Crítica | Barrados no Shopping

barrados no shopping mallrats 1995 plano critico

estrelas 3,5

Sequência do inesperadamente popular e bem recebido O BalconistaBarrados no Shopping teve condições de produção completamente diferentes da estreia de Kevin Smith na direção de longas-metragens. Com um maior orçamento, o diretor pode explorar mais cenários e dar à trama uma fluidez melhor que a de O Balconista, muito embora o filme ainda conserve problemas de montagem (mesmo que não tão graves) e sofra com uma miríade de personagens, alguns deles, com presença de “importância relâmpago” no filme, o que não ajuda em nada a visão sobre a construção do do roteiro.

Dentro do View Askewniverse este filme se passa um dia antes de O Balconista, e elenca um personagem chamado Gill Hicks, presumivelmente o irmão de Dante Hicks, ambos interpretados por Brian O’Halloran; e as sempre interessantes e majoritariamente inteligentes referências ao cinema, quadrinhos, TV e mundo nerd em geral que Kevin Smith coloca em seus filmes. Destacam-se aqui a homenagem a O Império Contra-Ataca (1980), com a frase “Adventure. Excitment. A Jedi craves not these things.” — e diversas outras coisas do Universo de Star Wars –; a brincadeira com o parque-temático de Tubarão, que acaba fechando um ciclo no final do filme; e a citação de 007 Contra Octopussy (1983) na tenda da vidente com três mamilos e toda a dinâmica misteriosa e ironicamente cômica que evoca do filme citado.

A versão estendida acaba tendo a mesma qualidade geral que a versão lançada nos cinemas, mas como produto fechado, traz erros bastante similares. Nas duas versões temos cenas que parecem sobrar em todo e qualquer sentido narrativo; temos personagens que aparecem e desaparecem em um jogo de atravessar o tempo que não recebe grande respaldo da montagem, quase dando a impressão de acavalamento de eventos; temos as já conhecidas bizarrices amorosas que poderiam ser diminuídas para dar espaço a coisas que de maior importância — na versão estendida isso é imensamente pior — e, por fim, a maléfica insistência em piadas que funcionam bem da primeira vez, mas sua repetição simplesmente estraga o momento.

A dupla de amigos em destaque na película é TS Quint (Jeremy London) e Brodie (Jason Lee), mas também podemos ver que os insanos Jay (Jason Mewes) e Silent Bob (Kevin Smith) marcam maior presença do que no longa anterior, não apenas como estranhos drogadinhos com incursões engraçadas, mas como personagens cômicos que fazem parte de fato dos acontecimentos dentro do shopping, especialmente Silent Bob, cujas tentativas iniciais de fazer com que o programa de namoro desse errado sempre acabam em pequenas e libidinosas tragédias. 

Depois de uma abertura mais complicada que o necessário — todo o contexto poderia ser resolvido com menos cenas e menos piadas de ocasião; que dão a impressão de que o filme seria sobre as desventuras amorosas de um casal da alta sociedade americana –, o filme engata bem, especialmente após o excelente diálogo entre TS e Brodie, na manhã seguinte à malfadada festa. Os atores funcionam bem juntos e seus dilemas, muito semelhantes aos de Dante e Randal em O Balconista (tendo inclusive a mesma entrelinha crítica de jovens que não conseguem se conectar com a sociedade), parecem nunca perder a graça, muito embora o roteiro insista em situações de fuga ou constrangimento que não beneficiam muitas cenas, estão ali apenas para arrancar um riso rápido do espectador, que poderia ser conseguido de outra maneira e em uma cena de maior impacto na obra, a exemplo da lendária conversa com Stan Lee.

Barrados no Shopping é, assim como O Balconista, um dia na vida de dois amigos de personalidades bastante diferentes e metidos em situações cada vez mais problemáticas. A direção de Smith é mais refinada aqui, mas não livre de problemas, especialmente no ritmo e na forma de alternar plano/contra-plano. Ainda assim, trata-se de uma comédia deliciosa, cheia de desencontros e dadaísmos, o que é típico do diretor e escritor, começando já na abertura, com os atores sendo apresentados em paródias de importantes revistas em quadrinhos, com arte feita por diferentes desenhistas convidados.
.

Angry Pop Comix (arte de Ethan Van Sciver). O personagem de Michael Rooker é mostrado como um guerreiro de armadura segurando a caveira de T.S. e Brandi.

Angry Pop Comix (arte: Ethan Van Sciver). O personagem de Michael Rooker é mostrado como um guerreiro de armadura segurando a caveira de TS e Brodie.

.

Brandi - The Last Babe on Earth. Personagem de Claire Forlani foge de um tubarão emergindo da lava. Referência ao personagem de Jack Kirby e à revista Kamandi - O Último Menino da Terra.

Brandi – The Last Babe on Earth (arte: Jason Pearson). Personagem de Claire Forlani foge de um tubarão emergindo da lava. Referência ao personagem de Jack Kirby e à revista Kamandi – O Último Menino da Terra.

.

New Jersey 07732 (arte de Jae Lee). Personagem de Shannen Doherty numa revista de logo estilo Image Comics aludindo à série Beverly Hills 90210, que tornaria a atriz famosa.

New Jersey 07732 (arte: Jae Lee). Personagem de Shannen Doherty numa revista de logo estilo Image Comics, aludindo à série Beverly Hills 90210, que tornou a atriz famosa.

.

Brodieman (arte de J. Scott Campbell). Personagem de Jason Lee com camiseta emulando o Superman e estrutura física de Hulk.

Brodieman (arte: J. Scott Campbell, Alex Garner e Homer Reyes). Personagem de Jason Lee com camiseta emulando o Superman e estrutura física de Hulk.

.

The Incredible Bulk (arte: Dave Johnson). Personagem de Ethan Suplee parodiando Hulk, atravessando a parede.

The Incredible Bulk (arte: Dave Johnson). Personagem de Ethan Suplee parodiando Hulk, atravessando a parede.

.

Buttman Adventures (arte: Kirk Van Wormer). Personagem de Ben Affleck em uma revista parodiando Batman Adventures.

Buttman Adventures (arte: Clydene NeeKirk Van Wormer). Personagem de Ben Affleck em uma revista parodiando a Batman Adventures.

.

Defective Comics (arte: Mike Allred). Personagem de Jeremy London em uma paródia da Detective Comics.

Defective Comics (arte: Mike Allred e Laura Allred). Personagem de Jeremy London em uma paródia da Detective Comics.

.

Legends of the Dork Knights (arte: Joe Quesada e Jimmy Palmiotti). Óbvia paródia de Legends of the Dark Knight com os personagens de Kevin Smith e Jason Mewes.

Legends of the Dork Knights (arte: Joe Quesada e Jimmy Palmiotti). Óbvia paródia de Legends of the Dark Knight com os personagens de Kevin Smith e Jason Mewes.

.

The Fantastic Two (arte: Cully Hamner e Karl Story). Personagem de Priscilla Barnes em uma paródia de Quarteto Fantástico.

The Fantastic Two (arte: Cully Hamner e Karl Story). Personagem de Priscilla Barnes em uma paródia de Quarteto Fantástico.

.

Gwen (arte: Adam Hughes). Joey Lauren Adams em uma paródia de Joe 13.

Gwen13 (arte: Adam Hughes). Personagem de Joey Lauren Adams em uma paródia de Joe 13.

.

Weapon Sex (arte: Brian Stelfreeze). Personagem de Renée Humphrey em uma paródia cheia de brinquedos sexuais de Wolverine: Arma X.

Weapon Sex (arte: Brian Stelfreeze). Personagem de Renée Humphrey em uma paródia cheia de brinquedos sexuais da épica Wolverine: Arma X.

.

Adventures of The Man (arte: Chuck Frazier). Paródia de X-Men para Stan Lee.

Adventures of The Man (arte: Chuck Frazier). Paródia de X-Men para Stan Lee, que aparece como ele mesmo no filme.

Barrados no Shopping (Mallrats) — EUA, 1995
Direção: Kevin Smith
Roteiro: Kevin Smith
Elenco: Kevin Smith, Shannen Doherty, Jeremy London, Jason Lee, Claire Forlani, Ben Affleck, Joey Lauren Adams, Renée Humphrey, Jason Mewes, Ethan Suplee, Stan Lee, Priscilla Barnes, Michael Rooker, Scott Mosier, Brian O’Halloran, Sven-Ole Thorsen, Elizabeth Ashley
Duração: 94 min. e 122 min. (versão estendida)

LUIZ SANTIAGO. . . .Depois de recusar o ingresso em Hogwarts, fui abduzido pelo Universo Ultimate. Lá, tive ajuda do pessoal do Greendale Community College para desenvolver técnicas avançadas de um monte de coisas. No mesmo período, conheci o Dr. Manhattan e vi, no futuro, Ozymandias ser difamado com a publicação do diário de Rorschach. Hoje costumo andar disfarçado de professor, mas na verdade sou um agente de Torchwood, esperando a TARDIS chegar na minha sala de operações a qualquer momento.