Crítica | Artista do Desastre

Em algumas raras ocasiões nos deparamos com um filme tão ruim, que chega a ser bom – obras intencionadas não como filme trash e sim como legítima tentativa de criar um produto satisfatório, mas que trazem tantas falhas que são capazes de nos fazer gargalhar durante toda a projeção. The Room, de Tommy Wiseau, não é só mais um longa-metragem desses, ele é tido como o Cidadão Kane dos filmes ruins, algo tão desastroso que se tornara um sucesso cult nos últimos anos, ganhando exibições noturnas nos cinemas para os corajosos testemunharem essa preciosidade. Artista do Desastre, produzido, dirigido e estrelado por James Franco, nos conta a história da produção desse ícone do cinema americano.

Baseada no livro The Disaster Artist: My Life Inside The Room, the Greatest Bad Movie Ever Made, de Greg Sestero e Tom Bissell, a obra nos apresenta ao próprio Greg Sestero (vivido por Dave Franco), um jovem ator que, acima de tudo, deseja se tornar astro de cinema. Ao conhecer Tommy Wiseau (James Franco), um sujeito misterioso, com dinheiro infinito (de origem desconhecida) e personalidade para lá de extravagante, ambos partem para Los Angeles, na tentativa de se tornarem grandes atores. Depois de meses falhando em conseguir algo concreto, os dois decidem fazer o próprio filme, com Wiseau atuando como diretor, produtor, roteirista e ator principal, enquanto que Sestero trabalharia como ator coadjuvante. Mal sabiam que estavam criando o melhor filme ruim já feito.

O mais impressionante de Artista do Desastre é como ele beira o surrealismo mesmo sendo baseado em fatos. A forte presença do humor pelo absurdo se dá em razão da própria personalidade e jeito de Wiseau, brilhantemente interpretado por James Franco, que nos entrega seu melhor trabalho desde 127 HorasEle está verdadeiramente irreconhecível, tanto pelo excelente trabalho de maquiagem, pelos cabelos longos e pela própria interpretação, que se distancia de qualquer outro já visto, em razão do estranho jeito de falar e própria loucura (?) do personagem. Dessa forma, Franco habilmente sustenta toda a narrativa, ao passo que somos entretidos sempre que ele está em tela, com direito a boas risadas espontâneas.

É interessante observar como o roteiro de Scott Neustadter e Michael H. Weber traça um direto paralelo entre seu filme e a première de The Room, que funciona como clímax desse longa-metragem biográfico. De imediato estranhamos o que estamos vendo, mas, com o passar dos minutos, nos entregamos à essa estranha trama, que mescla Ed WoodO Jogador (de Robert Altman), criando uma mescla de obra sobre alcançar os sonhos, bastidores de Hollywood e comédia do absurdo, algo que, surpreendentemente, funciona tanto pela já falada atuação de Franco, quanto pela química entre os dois irmãos – aliás, essa marca a primeira colaboração em tela dos dois.

O longa apenas comete seus deslizes nos atos iniciais, que nos distanciam do que efetivamente interessa: a produção desse filme maldito, com algumas subtramas e conflitos que, efetivamente, não chegam a impactar muito a narrativa como um todo. Claro que alguns elementos estão presentes a fim de dialogar com o roteiro de The Room, mas nada que seja expressamente essencial, podendo facilmente ser cortado a fim de tornar a trama mais fluida e orgânica. Felizmente, a decisão de iniciar a projeção com testemunhos de famosas personalidades ligadas ao Cinema, como J.J. Abrams e Kevin Smith, funciona para nos deixar curiosos acerca do que iremos testemunhar no desfecho da obra.

No fim, com suas estranhezas e memorável atuação de James Franco, capaz de nos proporcionar boas risadas, Artista do Desastre mais do que é capaz de nos fazer esquecer de seus deslizes. A história sobre a produção de um filme ruim nunca foi tão divertida, sendo capaz de deixar qualquer um que não tenha assistido The Room, curioso para checar essa tragédia cinematográfica, esse filme que é tão ruim, que chega a ser bom.

Artista do Desastre (The Disaster Artist) — EUA, 2017
Direção:
 James Franco
Roteiro: Scott Neustadter, Michael H. Weber (baseado no livro de Greg Sestero e Tom Bissell)
Elenco: James Franco, Dave Franco, Seth Rogen,  Zoey Deutch,  Alison Brie, Kristen Bell, Tommy Wiseau, Megan Mullally, Lizzy Caplan, Zac Efron, Jason Mantzoukas, Bryan Cranston, Sharon Stone, Hannibal Buress
Duração: 103 min.

GUILHERME CORAL. . . .Refugiado de uma galáxia muito muito distante, caí neste planeta do setor 2814 por engano. Fui levado, graças à paixão por filmes ao ramo do Cinema e Audiovisual, onde atualmente me aventuro. Mas minha louca obsessão pelo entretenimento desta Terra não se limita à tela grande - literatura, séries, games são todos partes imprescindíveis do itinerário dessa longa viagem.