Crítica | Looking – 1X07: Looking for a Plus-One

estrelas 4

Pra uma série que, para muitos, começou de maneira um tanto lenta (discordo veemente desta opinião), o resultado final de Looking é nada menos que surpreendente. De repente, já nos encontramos no penúltimo episódio, vibrando com os acontecimentos e torcendo pelos personagens. Essa é a força de uma boa série: conseguir manter nosso interesse até o fim.

Tanto o episódio anterior quanto este foram, claramente, mais uma preparação para a season finale. Conflitos foram instaurados, novas indagações internas surgiram, e tudo parece estar se encaminhando  para soluções nada fáceis.

Augustín, o eterno odiado do trio, começa a lidar com as consequências de seus atos impensados, e certamente egoístas, cometidos em cima do namorado Frank. Com sua contínua arrogância, Augustín conta toda a verdade ao namorado após o cancelamento de sua exposição. Procurando fazer-se de vítima, Augustín é um claro retrato do gay que ainda não se encontra preparado para um relacionamento fixo, que ainda busca experimentar as coisas da vida, e ao conviver com outra pessoa, cria um sofrimento através desta instabilidade emocional. Apesar de odiado, Augustín é um personagem indispensável justamente por representar a hipocrisia presente naqueles que seguem esta linha de pensamento.

As coisas também não andam bem entre Dom e Lynn. Tomado pelo estresse e expectativas da abertura de seu restaurante, Dom acaba sendo rude com Lynn, o que os leva a um certo “rompimento” temporário. Apesar de ser o mais maduro do trio, a opção em ressaltar Dom como um quarentão ainda em busca de sua maturidade emocional é acertada, uma vez que confere um fator mais humano e verossímil ao personagem.

A polêmica do episódio, entretanto, esteve entre o triângulo amoroso formado por Patrick, Richie e Kevin. Foi impossível não se surpreender com a atitude infantil de Richie ao abandonar Paddy no carro (o que mostra que Richie não é tão certinho quanto aparenta, um ponto a favor do roteiro), e mais ainda com a presença de Kevin no casamento da irmã de Paddy. Além de algumas revelações sutis, porém necessárias sobre a relação de Paddy com sua mãe e o quanto sua vida mudou após a revelação de sua sexualidade (algo pelo qual a maioria dos gays, infelizmente, passa), o beijo entre Paddy e Kevin foi um momento que chegou para balançar corações. O bom foi perceber que o próprio Paddy já está começando a amadurecer, uma vez que mostrou certa recusa em aceitar o beijo. É um plot que, certamente, virá a balançar na season finale.

É lamentável quando séries tão boas e agradáveis como Looking possuem um tempo de vida tão curto. Mesmo que a segunda temporada tenha sido confirmada, já é possível sentir saudades de Paddy, Augustín, Dom e suas desventuras amorosas pela cidade.

Looking – 1X06: Looking in the Mirror
Showrunner: Michael Lannan
Roteiro: JC Lee e Tanya Saracho
Direção: Joe Swanberg
Elenco: Jonathan Groff, Raúl Castillo, Frankie J. Alvarez, Murray Bartlett, Lauren Weedman, Russel Tovey, Andrew Law, Scott Bakula
Duração: 27 min.

RAFAEL OLIVEIRA. . . .Cinéfilo ainda em construção, mas que já enxerga na Sétima Arte algo além de apenas imagens e som. Amante de Kubrick e Hitchcock e viciado em música indie, cético e teimoso, mas sempre aberto para novas experiências e estranhas amizades.