Crítica | Bonecas Russas

estrelas 3

A continuação do bem sucedido Albergue Espanhol mostra os personagens já conhecidos agora enfrentando os desafio típicos de quem está na faixa dos 30 anos. Cinco anos após o término do intercâmbio, os amigos voltaram para seus países e tomaram rumos diferentes na vida. Xavier (Romain  Duris) está de volta a Paris ainda lutando para emplacar o seu primeiro romance, enquanto escreve roteiros para reportagens frias e assina biografias para celebridades vazias.

Como cada um agora vive realidades diferentes, Bonecas Russas resolve uni-los da maneira menos original possível: um casamento. A sensação que temos é que Bonecas Russas é uma versão Francesa e pretensamente mais conceitual de American Pie 3: o casamento. A única diferença é que, o besteirol americano cumpre com as expectativas do público, afinal ninguém assiste American Pie esperando algo além de bebida, sexo e confusões do Stifler.

Em Bonecas Russas, Klapisch não consegue imprimir a naturalidade e beleza presentes durante todo tempo em Albergue Espanhol. Aqui temos a insistência em forçar a barra com alguns personagens chatos, com o destaque para Martine, a ex-namorada de Xavier. Que Audrey Tautou é uma ótima atriz não há dúvida, o problema está em insistir numa personagem que em nada acrescenta ao filme.

A história mais desenvolvida no longa é, logicamente, a do protagonista Xavier. Enquanto seus problemas profissionais não interessam tanto, é divertido acompanhar os dilemas amorosos do rapaz que busca encontrar o amor entre duas mulheres diferentes.

Ainda que seja uma pobre sequência ao filme original, Bonecas Russas ainda conserva as construções metafóricas divertidas de Albergue Espanhol. A trilha sonora também não deixa a desejar com músicas envolventes e espaços sem som bem colocados.

O filme consegue deixar claro a noção sugerida no seu título: há sempre algo mais além do que parece ser. Quando tudo parece dar certo, aparece algo novo e inesperado na trajetória de Xavier. Bonecas Russas passa longe da originalidade que se esperava enquanto continuação de uma excelente comédia. Ainda que com algumas perspectivas pouco convencionais, o filme cai no lugar comum e reforça valores já pré-estabelecidos. Não poderia haver continuação mais apática para Albergue Espanhol.

Bonecas Russas (Les Poupées Rousses, França/Inglaterra, 2005)
Direção: Cédric Klapisch
Roteiro: Cédric Klapisch
Elenco: Romain Duris, Kelly Reilly, Audrey Tautou, Cécile de France, Kevin Bishop
Duração: 125 min.

FILIPE MONTEIRO . . . O exército vermelho no War, os indianos em Age of Empires, Lannister de Rochedo Casterly. Entrou em órbita terrestre antes que a Estrela da Morte fosse destruída, passou pela Alameda dos Anjos, pernoitou em Azkaban, ajudou a combater o crime em Gotham e andam dizendo por aí que construiu Woodburry. Em uma realidade alternativa, é graduando em Jornalismo, estuda Narrativas e Cultura Popular, gosta de cerveja e tempera coentro com comida.