Crítica: DC Showcase – Catwoman

estrelas 4

Catwoman é a quinta produção a compor o projeto de filmes curtos da DC Comics, o DC Showcase. O momento de lançamento não poderia ter sido mais propício. O curta foi lançado junto a Batman: Ano Um, uma adaptação animada da obra clássica de Frank Miller, que narra os desafios do primeiro ano em que o Homem-Morcego entra em ação. Em Ano Um, somos apresentados à crua realidade social de uma Selina Kyle antes do alterego Mulher Gato. Por isso, nada mais oportuno do que divulgar simultaneamente uma aventura completamente solo da personagem, diga-se de passagem, em sua melhor forma. Entre lutas excelentes e danças mais sensualíssimas, é impossível piscar os olhos e desviar a atenção do personagem central.

O filme, assim, entra no hall dos curtas animados promocionais da DC. A Mulher Gato já havia dado o ar da graça oito anos atrás em Chase Me, uma animação musical de seis minutos de duração. Se em 2008, a DC, aparentemente não estava segura o suficiente para apostar na ideia de uma Mulher Gato protagonista de seu próprio nicho ficcional, em Catwoman já é possível observar uma Selina solo, que em nada fica aquém do Morcegão e sua costumeira batfamília.

É interessante perceber que a construção da personagem durante todo o curta cumpre com a essência condutora do que é ser Mulher Gato. Ainda que inabalável, forte e bastante astuta, Catwoman revela uma anti-heroína frágil, permeada de sentimentos genuínos e uma surpreendente preocupação com as questões do outro.

A distância temporal faz com que o curta rompa com as regularidades estéticas e conotativas de animações anteriores. Catwoman se imbrica em referências mais contemporâneas, como a então recém-lançada publicação Mulher Gato na série Novos 52, a trilogia Nolan, a franquia Arkham e, sobretudo, com o que era esperado da nova geração de animações da DC. Assim, o curta abandona definitivamente o pudor presente em animações anteriores, justificado pela busca da aceitação infanto-juvenil, e aproxima-se das novas construções midiáticas situadas no Batuniverso.

Por isso, caros amigos e amigas, tirem as crianças da sala não há nada, absolutamente nada de infantil, durante os 15 minutos de duração do curta.

DC Showcase – Catwoman (EUA, 2011)
Direção: Lauren Montgomery.
Roteiro: Paul Dini.
Elenco: Eliza Dushku, John DiMaggio, Liliana Mummy.
Duração: 15 min.

FILIPE MONTEIRO . . . O exército vermelho no War, os indianos em Age of Empires, Lannister de Rochedo Casterly. Entrou em órbita terrestre antes que a Estrela da Morte fosse destruída, passou pela Alameda dos Anjos, pernoitou em Azkaban, ajudou a combater o crime em Gotham e andam dizendo por aí que construiu Woodburry. Em uma realidade alternativa, é graduando em Jornalismo, estuda Narrativas e Cultura Popular, gosta de cerveja e tempera coentro com comida.