Crítica | Hearthstone: Heroes of Warcraft

estrelas 4,5

Magic: The Gathering foi publicado pela primeira vez em 1993, lançando uma das maiores febres mundiais, febre que mantém sua força até hoje, com mais de dez milhões de jogadores, diversos campeonatos, lojas especializadas e conteúdo multimídia. Um destes é justamente a versão para Pc e consoles do jogo de cartas, que permite a batalha à distância entre jogadores e contra o computador. Aproveitando a popularidade constante do jogo, a Blizzard (mundialmente conhecida por games como Diablo e Starcraft) decidiu formular seu próprio trading card game, a diferença é que este é apenas online e de graça.

Hearthstone é uma ideia nada menos que genial e requer nada menos que alguns minutos para agarrar o jogador em sua mecânica simples e complexa ao mesmo tempo. O que quero dizer? Para os jogadores de Magic esse conceito é mais que familiar: as regras são fáceis de serem aprendidas, mas abrem espaço para incontáveis estratégias que fazem com que cada partida seja diferente da outra. Para iniciar os jogadores nas mecânicas, o game conta com um pequeno tutorial realizado através de algumas batalhes contra computadores. Após estes somos possibilitados a jogar contra outros jogadores online.

hearthstone_tabuleiro

O tabuleiro

Assim como em qualquer trading card game temos a possibilidade de criar um deck próprio, através de cartas que ganhamos conforme completamos partidas (ganhando ou perdendo). Isso garante uma sensação de recompensa no jogador que, além da diversão, ganha um propósito para cada partida. Além disso, a obtenção de cartas novas pode acontecer através de pacotes (boosters) vendidos dentro do jogo, tanto com dinheiro in-game quanto de verdade (nada é 100% de graça). Quem não deseja gastar um centavo com o game, porém, não deve se preocupar já que é inteiramente possível (e nem um pouco desequilibrado) desfrutar tudo que o jogo tem a oferecer sem gastar nada.

Mas o subtítulo do game é Heroes of Warcraft, por que? A resposta é dada nos primeiros instantes do jogo. Assim como em Duels of The Planeswalkers podemos escolher entre diversos heróis, cada um com estilos diferentes de deck. Um, por exemplo, foca em magias de ataque, outro em invocar o máximo de criaturas possível. Dito isso, o game facilita a escolha do tipo de jogabilidade e possibilita uma ainda maior customização dentro de cada “classe”. Esses heróis são todos tirados de Warcraft, portanto jogadores de WoW e Dota irão sentir uma certa familiaridade.

E dentro da partida? Neste aspecto a Blizzard fez um trabalho ainda mais excepcional, tornando cada aspecto da mecânica bastante lógico, garantindo que o jogador acostumado a ter as cartas em suas mãos também se sinta a vontade. Além disso existem diferentes cenários que, embora não afetem o jogo em si, trazem curiosidades interativas – bastante úteis enquanto se espera a vez do oponente acabar.

Que tipo de deck você irá montar?

Que tipo de deck você irá montar?

Recentemente o game ainda recebeu uma versão para iOS que traz todas as funcionalidades da versão de Pc e ainda mais: possibilita partidas entre plataformas. Além disso é necessário a criação de apenas um conta que acaba trazendo um diferencial para o jogo: o seu progresso é compartilhado em ambas as versões.

Hearthstone: Heroes of Warcraft é uma aposta certeira e bem-sucedida da Blizzard que fisga o jogador, proporcionando-o incontáveis horas de diversão. Possui um conteúdo vasto e um matchmaking sem igual, que atrai aqueles que apenas querem uma partida rápida ou desejam gastar bastante tempo dentre as cartas. Fã de Magic e Warcraft ou não, este game é para todos e merece sua atenção.

Hearthstone: Heroes of Warcraft
Desenvolvedora:
 Blizzard Entertainment
Lançamento: 11 de março de 2014
Gênero: Cartas
Disponível para: PC, Mac, Android, iOS

GUILHERME CORAL. . . .Refugiado de uma galáxia muito muito distante, caí neste planeta do setor 2814 por engano. Fui levado, graças à paixão por filmes ao ramo do Cinema e Audiovisual, onde atualmente me aventuro. Mas minha louca obsessão pelo entretenimento desta Terra não se limita à tela grande - literatura, séries, games são todos partes imprescindíveis do itinerário dessa longa viagem.