Crítica | The Flash 1X06: The Flash is Born

estrelas 4

Aparentemente aquilo que esperávamos não aconteceu. Ao menos esse episódio teve mais ação, descobertas e novidades elevando um pouco a moral do espectador.

Barry continua se encontrando às escondidas com Iris na esperança de fazê-la desistir da ideia do blog. Porém, sua ideia não funciona e esses encontros servem apenas para alimentar ainda mais a curiosidade da jornalista. Como a cidade não pode parar para que os dois resolvam seus problemas, há um novo meta-humano em cena. Diferente dos demais, ele não tem medo de se esconder e deixará Barry bastante frustrado, trazendo à tona lembranças ruins do passado.

A pessoa em questão é um antigo inimigo de escola de Barry, alguém que adorava implicar com ele nos corredores da escola e a quem o menino nunca conseguiu derrotar. Se quando criança já era difícil, que dirá agora que o valentão pode transformar o corpo em ferro! O herói até tenta, mas no primeiro soco acaba fraturando vários ossos. Com isso o episódio ganha alguns flashbacks mostrando Joe ensinando Barry a lutar e não conseguindo muito do menino. Iris por outro lado sabe se defender muito bem. Ainda falando do Detetive ele está levando muito a sério sua investigação sobre o assassinato de Norah Allen e decide pedir ajuda ao Dr. Wells (todos os alarmes começam a soar agora) partilhando algumas teorias sobre o que pode ter acontecido naquela noite. Wells se mostra na defensiva e Joe estranha o comportamento do cientista. Por fim Wells consegue despistar Joe, porém seu faro de policial lhe diz que há algo de estranho no ar.

Enquanto isso, Cisco e Caitlin ajudam Barry a melhorar suas táticas de luta de forma que consiga derrotar Tony e a solução encontrada envolve uma corrida em velocidade supersônica, que pode derrubar o vilão ou quebrar todos os ossos do Flash. Determinado a não perder de novo para seu arqui-inimigo, Allen ganha ainda mais motivação quando Tony sequestra Iris e a leva até a antiga escola dos três. É chegada a hora da revanche e dessa vez Barry não poderá falhar.

Agora vamos falar sobre todos os pequenos detalhes que surgiram nesse episódio e que foram muito interessantes.

Começando pela melhor parte, o fato de Joe West ter chegado bem perto de descobrir a verdade, ou parte dela, sobre o assassinato e a primeira aparição do raio amarelo, que sabemos se tratar do Flash Reverso, levando consigo todas as evidências do caso. Deixando mais do que claro o envolvimento do Dr. Wells na jogada. Por favor não é? Logo depois de pressionar o cara, uma figura misteriosa aparece na casa do Detetive, leva as evidências e ainda ameaça a filha dele? Quer dizer que ele está no caminho certo. O grande lance é que nos quadrinhos o Flash Reverso é na verdade o alter ego do Detetive Eddie Thawne que tem um passado bem secreto e relacionado aos ancestrais do próprio Barry Allen. Resta saber se eles vão usar isso na série ou não.

Algo que não gostei, fiquem a vontade para discordar, é essa fascinação da Iris com o Flash. Claro que é compreensível pelo fato que ela está tendo contato direto com o herói, se descobrindo na profissão e o deslumbramento e tudo mais. Porém, vou ficar extremamente irritada se no futuro, quando ela descobrir a verdadeira identidade dele (e acreditem, isso vai acontecer) ela se der conta que sempre amou o Barry. Vai ser aquele caminhão de clichês caindo bem sobre as nossas cabeças. Espero sinceramente que não façam isso. Os dois não combinam e ponto final.

Nosso meta-humano da vez é chamado de Girder nos quadrinhos por ter caído dentro de uma máquina de triturar metal, chamada de “steel girder” em inglês. Nos novos 52 ele não é um personagem tão importante assim e foi morto pelo Gorila Grodd. O que ainda pode acontecer.

Pela primeira vez Barry foi até a cidade gêmea de Central City, Keystone que é mais conhecida por ser o lar de Jay Garrick, o Flash da Era de Ouro dos quadrinhos. Em um evento especial os dois chegaram a aparecer juntos introduzindo o conceito de multiverso da DC e anos mais tarde o sobrinho de Barry, Wally West seria um dos moradores da cidade.

Ao final do episódio Iris fala para Barry a respeito de rumores que leu na internet sobre outro meta-humano que pega fogo, mas não parece ser afetado pelas chamas. O que pode ser um forte indício de que Nuclear está a caminho de STAR City.

Há ainda algumas piadas fazendo referência ao Homem de Aço, mas prefiro não especular tanto assim. E fiquem ligados que os episódios finais desse meio de temporada será um crossover entre as séries Arrow e The Flash e os heróis irão lutar contra o Capitão Bumerangue.

Flash 1X06: The Flash is Born (EUA, 2014)
Showrunner: 
Andrew Kreisberg, Greg Berlanti
Direção: Millicent Shelton
Roteiro: Jaime Paglia, Chris Rafferty
Elenco: Grant Gustin, Candice Patton, Rick Cosnett, Danielle Panabaker, Carlos Valdes, Tom Cavanagh, Jesse L. Martin, John Wesley Shipp, Patrick Sabongui, Michael Smith, William Sadler, Michasha Armstrong, Evelyn Chew, Emily Delahunty, Amina El Khatib, Logan Williams
Duração: 43 min.

MELISSA ANDRADE . . . Uma pessoa curiosa que possui incontáveis pequenos conhecimentos desde literatura a filmes a reality shows a futebol alemão e está sempre disposta a aprender muito mais. Por isso sou Jornalista por experiência e vocação. Fotógrafa Profissional com muita paixão e um olhar apurado e Roteirista frustrada e uma Crítica de Cinema em ascensão.