Crítica | Believe 1X05: White Noise

estrelas 3,5Talvez essa troca constante de diretor e roteiristas seja mesmo uma boa ideia, pois finalmente colocaram alguém que cansou de deixar os espectadores no escuro e resolveu responder algumas perguntas.

Ok pode achar que ainda é meio cedo, estamos apenas no episódio cinco, mas estava na hora de parar com a lenga-lenga e adicionar um pouco de explosivo nessa trama, com bons ganchos que nos façam querer continuar assistindo.

Esse episódio começa respondendo uma dúvida: como é que a imprensa não descobriu ainda ou ao menos especulou? A menina derruba carros perto do um parque e ninguém vê? Um jornalista, sem muito prestígio, recebe ligações anônimas que diz ter informações a respeito do projeto Orchestra que consiste em despertar em alguns indivíduos o gene latente da telecinese (mais uma resposta!). Aparentemente, Roman conduz uma série de experimentos em seus pacientes, sendo que Bo é a única que nasceu com o poder e por isso ele possui um enorme interesse na menina. Ao postar a notícia em seu blog pessoal, pois o jornal não aceitou comprá-la, Ben acaba colocando sob si e sua namorada Taryn um enorme alvo. Mas, quem está alugando um apartamento no mesmo condomínio e pressente que deve ajudar alguém? Ela mesma, Bo.

Indo contra as ordens de Tate, mais uma vez, Bo acaba conhecendo Taryn e descobre logo que ela está grávida. As duas começam a conversar e Bo a leva até seu apartamento. O diretor do FBI avisa a Roman que a notícia já está circulando pela internet e que eles precisam parar com o vazamento imediatamente, mas ele não faz ideia de quem possa ser o informante. Milton e Channing que também estão monitorando as notícias descobrem que Ben mora no mesmo condomínio onde Bo e Tate estão e que a qualquer momento os capangas do Skouras vão invadir o local. Como era de se esperar, os dois vão ao encontro de Tate e da menina, que os convence a ajudar o casal. Eles se intrometem, salvando os dois e os tiram dali, levando-os até um local mais seguro. Acontece que Ben iria se encontrar com a sua fonte anônima que lhe forneceria provas concretas sobre o projeto Orchestra, e todo esse atraso o deixa bastante nervoso. Milton tenta dissuadi-lo a ir ao tal encontro, mas o rapaz está irredutível e então Bo solta à bomba do bebê, sendo que ele não sabia, fazendo com que ele fuja de todos. (o que não faz o menor sentido, mas, ei…tá melhor do que os outros)

Claro que Roman já estava preparado para isso e manda Joshua se encontrar com eles, para capturar a menina, matar  o jornalista e tentar desvendar quem é o tal informante. O grupo se encaminha para o local do encontro, a estação de trem e é quando o jogo vai virar a mesa.

Até que enfim, alguns personagens estão colocando as manguinhas de fora. A máscara de Roman caiu e o papel de ”me-faço-de-bom-moço-mas-na-verdade-quero-poder-e-fama” ficou bem evidente e Tate e Bo passaram a ter um relacionamento mais saudável, ainda que o fato dele não saber que é pai da menina continue um problema. O que pode vir a gerar conflitos desnecessários no seriado, quando eles poderiam muito bem focar na história de outra maneira. Eles estão querendo afastar o Tate, para que quando a menina mais precisar, ele descubra a verdade e volte correndo para salva-la como um heroi. Fórmula meio batida essa não?

Outro ponto bom desse episódio foi mostrar um pouco do interesse de Tate em acertar contas com quem o fez ser preso. O que pode caminhar muito bem paralelamente a história principal, ou focarem alguns episódios nisso, ou somarem tudo e descobrirmos não passar de uma grande conspiração do governo pela guarda da menina. Pois se nos basearmos pela lógica faz todo sentido, tendo em vista que ele ficou preso quase o mesmo tempo que ela tem de vida.

Por enquanto, não passam de suposições. Só resta esperar que eles continuem seguindo essa linha mais ativa e que respondam mais algumas questões.

Believe – 1×05: White Noise
Showrunner
: Alfonso Cuarón, Michael Friedman
Roteiro: Dave Erickson
Direção: Jonas Pate
Elenco: Johnny Sequoyah, Jake McLaughlin, Delroy Lindo, Jamie Chung, Kyle MacLachlan, Kerry Condon, Nick Tarabay, Ebon Moss-Bachrach, Alexa Rasmussen, Peter McRobbie, Katie McClellan
Duração: 45 min.

MELISSA ANDRADE . . . Uma pessoa curiosa que possui incontáveis pequenos conhecimentos desde literatura a filmes a reality shows a futebol alemão e está sempre disposta a aprender muito mais. Por isso sou Jornalista por experiência e vocação. Fotógrafa Profissional com muita paixão e um olhar apurado e Roteirista frustrada e uma Crítica de Cinema em ascensão.