Crítica | Lego Star Wars: The Freemaker Adventures – 1ª Temporada

estrelas 5,0

Quando a Lucasfilm foi comprada pela Disney era apenas natural que a Disney XD passaria a exibir alguns programas relacionados a Star Wars. O primeiro desses foi Star Wars Rebels, que está a caminho de sua quarta temporada. Em 2016, o canal passou a  exibir outra animação baseada no universo criado por George Lucas. Essa, contudo, não faz parte do cânone estabelecido pela Disney e, portanto, conta com muito mais liberdade criativa. Aproveitando o sucesso dos games de LEGO da saga, foi criado The Freemaker Adventures, segundo desenho animado sobre a saga utilizando os blocos coloridos, o primeiro tendo sido As Crônicas de Yoda.

A trama dessa primeira temporada gira em torno dos irmãos Freemaker, Kordi (Vanessa Lengies), Rowan (Nicolas Cantu) e Zander (Eugene Byrd), donos de uma oficina de conserto de naves que não se encontra na melhor das situações financeiras. Suas vidas mudam completamente quando, em uma busca por peças, Rowan acaba sentindo o chamado de um cristal kyber, um dos muitos fragmentos que formam o poderoso sabre Kyber. Com a ajuda de Naare (Grey DeLisle), uma Jedi, na verdade Sith, que secretamente trabalha para o Império e de Roger (Matthew Wood), o último dos Dróides de Batalha da Federação, eles precisam buscar os outros fragmentos antes que o Imperador os encontre.

Assim como As Crônicas de YodaThe Freemaker Adventures é uma grande paródia do universo Star Wars. Dessa vez, porém, a história se passa durante os eventos da Trilogia Original, com, inclusive, alguns de seus personagens aparecendo ao longo da história, como Lando e Luke. O desenho desconstrói praticamente todos os elementos da saga, nos presenteando com sequências bem humoradas,  em que até mesmo Darth Vader é capaz de nos fazer rir. O interessante é que as características dos filmes originais são utilizadas, como Vader enforcando seus soldados ou oficiais do Império não querendo ser promovidos por medo de terem a atenção do Imperador e seu braço direito.

Apesar de se passar na época do Império, a animação não tem medo de puxar alguns elementos da Trilogia Prelúdio, fazendo inúmeras referências às Guerras Clônicas através de Roger (cujo nome já é uma brincadeira por si só). Isso permite que diversas situações sejam criadas, como o sensacional episódio de Zander se apaixonando por uma Naboo Starfighter, com direito a um hilário flashback de Vader pilotando uma dessas em A Ameaça Fantasma. Os roteiristas também brincam com o próprio fandom da saga, um bom exemplo é o caçador de recompensas Dengar, que sequer gosta de ouvir qualquer menção a Boba Fett, por esse ser mais popular.

Esse clima mais descontraído também é capaz de nos entregar excelentes sequências de ação, todas muito bem dirigidas, utilizando planos mais longos, fazendo uso das peças de lego ao máximo, com naves se desmontando e etc. Assim como nos longa-metragens recentes de LEGO os personagens constroem e desconstroem utilizando tais peças, abrindo inúmeras possibilidades de como a ação irá se desenvolver. Mas claro que estamos falando de uma obra cujo público alvo são, também, as crianças e, muitas vezes, a trama segue por esse caminho mais infantil. Nada, porém, que não divirta as audiências mais adultas.

Lego Star Wars: The Freemaker Adventures é um desenho para ser assistido no clima total de descontração. Assim, mesmo os episódios mais filler podem ser aproveitados plenamente, trazendo inúmeras risadas para o espectador, especialmente se esse for fã de Star Wars, já que muito do humor é construído em cima de citações e referências. Trata-se de um grande acerto da Disney XD e da LEGO, ambas sabendo usar ao máximo a saga para nos entregar uma experiência diferenciada, que foge um pouco de toda a urgência dos filmes e de Star Wars Rebels (ainda que esse também tenha elementos de comédia). Uma necessária tomada de ar para quem só quer ligar a televisão e dar umas risadas.

Lego Star Wars: The Freemaker Adventures – 1ª Temporada — EUA, 2016
Direção:
 Michael Hegner, Jens Møller, Martin Skov, Frederik Budolph-Larsen, Per Risager
Roteiro: Bill Motz, Bob Roth, Carrie Beck, Jake Blais, Leland Chee, Jason Cosler, Keith Malone, John McCormack, Danielle Witz, James W. Bates, John Behnke, Russ Carney, Ron Corcillo, David Shayne
Elenco: Vanessa Lengies, Nicolas Cantu, Matthew Wood, Eugene Byrd, Trevor Devall, Grey DeLisle, Matt Sloan, Dana Snyder, James Patrick Stuart, John DiMaggio, Richard Kind, Billy Dee Williams, Jim Cummings
Duração: 13 episódios de aprox. 23 minutos cada.

GUILHERME CORAL. . . .Refugiado de uma galáxia muito muito distante, caí neste planeta do setor 2814 por engano. Fui levado, graças à paixão por filmes ao ramo do Cinema e Audiovisual, onde atualmente me aventuro. Mas minha louca obsessão pelo entretenimento desta Terra não se limita à tela grande - literatura, séries, games são todos partes imprescindíveis do itinerário dessa longa viagem.