Crítica | Lucifer – 3X12: All About Her

  • spoilers. Leiam, aqui, as críticas dos demais episódios.

All About Her encerra um longo hiato na terceira temporada de Lucifer, que começou em 11 de dezembro, sendo inexplicavelmente interrompido por apenas um – e completamente filler – episódio na virada do ano, City of Angels?. No entanto, a volta à história divina principal não poderia ter sido mais morna.

Lucifer está com problemas. E não falo do Diabo em si, mas de sua série. Com absurdos 26 episódios na temporada, o showrunner não parece saber muito bem o caminho que quer seguir. Não que ele não nos tenha apresentado ótimos episódios até agora, mas, olhando o conjunto em retrospecto, os 12 episódios que foram ao ar até agora desenvolveram a história macro a passo de cágado e sem muita imaginação. E isso acaba sendo confirmado em All About Her.

Afinal, a violenta revelação de que Pierce é, na verdade, Caim, o primeiro assassino, condenado a viver para sempre na Terra, deveria ter o condão de mudar o status quo da temporada, de sacudir a poeira da história principal de maneira realmente significativa. O que vemos, porém, é um roteiro pouco imaginativo de Alex Katsnelson, que lida com a narrativa bíblica quase que em segundo plano, colocando à frente um desinteressante caso de assassinato de um surfista. É como se o roteirista estivesse tentando abafar a bobagem que é o drama de Lucifer com Caim com uma narrativa distraída e que atira para todos os lados, lidando ainda com o baixo astral de Ella depois de levar um berro de Pierce e o ciúmes besta de Maze em relação ao caso da Dra. Linda com Amenadiel, com direito até a diagnóstico de clamídia angelical (se era para ser engraçado, diria que Katsnelson errou feio e fez algo mais constrangedor do que qualquer outra coisa).

Em meio a isso tudo, descobrimos que Caim quer simplesmente morrer e, para isso, montou um complexo plano em que ele precisava afastar Lúcifer de Chloe, posar de tenente e levar um tiro ao lado dela na esperança de que o efeito de cancelamento de poderes que a detetive tem sobre o Coisa Ruim se repetisse nele. Se você ouviu um barulho estranho agora, foram meus olhos revirando só de pensar na imbecilidade disso tudo. E pior: aparentemente, Deus resolveu lidar com essa tentativa de Caim de driblar sua sina devolvendo as asas de Lúcifer e removendo-lhe o “rosto de Diabo”. Por favor, eu não devo ter entendido direito, mas alguém poderia me explicar qual afinal é a LÓGICA disso???

E o pior de tudo é que, por alguma razão misteriosa, os dois “Toms” perderam sua química juntos e mais parecem dois bros que só faltam fazer hi five no ar. Não que Welling algum dia tenha sequer chegado perto de ser um bom ator, mas ele vinha, aos trancos e barrancos, fazendo um Pierce ocasionalmente divertido diante de sua rabugice (algo com que eu me identifico completamente, aliás).

O que espanta de verdade é Ellis, que parece ter perdido seu charme intoxicante no meio dessa bobajada toda. Sabe aquela elegância e sofisticação bregas que sempre permeou a série? Tem havido muito pouco disso nessa temporada e, com isso, Ellis tem ficado perdido em seu personagem, parecendo muito mais uma mala sem alça que Chloe tem que carregar do que um personagem interessante de verdade.

Se All About Her marca a volta da série aos trilhos da narrativa principal e não consegue fazer a temporada decolar, estamos diante de um sério problema. Lucifer nunca foi uma série particularmente complexa ou surpreendente, mas sem dúvida é uma Sessão da Tarde apimentada que valia o esforço. Se continuar assim, desse jeito modorrento, a gigantesca terceira temporada poderá ser a última, pelo menos para este crítico aqui que vos escreve.

Lucifer – 3X12: All About Her (EUA – 22 de janeiro de 2018)
Desenvolvimento: Tom Kapinos (baseado em personagem criado por Neil Gaiman, Sam Keith e Mike Dringenberg)
Showrunner: Joe Henderson
Direção: Tara Nicole Weyr
Roteiro:  Alex Katsnelson
Elenco principal: Tom Ellis, Lauren German, Kevin Alejandro, D.B. Woodside, Lesley-Ann Brandt, Rachael Harris, Aimee Garcia, Tom Welling, Tricia Helfer, Kevin Carroll, Scarlett Estevez
Duração: 45 min.

RITTER FAN. . . . Aprendi a fazer cara feia com Marion Cobretti, a dar cano nas pessoas com John Matrix e me apaixonei por Stephanie Zinone, ainda que Emmeline Lestrange e Lisa tenham sido fortes concorrentes. Comecei a lutar inspirado em Daniel-San e a pilotar aviões de cabeça para baixo com Maverick. Vim pelado do futuro para matar Sarah Connor, alimento Gizmo religiosamente antes da meia-noite e volta e meia tenho que ir ao Bairro Proibido para livrá-lo de demônios. Sou ex-tira, ex-blade-runner, ex-assassino, mas, às vezes, volto às minhas antigas atividades, mando um "yippe ki-yay m@th&rf%ck&r" e pego a Ferrari do pai do Cameron ou o V8 Interceptor do louco do Max para dar uma volta por Ridgemont High com Jessica Rabbit.