Crítica | Sarah Jane Smith: Fatal Consequences / Dreamland

Fatal Consequences e Dreamland são os episódios finais da série Sarah Jane Smith. Eles finalizam o arco aberto em Comeback, em 2006, e apontam perspectivas para o futuro de Sarah Jane, que em breve se estabeleceria em outro lugar e viveria uma série de aventuras ao lado de Luke e alguns vizinhos adolescentes curiosos. Ambos os episódios deste bloco foram lançados pela Big Finish no dia 1º de Março de 2006.

.

Fatal Consequences

2X03
estrelas 5

Equipe: Sarah Jane Smith, Josh Townsend, Will Sullivan
Espaço-tempo: The Crimson Chapterhouse, Reino Unido, 2006

Uma das coisas que aprendemos na vida é que as aparências enganam. E nada parece tão verdadeiro e tão decepcionante e tão interessante para um série quanto essa verdade que temos no incrível episódio — o penúltimo! — de Sarah Jane Smith. Descobrimos detalhes importantes sobre o culto apocalíptico que está perseguindo Sarah e entendemos o por quê existe de fato uma ligação desse evento com seu tempo de viagem ao lado do Doutor. O “Book of Tomorrows”, livro-base do culto em questão, foi baseado nos diários do Duque Giuliano, que Sarah e o 4º Doutor conheceram em San Martino, Itália, em 1492 (The Masque of Mandragora).

Percebemos que um ciclo se fecha na vida de Sarah Jane. Sua vida pós-TARDIS sempre foi assombrada por esse lado místico, de alguma forma religioso, espiritual. Não podemos nos esquecer que ela enfrentou o Culto de Hécate nos anos 80 e agora volta a ter contato com uma organização religiosa que, por pior que pareça, traz uma das pessoas que menos imaginávamos como “agente infiltrado”. Esta é uma das melhores reviravoltas que eu já presenciei na reta final de uma série. Que venha, pois, o fim.

Sarah Jane Smith – 2ª Temporada (2006)
Roteiro:
 David Bishop
Direção: John Ainsworth
Elenco: Elisabeth Sladen, Jeremy James, Tom Chadbon, Jacqueline Pearce, David Gooderson, Patricia Leventon, Katarina Olsson, Stephen Greif, Shaun Ley
Duração: 1 episódio de 61 min.
Distribuidora: Big Finish Productions

.

Dreamland

2X04 – Series Finale
estrelas 4

Equipe: Sarah Jane Smith, Josh Townsend, Natalie Redfern
Espaço-tempo: Reino Unido / Órbita da Terra, 2006

Centrado na viagem ao espaço empreendida por Sir Donald Wakefield, o episódio final de Sarah Jane Smith se coloca aquém do esperado e do que seus dois capítulos anteriores vinham apresentando. Isso não quer dizer, porém, que estamos falando de um finale ruim. Considerando a amplitude das tramas paralelas, a visita ao passado de Sarah Jane, as revelações, viradas de jogo e locais visitados, temos aqui um término digno da série, maduro, dramático, com excelentes atuações e ótima interação entre os atores.

O episódio começa com um funeral e tanto Sarah quanto Natalie irão colocar Josh contra a parede, pressionando-o para que diga a verdade. Após a revelação ao final do episódio passado, o espectador ainda nutria alguma dúvida sobre qual era, de fato a posição do personagem em relação a Sarah. Ele seria mesmo um anjo da guarda protetor ou alguém disfarçado, esperando o momento certo para dar o golpe final?

A reconciliação parcial vinda com outra revelação também da parte de Josh guia a trama para a viagem que já se anunciava a bastante tempo. O episódio é construído basicamente em duas partes, sendo cada uma destinada a um aspecto da relação entre Sarah e Josh, com ótima participação de Natalie na trama e um cliffhanger interessantíssimo. Mesmo que a série acabasse aqui, o fato de deixar o evento em suspensão foi uma boa escolha e funcionou perfeitamente dentro da dinâmica observada até aqui.

Sarah Jane Smith foi uma ótima produção da Big Finish. Ouvi-la após a morte de Elisabeth Sladen nos deixa com um misto de saudade e admiração pela atriz e por sua cativante construção de uma das companions mais queridas do Doutor. Valendo-se de uma ideia inteligente para o desenvolvimento de um único arco (Crimson Chapter) ao longo de duas temporadas, os roteiristas e diretores criaram um sólido capítulo na história de Sarah Jane, um momento sombrio, mas à altura da personagem. Uma série nada fácil de se esquecer.

Sarah Jane Smith – 2ª Temporada (2006)
Roteiro:
 David Bishop
Direção: John Ainsworth
Elenco: Elisabeth Sladen, Jeremy James, Sadie Miller, Stephen Greif, Jon Weinberg, Toby Longworth, Shaun Ley, Patricia Leventon
Duração: 1 episódio de 61 min.
Distribuidora: Big Finish Productions

LUIZ SANTIAGO. . . .Depois de recusar o ingresso em Hogwarts, fui abduzido pelo Universo Ultimate. Lá, tive ajuda do pessoal do Greendale Community College para desenvolver técnicas avançadas de um monte de coisas. No mesmo período, conheci o Dr. Manhattan e vi, no futuro, Ozymandias ser difamado com a publicação do diário de Rorschach. Hoje costumo andar disfarçado de professor, mas na verdade sou um agente de Torchwood, esperando a TARDIS chegar na minha sala de operações a qualquer momento.