Crítica | George Harrison: Living in the Material World

estrelas 5

Martin Scorsese é um dos raros cineastas estadunidenses cuja produção fílmica comporta, em igual medida de poder, ficção e documentário. Mais ainda, Scorsese faz uso de sua liberdade de produção e altos orçamentos para dirigir documentários sobre pessoas e coisas que admira, o que faz dessas obras grandes homenagens, realizadas com um rigor e amor tamanhos, capazes de fazer o espectador compartilhar da mesma paixão pelo objeto documentado.

Em George Harrison, Scorsese apresenta em mais de três horas de filme, a vida do guitarrista dos Beatles, desde a sua entrada para a banda, até sua morte, em 2001. Um valioso arquivo de fotos e filmagens históricas e pessoais, além de uma quantidade gigantesca de entrevistas com George Harrison, amigos e familiares formam o conteúdo físico do filme, que tem as canções compostas por Harrison como narradoras. Durante as fases da vida do músico, percebemos sua mudança artística, física e intelectual, do mesmo modo que entendemos melhor o seu relacionamento com a meditação e com a própria vida. Do Reino Unido às Filipinas, o documentário traz para o espectador a sensação de uma vida em movimento, rodeada de pessoas, eventos e coisas para fazer; ao mesmo tempo que aborda a criação do “espaço de paz” pretendido pelo músico.

O tom meio distante adotado pela direção não é, todavia, uma opção do diretor. A dificuldade de documentar um homem introvertido e de poucas palavras é também um dos elementos a serem observados, bem como, dada essa realidade, o fato de Scorsese conseguir formar uma visão ampla, crítica e empolgante da vida dessa personalidade do rock. O filme traz, além da faceta pública e conhecida de Harrison, o seu compromisso com o prazer e a felicidade dele e das pessoas que estavam à sua volta. Living in the Material World é um documentário que vai além do básico, saindo do didático informativo para se tornar algo próximo a um enlevo espiritual.

Cobertura do 4º In-Edit Brasil
#Dia 1

George Harrison: Living in the Material World (EUA, 2011)
Direção: Martin Scorsese
Depoimentos: Paul McCartney, Ringo Starr, Terry Gilliam, Eric Idle, Jane Birkin, Eric Clapton, Tom Pretty, Yoko Ono, Pattie Boyd, Phil Spector, Ravi Shankar, Dhani Harrison
Duração: 208min.

LUIZ SANTIAGO. . . .Depois de recusar o ingresso em Hogwarts, fui abduzido pelo Universo Ultimate. Lá, tive ajuda do pessoal do Greendale Community College para desenvolver técnicas avançadas de um monte de coisas. No mesmo período, conheci o Dr. Manhattan e vi, no futuro, Ozymandias ser difamado com a publicação do diário de Rorschach. Hoje costumo andar disfarçado de professor, mas na verdade sou um agente de Torchwood, esperando a TARDIS chegar na minha sala de operações a qualquer momento.