Crítica | Gotham 1X06: Spirit of the Goat

gotham1x06-pc

estrelas 3,5

O foco nas investigações de Gordon e Harvey já vinha se demonstrando como uma das parcelas menos interessantes de Gotham, exibindo já um possível cansaço da série, que poderia vir a ser insustentável – em especial considerando sua recém aprovada (e péssima) estrutura de vinte e dois episódios. Spirit of the Goat, porém, vem com a proposta de revitalizar esse ponto de vista, crucial para o seriado, colocando em cena um caso intrigante que traz uma relação direta e pessoal com Harvey, nos oferecendo um pequeno vislumbre de seu passado. O personagem, portanto, passa a ser munido de uma maior profundidade, algo que se demonstrava ausente até então.

Provando a ênfase nesse aspecto, o episódio já abre com um flashback, nos mostrando que Harvey não era assim tão diferente de Jim no seu início de carreira. Não banque o herói, seu parceiro aconselha quando estão prestes a capturar um assassino que se intitula Spirit of the Goat (espírito do bode). Essa retrospectiva, contudo, não atua a favor do episódio e acaba tirando grande parte da tensão e das surpresas que poderiam vir em seu decorrer. O passado do detetive Bullock já se torna claro através dos diálogos que vemos ao longo da projeção, fornecendo a essa memória um tom de excessivo didatismo, além de revelar prematuramente a aparência do assassino em questão, mais especificamente sua máscara, que claramente reflete a do Homem-morcego anos após.

Esse caráter didático se estende, novamente, para os personagens Edward Nygma e Bruce Wayne. O segundo já era de se esperar, considerando suas aparições desnecessárias em todos os episódios até então (algo que somente se mostrou como parte orgânica da trama no piloto e em Viper). Nygma, porém, ganha um maior foco neste capítulo, no qual o roteiro de T.J. Scott não  poupa esforços para esfregar na face do espectador que estamos diante do Charada, colocando, inclusive, uma ridícula caneca com uma interrogação visivelmente estampada nela. Esses aspectos quebram o ritmo do episódio, nos tiram da imersão e, por mais que sejam, de fato, somente detalhes, quebram nossa credibilidade acerca da série.

Ainda assim, Spirit of the Goat, conseguiu se sobressair aos erros e manteve um engajante foco na investigação, que, enfim, conseguiu recuperar nossa atenção. O caso procede de forma orgânica e consegue não ser resolvido em questão de segundos. Ainda há uma ligeira facilidade no trabalho detetivesco mostrado, mas, dessa vez, ele veio munido de um disfarce maior: o lado emotivo de Bullock. É interessante notar, também, que esse é o primeiro caso resolvido somente por ele, mostrando que, apesar de seu molde dentro o sistema corrupto de Gotham,  ele ainda demonstra traços de um bom detetive.

O episódio também traz de volta a relação entre Gordon e Bárbara, agora revitalizada pelo pequeno hiato do capítulo passado – o próprio Wayne não poderia contar com esse espaçamento de aparições? Ao mesmo tempo temos a volta de Sarah Essen, que continua sua cruzada contra Jim e, agora, reúne provas para seu caso. Este lado da história oferece possíveis boas repercussões, nos tirando, definitivamente, do lugar comum que fomos colocados pelos episódios passados. A aparição do Pinguim no desfecho da projeção, apesar de soar apressada e sem explicação, funcionou bem, deixando no ar não só o risco de vida que Gordon sofre, como um possível conflito entre ele e seu parceiro. Acima de tudo, é revitalizante pensar que a série oferece elementos que conseguem nos distanciar da cansativa estrutura de “caso da semana”.

Spirit of the Goat, apesar de seus deslizes, consegue prender o espectador sem problemas – suas quebras de ritmo e de imersão são constantemente consertadas pelos diversos méritos do capítulo. Estamos diante de uma possível reestruturação do tabuleiro disposto até então, que pode, também, trazer à tona o conflito Falcone X Maroni. A expectativa deixada no ar acerca de Gordon, contudo, já é o suficiente para nos deixar ansiosos para o próximo capítulo, podendo significar uma evidente revitalização do seriado.

Gotham 1X06: Spirit of the Goat (EUA, 2014)
Showrunner: 
Bruno Heller
Direção: 
T.J. Scott
Roteiro: 
Ben Edlund
Elenco: 
Ben McKenzie, Donal Logue, David Mazouz, Sean Pertwee, Robin Lord Taylor, Camren Bicondova, Cory Michael Smith, John Doman, Jada Pinkett Smith, David Zayas
Duração: 
42 min.

GUILHERME CORAL. . . .Refugiado de uma galáxia muito muito distante, caí neste planeta do setor 2814 por engano. Fui levado, graças à paixão por filmes ao ramo do Cinema e Audiovisual, onde atualmente me aventuro. Mas minha louca obsessão pelo entretenimento desta Terra não se limita à tela grande - literatura, séries, games são todos partes imprescindíveis do itinerário dessa longa viagem.