o sexto ano que estava para começar.

P.S.: Fique ligado no agente do FBI que tenta desarmar a bomba logo no início do filme. Veja se você reconhece esse ator só que sem o bigode em uma ilha deserta com ursos polares e escotilhas!

Arquivo X – O Filme (The X Files – EUA – 1998)
Direção: Rob Bowman
Roteiro: Chris Carter e Frank Spotnitz
Elenco: David Duchovny, Gillian Anderson, Mitch Pileggi, John Neville, Martin Landau, William B. Davis, Jeffrey DeMunn
Duração: 120 minutos

GISELE SANTOS . . Gaúcha de nascimento, mas que não curte bairrismos nem chimarrão! Me encantei pelo cinema ainda criança e a paixão só cresceu ao longo dos anos. O top 1 da vida é "Cidadão Kane", mas tenho uma dificuldade enorme de listar os melhores filmes da minha vida. De uns anos para cá, os filmes alternativos têm ganhado espaço neste coração que um dia já foi ocupado apenas por blockbusters pipoquentos.