Crítica | Game of Thrones 4X01: Two Swords

estrelas 4

Atenção: Contém spoilers das temporadas anteriores

A guerra acabou. Tudo começa a caminhar de volta ao normal para os Lannister, por mais que um deles esteja agora sem uma de suas mãos. Através de uma ótima cena pré-creditos iniciais, assistimos a sedimentação de sua vitória que, ao mesmo tempo, apaga o pouco que restou dos Stark, cujo futuro está nas mãos de Sansa e dos filhos desaparecidos – Arya, Bran e Rickon.

A season première, assim como as duas anteriores, faz um apanhado de onde estão os personagens principais, nos mostrando um pouco do que veremos ao longo da temporada. Algumas semanas se passaram desde o casamento vermelho, mas ainda testemunhamos seus reflexos ao longo dos sete reinos. Apesar dessa fragmentação da narrativa, que foi intensificada em grande parte no segundo ano, a série consegue prender nossa atenção do início ao fim do episódio – como sempre o poder de sua história está nas atuações e diálogos de cada personagem e não em grandes eventos.

Não poderia falar de atuação aqui, sem ressaltar a breve aparição de Jon Snow no episódio. Kit Harington realmente parece ter amadurecido em sua representação se sentindo mais à vontade como o bastardo de Ned Stark. Tal diferença não é nem um pouco sutil e pode melhorar consideravelmente seu arco dramático. Ainda assim, quem rouba a cena ainda são Peter Dinklage e Maisie Williams, trazendo à vida Tyrion e Arya – dificilmente não haverá uma preferência da audiência por suas subtramas, que desde a segunda temporada se demonstram como as melhores, por mais que a de Jaime Lannister (interpretado cada vez mais brilhantemente por Nikolaj Coster-Waldau) também seja um ponto forte nas temporadas.

Do outro lado do mar ainda acompanhamos Daenerys Targaryen que está em uma cruzada para libertar os escravos de Essos. Aqui já temos uma visão de seus dragões que crescem mais rapidamente que nunca (rápido demais, não?). Devido aos poucos minutos de sua aparição, contudo, sua história acaba perdendo força em meio às outras que facilmente cativaram nossa atenção.

No fim, temos um episódio que claramente representa uma mudança no tom de Game of Thrones. O cenário disposto no fim da primeira temporada está sendo substituído por um novo, ao passo que cada personagem caminha para diferentes propósitos. A cena pré-creditos, portanto, novamente volta à memória, de forma cada vez mais simbólica.

Game of Thrones 4×01: Two Swords (Idem, EUA – 2014)
Showrunner: David Benioff e D.B. Weiss (baseado em obra de George R. R. Martin)
Direção: David Benioff, D.B. Weiss
Roteiro: David Benioff, D.B. Weiss
Elenco: Peter DinklageNikolaj Coster-Waldau, Michelle Fairley, Lena Headey, Emilia Clarke, Iain Glen, Pedro Pascal, Aidan Gillen, Harry Lloyd, Kit Harington, Sophie Turner, Maisie Williams, Richard Madden, Alfie Allen, Isaac Hempstead-Wright, Jack Gleeson, Rory McCann
Duração: 60 min.

GUILHERME CORAL. . . .Refugiado de uma galáxia muito muito distante, caí neste planeta do setor 2814 por engano. Fui levado, graças à paixão por filmes ao ramo do Cinema e Audiovisual, onde atualmente me aventuro. Mas minha louca obsessão pelo entretenimento desta Terra não se limita à tela grande - literatura, séries, games são todos partes imprescindíveis do itinerário dessa longa viagem.