Crítica | História da Magia na América do Norte, por J.K. Rowling

estrelas 4

Shakespeare já dizia que: “Há mais mistérios entre o céu e a terra do que a vã filosofia dos homens possa imaginar.” Pois, agora, o mundo bruxo também está cada vez mais cheio de mistérios e novas descobertas. Pelo menos é o que pretende a escritora J.K.Rowling com os novos contos divulgados recentemente no site Pottermore, que reúne uma grande quantidade de materiais sobre a saga do menino que sobreviveu.

Os novos contam fazem parte da divulgação do filme Animais Fantásticos e Onde Habitam, que chega aos cinemas em novembro de 2016 e tem roteiro escrito pela própria Rowling. A obra adaptará o livro didático usados pelos estudantes de Hogwarts que cataloga 75 espécies de criaturas mágicas pelos cinco continentes do mundo. O escritor do livro, Newt Scamander, será o protagonista da história e será interpretado pelo ganhador do Oscar Eddie Redmayne.

Ao todo são quatro contos que contam um pouco sobre como é o mundo bruxo na América do Norte. Todos os livros e demais contos da escritora são baseados na Inglaterra e essa é uma forma de expandir esse horizonte, atrair novos leitores e renovar um pouco a franquia trazendo novos elementos para uma história que já é bem conhecida de todos.

O que Rowling consegue com esses quatro (bem) pequenos contos é trazer para os fãs de Harry Potter ainda mais informações sobre o mundo bruxo em geral, com um contexto mais histórico, que ajuda a entender os fatos relatados ao longo da história do menino. É muito interessante ver que o legado de Harry Potter não terminou com o final dos livros e que há muito ainda a ser explorado nesse filão. Confesso, apenas, que senti um pouco de falta de exploração do restante da América, falando um pouco dos países latinos e das tradições que poderiam ser relacionadas com o mundo bruxo de uma forma bem criativa e interessante. Sei que não era esse o objetivo da autora, mas imagina que fascinante seria ver um bruxo no meio da Amazônia se transformando em uma onça pintada (ok, viajei um pouco agora!). Quem sabe no futuro Rowling não faça uma espécie de “história do mundo bruxo” contando como tudo começou e de como, assim como no mundo trouxa, os acontecimentos do passado se repetem e que a História é cíclica, não importa em que mundo você viva.

Os quatro contos juntos formam um início do que deve ser uma série da origem dos bruxos ao redor do mundo. Para os fãs parece ser pouco, afinal os contos são curtos e sem muita complexidade, mas ver que Rowling não parou no tempo já é uma ótima notícia. Afinal, com todo o sucesso dos livros e dos filmes de Harry Potter ela poderia se aposentar com honras e nunca mais escrever uma linha sequer sobre esse mundo. Mas a escritora quer mais. Quem ganha com isso somos nós!

Vamos a uma breve resenha dos contos, já que uma análise crítica não é realmente possível em razão de sua brevidade?

Século XIV – Século XVII

O primeiro conto é talvez o mais simples. Afinal, ele precisa ambientar o leitor nessa nova realidade. Agora Rowling atravessa o oceano para contar como a magia chegou ao chamado “Novo Mundo”. Na América, os Trouxas são chamados de “No-maj” e alguns bruxos também são conhecidos como xamãs em suas tribos. Nesse conto ela ainda aborda como os bruxos animagos são conhecidos nesse novo contexto e que a comunidade bruxa indígena é muito talentosa com esse tipo de magia.

Do Século XVII em Diante

Nesse conto somos apresentados aos Purgantes, um grupo de bruxos composto por mercenários inescrupulosos de muitas nacionalidades que formavam uma força-tarefa que tinha como objetivo caçar bruxos e bruxas em todo o continente americano. Aqui também somos apresentados à Macusa (Magical Congress of the United States of America).

A Lei Rappaport

Com os recentes acontecimentos, a nova lei segrega ainda mais a comunidade bruxa impedindo inclusive casamentos e até amizades entre bruxos e não-bruxos, ao contrário do que acontecia na Europa, por exemplo. Uma prova de que a comunidade bruxa na América não vivia tempos muito fáceis.

A Comunidade Bruxa Norte-americana na Década de 1920

Apesar do passado conturbado, a comunidade brunxa norte-americana começa a se organizar e rever seus direitos. Aos poucos, institui-se escolas e artesãos de varinhas entre outras especialidade bruxas.

História da Magia na América do Norte (History of Magic in North America, Reino Unido – 2016)
Autora: J.K.Rowling
Editora: Pottermore

GISELE SANTOS . . Gaúcha de nascimento, mas que não curte bairrismos nem chimarrão! Me encantei pelo cinema ainda criança e a paixão só cresceu ao longo dos anos. O top 1 da vida é "Cidadão Kane", mas tenho uma dificuldade enorme de listar os melhores filmes da minha vida. De uns anos para cá, os filmes alternativos têm ganhado espaço neste coração que um dia já foi ocupado apenas por blockbusters pipoquentos.