Crítica | Believe 1X08: Together

estrelas 2,5Desde que descobriu ser o pai da Bo, Tate se engajou numa nova missão: fazer com que a menina tenha uma infância normal. Mas, será que é possível?

Em um dos seus esconderijos, Milton tenta ensinar a menina a controlar mais os seus poderes com exercícios. O que eles não sabiam era que a máquina da Orchestra está finalmente pronta e irá passar a detectar qualquer sinal telecinético no planeta. Logo, eles foram flagrados bem como o Skouras planejou e aciona a Agente Farrell para realizar a batida no local. Channing que está vigiando tudo pelas câmeras vê o exato momento em que os agentes chegam e por muito pouco eles conseguem escapar. Ou seja, até que eles consigam resolver esse problema com a máquina monitorando a Bo, ela precisa parar de usar seus poderes.

O grupo se separa e Tate tenta ensinar a filha a ser uma criança como qualquer outra. Na lanchonete em que os dois estão comendo, ele a testa perguntando se tem como saber o que todos a sua volta estão pensando ou sentindo. Durante a brincadeira, Bo pressente que um pai de família que está próximo a eles fará algo ruim e que precisam interver. Contrariado, Tate decide se aproximar e conversar com o homem pacificamente, assim Bo não precisará usar seus poderes. O homem, Gary se assusta e vai embora dizendo que vai ficar tudo bem. Só que a menina sabe que não e vão atrás dele de qualquer forma.

Num outro local, Milton, Channing e Leeds conversam sobre uma maneira de destruir a máquina. Leeds mostra a ele uma peça de hardware que se for inserida no mainframe da máquina, não mais reconhecerá a assinatura telecinética de Bo. Contudo há um problema: alguém precisará ir até a base da Orchestra para fazer isso e Channing é a escolhida.

Ainda com medo de que Gary possa fazer algo de errado, Bo e Tate vão até a sua loja para conversar e descobrir o que está acontecendo. Dessa forma, os dois acabam decidindo ajudá-lo a resolver seu problema. Enquanto isso, Channing está enfrentando sérias dificuldades na base da Orchestra.

O que temia está acontecendo, a continuidade da série está começando a ser prejudicada, pois parece que não há mais o que encaixar no roteiro que a prolongue até o final.

Ficam inventando esses pequenos motivos apenas para justificar a história, mas acabam sendo tão fracos que cansam o espectador. Para um seriado desse porte, deviam ao menos propor problemas que durassem mais de um episódio para serem solucionados, porque da maneira atual, não está fluindo nada bem. O que talvez funcione, já que Channing acaba sendo pega ao invadir a base da Orchestra. Mas, não vá pensando que eles farão uma missão de resgate. Provável que seja o contrário, para obviamente, não colocar a segurança da Bo em jogo. Todavia falta emoção, empatia, algo que somente os personagens de Bo e Tate não podem carregar sozinhos.

Espero que os próximos episódios sejam mais emocionantes.

Believe – 1×08: Together
Showrunner
: Alfonso Cuarón, Michael Friedman
Roteiro: Seamus Kevin Fahey, Sneha Koorse
Direção: Bart Freundlich
Elenco: Johnny Sequoyah, Jake McLaughlin, Delroy Lindo, Jamie Chung, Kyle MacLachlan, Kerry Condon, Triste Kelly Dunn, Matthew Rauch, Nick Tarabay, Erik LaRay Harvey, K. Todd Freeman, Mia Vallet, Katie McClellan, René Ifrah
Duração: 45 min.

MELISSA ANDRADE . . . Uma pessoa curiosa que possui incontáveis pequenos conhecimentos desde literatura a filmes a reality shows a futebol alemão e está sempre disposta a aprender muito mais. Por isso sou Jornalista por experiência e vocação. Fotógrafa Profissional com muita paixão e um olhar apurado e Roteirista frustrada e uma Crítica de Cinema em ascensão.