Crítica | Final Fantasy X/ X-2 HD Remaster

estrelas 4,5

Graças à impossibilidade dos consoles da geração Ps3/ Xbox 360 de lerem discos da geração anterior (salvo algumas exceções no caso do videogame da Microsoft), as desenvolvedoras enxergaram uma oportunidade de ouro para arrecadarem ainda mais com suas glórias passadas. Assim surgiram as centenas de reciclagens de games antigos que vão desde remasterizações decentes, como Kingdom Hearts até o puro copiar e colar de Devil May Cry HD Collection que somente vende graças ao saudosismo dos fãs (afinal o original era ótimo). Já nessa onda mercadológica, a Square Enix, que obteve sucesso com Kindgom Hearts HD decidiu realizar uma versão atualizada de um dos melhores games (e continuação) de sua mais famosa franquia: Final Fantasy X e X-2.

Tidus - antes e depois

Extreme makeover

Como já escrevi a crítica de ambos os games, que você pode encontrar bem aqui, irei focar esta análise justamente nos elementos que o diferenciam de suas versões para Playstation 2. O primeiro, e mais óbvio, é a questão dos gráficos. Lançado em 2001, o jogo original já demonstra claramente os efeitos do tempo e sua versão HD minimiza ao máximo estes. Aqui vemos não só texturas retrabalhadas e filtros que melhor se traduzem nas TVs da atualidade: diversos detalhes, como rostos de personagens e movimentos foram refeitos e acabam nos fazendo esquecer, em diversos momentos, que estamos vendo um game lançado há mais de dez anos. Ouso dizer que este é o melhor trabalho já feito em tais remasterizações. Os único ponto que permanece igual são as cutscenes, estas, porém, de alta qualidade, não precisaram de nenhum trabalho.

Os gráficos não foram o único elemento alterado nesta versão, a ótima trilha sonora de Final Fantasy X também foi inteiramente reorquestrada, garantindo uma evidente melhoria nas músicas do RPG. Somente algumas faixas perderam sua qualidade ao terem certos pontos na melodia modificados, mas estas são poucas exceções. Ainda no aspecto do som, as vozes foram todas mantidas no original, evidenciando a idade do game – lembremos que este foi o primeiro Final Fantasy a conter personagens com vozes. Aliado a este fator, o lip-sync da versão americana ainda se demonstra inefetivo e na maioria dos casos o movimento labial não condiz com as falas dos personagens.

Zanarkand - antes e depois

Zanarkand – antes e depois

Vale ressaltar que esta versão HD conta com tanto FFX, quanto FFX-2 em suas versões internacionais. Dito isso, espere diversos chefes extras e o sphere-grid expert, que possibilita a ampla customização de cada personagem. No caso do X-2 há uma grande diferença na jogabilidade e novos dress-spheres. Além dos dois games ainda há a presença de audiodramas que vinculam o primeiro jogo à sua continuação.

Final Fantasy X/ X-2 HD Remaster claramente não é uma tentativa de assaltar os fãs deste ótimo Rpg. Cada detalhe foi trabalhado ao máximo, garantindo que esta seja a versão definitiva de FFX. Se você não teve a oportunidade de jogá-lo em 2011, esta, com certeza, é a oportunidade certa.

Final Fantasy X/ X-2 HD Remaster
Desenvolvedora:
 Square Enix
Lançamento: 18 de Março de 2014
Gênero: Rpg
Disponível para: Ps3, Xbox 360, PS Vita (em versões separadas)

GUILHERME CORAL. . . .Refugiado de uma galáxia muito muito distante, caí neste planeta do setor 2814 por engano. Fui levado, graças à paixão por filmes ao ramo do Cinema e Audiovisual, onde atualmente me aventuro. Mas minha louca obsessão pelo entretenimento desta Terra não se limita à tela grande - literatura, séries, games são todos partes imprescindíveis do itinerário dessa longa viagem.