Crítica | Lego Batman: O Filme – Super-Heróis DC Unidos

lego-batman-movie-plano-critico

estrelas 4

Há poucos anos, a Lego passava por uma das suas maiores crises, com a venda de seus brinquedos em constante queda e na constante tentativa de reverter esse quadro através da criação de novas linhas e animações baseadas nessas. A empresa, contudo, encontrou sua mina de ouro particular quando adquiriu os direitos de certas franquias, para realizar games baseados nelas. Através de Lego Star Wars a empresa começou a se reerguer e rapidamente começou a criar versões de tijolos para os video-games de inúmeras outras obras, sendo o Batman, junto do Universo DC, um desses contemplados.

Com o sucesso dos dois primeiros games do Morcego, seria apenas natural que a companhia faria o máximo para lucrar em cima do personagem. Com isso, surgiu Lego Batman: O Filme – Super-Heróis DC Unidos, que nada mais é que uma adaptação para as telinhas do segundo jogo da franquia, Lego Batman 2: DC Super Heroes. Aqui, Batman e Robin devem impedir os planos maléficos de Lex Luthor, que recruta o Coringa para ajudá-lo a se tornar presidente, através do uso do gás hilariante do Palhaço. Quando a ameaça se torna grande demais, Batman acaba pedindo a ajuda de Superman e, posteriormente, de toda a Liga da Justiça.

Dirigido por Jon Burton, a animação assume o mesmo caráter descontraído dos games da Lego, utilizando o constante humor para satirizar ao máximo seus universos contemplados. Estamos falando de uma obra cuja proposta não é se levar a sério e sim proporcionar um entretenimento leve, sem grandes responsabilidades, como estamos acostumados aos filmes de herói nos dias de hoje. É justamente isso que faz de Lego Batman um filme tão engajante: ele nos permite mergulhar em sua narrativa sem esperar nada mais do que já vemos em tela e com isso somos surpreendidos positivamente através das saídas criativas que, de fato, somente são possíveis em virtude dos tijolinhos coloridos.

O roteiro de Burton e David A. Goodman, ambos experientes na comédia para televisão e video-games, sabe muito bem explorar a personalidade de cada personagem de maneira irônica – temos um Superman exibido e um Batman que faz um esforço para ser exageradamente sombrio e o texto provoca risadas certeiras através desses pontos. Além disso, inúmeras referências são organicamente inseridas, de tal forma que não prejudicam o longa, apenas contribuem para que o fã tenha uma melhor experiência – dessas preciso citar a clássica cena do Batman pendurado na escada de um helicóptero, tirada diretamente do filme da década de 1960, Batman: O Homem-Morcego.

O único real problema da obra e que acaba causando alguns problemas em seu ritmo, é a presença de algumas sequências desnecessárias, que de nada influenciam na progressão da trama, como a aparição dos outros supervilões de Gotham. É evidente que isso é reflexo da adaptação do game original e que poderia ser cortado da versão animada. Felizmente, nada que atrapalhe muito nosso aproveitamento do desenho.

O trabalho de animação em si faz o máximo para utilizar as características dos tijolos coloridos. Em momento algum ele tenta disfarçar os personagem e cenários, nos fazendo enxergar em todos os momentos que estamos diante de Lego. Claro que isso funciona como uma gigantesca propaganda para a empresa, mas se ela é bem feita, qual o problema? Cada um dos “bonequinhos” se movimenta de uma maneira bastante próxima do que seria se fizéssemos um stop-motion, há mais fluidez e os braços e pernas se abrem em outros ângulos, mas nada que nos distancie dos brinquedos originais. Além disso, temos hilárias sequências com as peças que compõem os personagens sendo trocadas, como uma quebra da quarta barreira muito bem inserida.

Mesmo com seus eventuais problemas de ritmo, Lego Batman: O Filme – Super-Heróis DC Unidos é uma excelente animação realizada pela DC Comics em parceria com a Warner (bem que poderiam acertar assim com os filmes live-action). Estamos falando da adaptação de um game que acabou dando certo e que geraria inúmeras outras produções direto para vídeo (e agora uma para os cinemas) envolvendo o universo DC. Certamente a Lego encontrou sua mina de ouro e fomos presenteados com obras que genuinamente nos divertem, satirizando os mais diversos personagens, criando histórias que mesclam a aventura com a comédia.

Lego Batman: O Filme – Super-Heróis DC Unidos (Lego Batman: The Movie – DC Super Heroes Unite) — EUA/ Reino Unido/ Dinamarca, 2013
Direção:
 Jon Burton
Roteiro: Jon Burton, David A. Goodman
Elenco: Clancy Brown, Troy Baker, Christopher Corey Smith, Charlie Schlatter, Travis Willingham, Townsend Coleman, Laura Bailey
Duração: 71 min.

GUILHERME CORAL. . . .Refugiado de uma galáxia muito muito distante, caí neste planeta do setor 2814 por engano. Fui levado, graças à paixão por filmes ao ramo do Cinema e Audiovisual, onde atualmente me aventuro. Mas minha louca obsessão pelo entretenimento desta Terra não se limita à tela grande - literatura, séries, games são todos partes imprescindíveis do itinerário dessa longa viagem.