Crítica | Legends of Tomorrow – 3X02: Freakshow

Legends-of-tomorrow-3
SPOILERS! Confira as críticas para os outros episódios aqui.

Dando um novo ar de responsabilidade às Lendas, Freakshow estabelece duas coisas bem interessantes sob o ponto de vista de andamento da temporada. Primeiro, temos o ponto de partida que fará com que o grupo continue viajando através do tempo e do espaço — notem que estabelecer isto logo no início da temporada é de suma importância para que o enredo do serial não caia no abismo que foi aquele gatilho único chamado Vandal Savage, na 1ª Temporada. De posse dos novos gadgets roubados da Agência do Tempo recém-criada por Rip Hunter (do ponto de vista das Lendas e do espectador), o grupo irá percorrer por alguns cenários (e proximidades) que foram “estragados” por suas intromissões irresponsáveis no passado. Simples assim. E em termos de estrutura de temporada, algo bastante funcional.

Neste episódio eles visitam os Estados Unidos no ano de 1870 e conhecem P. T. Barnum, famoso empresário americano do ramo de entretenimento e fundador do circo que viria a ser o icônico Ringling Bros. and Barnum & Bailey Circus. Gideon identifica um anacronismo Nível-1 onde este circo está e em uma espécie de treino sobre “como consertar as coisas sem estragá-las ainda mais” as Lendas vão ao local e encontram um Tigre Dente-de-Sabre. A trama é simples, mas bem executada pelo roteiro, embora uma maior soltura nos diálogos traga quebras desnecessárias no miolo do capítulo, especialmente quando quatro heróis são presos por P. T. Barnum para se tornarem atração do circo, marcando a parte mais fraca da projeção.

Junto dessa construção de tema de viagens temos um rápido acerto do foco amoroso na série — é maravilhoso ver algo diferente da chateação de Eléktron + Mulher Gavião e acompanhar um dilema romântico bem construído dentro dessa proposta heroica –; o retorno da Agência do Tempo “perseguindo” as Lendas; uma excelente sequência entre Sara e Ava (Jes Macallan pode mostrar um pouco mais de sua desenvoltura neste episódio) e, por fim, a citação de Mallus e a introdução de uma das grandes vilãs da temporada, a neta de Vixen, Kausa (Tracy Ifeachor), que já havia aparecido na websérie animada dentro do Arrowverse e que agora ganha papel de destaque em live-action.

Os elementos técnicos também não ficam atrás aqui, segurando-se muito mais que o roteiro (a transformação e percurso do Nuclear e a ressurreição de Kausa após o encantamento são bons destaques dos efeitos especiais). A trilha sonora em todo o desenvolvimento também é muito bem utilizada, não apenas para gerar impacto, mas para servir de transição de atmosferas, um ganho e tanto para LoT. E fazendo uso do orçamento um pouco maior da CW para esta temporada, o diretor Kevin Tancharoen optou por mostrar ângulos e cenas graficamente curiosas, criando um inesperado e bem-vindo suspense e talvez horror na cena em que os palhaços de Barnum avançam para retirar Martin do picadeiro ao ar livre, sequência com diversos outros bons momentos da direção, assim como as no interior da Waverider. A montagem neste ponto é rápida e os planos vão diminuindo de gerais para closes, destacando os rostos e mãos dos palhaços se preparando para atacar, um verdadeiro show de horrores.

Com uma ótima brincadeira vinda do ator Victor Garber sobre “não pisar os pés no Titanic” e sobre pensar que “quem construiu o navio deveria ser alvejado” (piada interna sobre o papel que ele interpretou no longa de James Cameron) mais uma boa ligação de tramas ainda abertas da temporada passada (Vixen em Zambeze; sua separação do Cidadão Gládio e a adequação das viagens na Waverider), Freakshow é aquele tipo de episódio que dá umas poucas travadas textuais mas ainda assim consegue terminar acima da média, além de cheio de coisas importantes para o espectador pensar a respeito.

Legends of Tomorrow – 3X02: Freakshow (EUA, 17 de outubro de 2017)
Direção: Kevin Tancharoen
Roteiro: Keto Shimizu, Grainne Godfree
Elenco: Victor Garber, Brandon Routh, Caity Lotz, Franz Drameh, Maisie Richardson-Sellers, Amy Louise Pemberton, Nick Zano, Dominic Purcell, Billy Zane, Jes Macallan, Adam Tsekhman, Tracy Ifeachor, Christa Andersen, Avionne Dean, Lincoln Hall
Duração: 42 min.

LUIZ SANTIAGO. . . .Depois de recusar o ingresso em Hogwarts, fui abduzido pelo Universo Ultimate. Lá, tive ajuda do pessoal do Greendale Community College para desenvolver técnicas avançadas de um monte de coisas. No mesmo período, conheci o Dr. Manhattan e vi, no futuro, Ozymandias ser difamado com a publicação do diário de Rorschach. Hoje costumo andar disfarçado de professor, mas na verdade sou um agente de Torchwood, esperando a TARDIS chegar na minha sala de operações a qualquer momento.