Crítica | Gotham – 3X05: Anything for You

estrelas 4,5

Obs.: Contém spoilers do episódio.

Gotham não para! Mesmo com New Day Rising, um episódio que trouxe significativas mudanças para o seriado, Anything for You, quinto capítulo da temporada, optou por não apostar no fácil e nos entregou uma narrativa frenética, com múltiplas reviravoltas e uma outra mudança nos paradigmas estabelecidos na série. Chega a ser realmente bastante interessante, são poucas as produções para televisão que assumem um ritmo tão acelerado e isso já se configurou como uma linguagem especial do seriado, é a sua identidade, a forma que Bruno Heller encontrou de traduzir todo o clima de instabilidade da cidade em algo que verdadeiramente funciona.

A eleição de Oswald Cobblepot é o foco de toda Gotham – eletrizado pela sua vitória, o Pinguim já começa a realizar seus populismos pela cidade afora, até ser atacado pela gangue do Capuz Vermelho (que já aparecera na primeira temporada, se lembram?). Cabe ao novo prefeito acabar com essa ameaça, em conjunto com a polícia e as gangues sob seu comando. Ao mesmo tempo, Bruce contrata Jim para encontrar Ivy, um favor para Selina, que, na verdade, é sua própria maneira de expressar seus sentimentos para a garota, que evidentemente já gosta há um bom tempo.

Anything for You evidentemente conta com seus deslizes, como a aparição do Chapeleiro ao final, que soa uma inserção fora de lugar – poderíamos ter terminado com a cena de Barnes e ficaria tudo bem, um cliffhanger interessante e menos forçado. Fora isso temos uma certa falta de reação de toda a polícia e de Jim em ver Cobblepot como o prefeito, mesmo depois de tudo que passaram – faltou uma revolta, ao menos uma reclamação, não custava inserirem Harvey falando “como diabos esse cara chegou aí?”. Requer muita suspensão de descrença para acreditarmos que eles se esqueceram de todas as ações perpetradas pelo sujeito.

Isso, contudo, não consegue nos afastar de todos os amplos elementos positivos presentes no capítulo em questão – que nos fazem praticamente esquecer desses tropeços. A começar pelo foco da narrativa – reparem como não temos histórias em paralelo ocupando um tempo desnecessário na trama. Existe, sim, a busca por Ivy e a questão do sangue de Alice, mas é tudo bastante pontual e, ao menos a subtrama de Bruce, acaba encontrando seu clímax na festa do Pinguim, junto com a aparição de Ivy 2.0. Desta forma, o episódio não sofre por uma estrutura fragmentada, contribuindo para o sentimento de frenesi que temos durante todo o capítulo.

Não bastasse isso, existe um interessante foco no psicológico e emocional de personagens que muitas vezes são exibidos com bastante unilateralidade. Um exemplo claro é Nygma e o Pinguim – não que Oswald não seja um personagem profundo, apenas raramente vemos algo além de raiva ou frustração por parte dele. Aqui enxergamos um amor se concretizar entre os dois (eu sinceramente esperava um beijo na cena final, o que seria interessante, considerando o histórico dos dois). Uma sequência que ainda cria uma coesão no capítulo como um todo, visto que o amor estava no ar essa semana, ao passo que Jim e Wayne, finalmente, decidiram revelar o que sentem para suas respectivas paixões. O que nos leva a indagar sobre qual será o caminho para a relação de Bruce e Selina daqui para a frente.

Confesso que, acerca da escapada de Butch, ainda estou incerto sobre qual caminho a série irá seguir. Obviamente ele irá se aliar a Barbara e Tabitha, mas se, de fato, conseguirem tirar o Pinguim da prefeitura tão cedo, teremos um grande deslize em Gotham. Regredir o personagem para o estado que ele se encontrava anteriormente representaria uma mera repetição dentro do seriado. Mas, como isso ainda não aconteceu (e talvez nunca chegue a acontecer) não deixo isso contribuir negativamente para a percepção do episódio. Galavan ter o tirado da ambulância fez sentido narrativamente falando e isso é o que importa.

Anything for You tem seus defeitos quase que completamente ofuscados pelos seus muitos acertos. Trata-se de um eletrizante capítulo que simplesmente não para, demonstrando uma grande coragem por parte dos roteiristas, que não tem medo de trazer algo novo a cada semana. Com otimismo olhamos para o futuro desse seriado e não poderíamos não olhar dessa forma, afinal, acabamos de assistir a um de seus melhores episódios, que soube trabalhar com seus diversos personagens na medida certa.

Gotham 3X05: Anything for You – EUA, 2016
Showrunner:
Bruno Heller
Direção:
T.J. Scott
Roteiro:
Denise Thé
Elenco: 
Ben McKenzie, Donal Logue, David Mazouz, Robin Lord Taylor, Sean Pertwee, Erin Richards, Camren Bicondova, Cory Michael Smith, Jessica Lucas, Jada Pinkett Smith, Richard Kind, Michael Chiklis, Drew Powell, Chris Chalk, Morena Baccarin
Duração:
43 min.

GUILHERME CORAL. . . .Refugiado de uma galáxia muito muito distante, caí neste planeta do setor 2814 por engano. Fui levado, graças à paixão por filmes ao ramo do Cinema e Audiovisual, onde atualmente me aventuro. Mas minha louca obsessão pelo entretenimento desta Terra não se limita à tela grande - literatura, séries, games são todos partes imprescindíveis do itinerário dessa longa viagem.