Crítica | LEGO Star Wars: The Complete Saga

estrelas 4

Ao longo da história dos videogames, tivemos alguns games que não só marcaram gerações, como representaram pontos de virada drásticos para a indústria. Alguns desses que podemos citar são: The Legenda of Zelda: Ocarina of Time, Grand Theft Auto 3, Metal Gear: Solid e, claro Lego Star Wars: The Complete Saga. Trata-se, naturalmente, de uma coletânea dos dois games, mas o primeiro deles foi o primeiro jogo de Lego da TT Games, que basicamente tirou a LEGO de uma grande crise pela qual passava e abriu o caminho para dezenas de outros games que seguem o mesmo estilo, utilizando diferentes franquias que vão desde os heróis da Marvel até Jurassic Park.

No game, controlamos diversos personagens de toda a saga Star Wars, revivendo desde os primeiros momentos de A Ameaça Fantasma até o final O Retorno de Jedi, todos com um viés mais cômico, cuja intenção não é recontar essas histórias e sim criar versões bem-humoradas delas. A fórmula, aqui criada, foi tão certeira que até mesmo a Trilogia Prelúdio se torna divertida, ao ponto que até os momentos mais dramáticos dos filmes se tornam engraçados quando são recriados com os blocos coloridos.

lego-star-wars-complete-saga-plano-critico-1

De início, somente temos a possibilidade de jogar a primeira missão do Episódio I, mas, assim que passamos por ela, já podemos explorar os outros filmes, uma liberdade muito gratificante e essencial para o sucesso do jogo. Desse ponto em diante, conforme revisitamos os icônicos momentos das duas trilogias, desbloqueamos novos personagens, os quais podem, posteriormente, serem utilizados em qualquer momento. De início fica clara essa possibilidade, visto que algumas áreas somente podem ser acessadas por determinados “bonecos”, aumentando consideravelmente a taxa de replay da obra.

Passamos por toda a saga, portanto, de forma descontraída, cada uma demonstrando o ótimo level-design, que aproveita nossa lembrança dos filmes para nos dizer onde temos de ir ou o que temos que fazer. Por exemplo, quando encontramos C-3PO e R2-D2 em Uma Nova Esperança já sabemos que devemos ir para os escape-pods e fugir da Tantive IV, tudo isso enquanto vemos bem-humoradas recriações das icônicas cenas. O curioso é como a obra soa dinâmica e consegue nos passar toda a história mesmo sem diálogos, o que torna tudo mais engraçado, mesmo quando Vader está enforcando um pobre coitado que não fez o que ele queria.

Por se tratar de uma obra de mais de dez anos atrás, porém, alguns sinais de seu envelhecimento já se fazem presentes. As mecânicas de combate são extremamente limitadas e soam repetitivas, a tal ponto que não há muita diferença entre cortar alguém com um sabre de luz ou atirar nos inimigos. A vontade é de passar desses momentos rapidamente, já que não oferecem muito em termos de gameplay, por mais divertido que seja controlar os personagens desbloqueados, como o próprio Vader, Darth Maul, dentre outros. Outro aspecto que não envelheceu tão bem é a câmera, que segue de perto o personagem controlado, sem oferecer a possibilidade de alterarmos o ângulo quando queremos. Na maior parte das vezes ela cumpre sua função, mas, por vezes, dificulta a progressão, especialmente quando devemos pular algum buraco ou algo assim.

lego-star-wars-complete-saga-plano-critico-2

Os gráficos, por mais que nos mergulhem nesse universo construído pelos blocos coloridos, também prejudicam o avanço nas fases em determinados momentos, não deixando algo tão claro quanto deveria. Claro que se trata de um game da geração passada e isso deve ser levado em conta, mas quando comparamos com os games LEGO de hoje em dia, alguns jogadores podem ser afastados em razão dessas marcantes diferenças. Trata-se, contudo, de um aspecto que não incomoda tanto quanto o gameplay mais limitado.

Mesmo esses defeitos, frutos dos anos que se passaram desde o lançamento, porém, não nos afastam da ideia de que esse é um grande jogo baseado na franquia Star Wars. Divertido e engajante, LEGO Star Wars: The Complete Saga abriu caminho para dezenas de outros games no mesmo estilo e, por isso, deve ser eternamente valorizado. Existem outros games melhores que seguem a mesma estrutura? Sim, mas devemos lembrar desse primeiro como o elemento que possibilitou a existência de todos esses outros. Além disso, para os fãs de Star Wars, evidente que esse é um prato cheio para revivermos os melhores momentos da saga.

LEGO Star Wars: The Complete Saga
Desenvolvedor: 
TT Games
Lançamento:
06 de novembro de 2007
Gênero: 
Ação, Plataforma
Disponível para: 
PC, Mac, iOS, Android, Playstation 3, Xbox 360, Wii, Nintendo DS

GUILHERME CORAL. . . .Refugiado de uma galáxia muito muito distante, caí neste planeta do setor 2814 por engano. Fui levado, graças à paixão por filmes ao ramo do Cinema e Audiovisual, onde atualmente me aventuro. Mas minha louca obsessão pelo entretenimento desta Terra não se limita à tela grande - literatura, séries, games são todos partes imprescindíveis do itinerário dessa longa viagem.