Crítica | Mesmo Se Nada Der Certo

estrelas 4Recentemente saiu uma lista dos 25 filmes indie mais rentáveis do ano. Para aqueles que não sabem, os filmes chamados de indie ou independentes são projetos realizados fora de grandes estúdios e que contam com apoios e parcerias, onde grande parte do dinheiro investido sai do bolso do próprio diretor ou de outra pessoa que tenha interesse em ver o filme pronto.

Nós aqui do site já fizemos a crítica de alguns como Chef, O Grande Hotel Budapeste, Magia ao Luar e Sob a Pele e claro, continuaremos a fazer as críticas conforme eles forem sendo lançados.

A graça nesses filmes é justamente em não possuir vínculos com um estúdio e logo, não precisar se adequar a nenhum parâmetro exigido por eles. Deixando o caminho livre para que o objetivo ou visão do diretor seja alcançado.

Mesmo Se Nada Der Certo, que consta na lista citada acima, é mais uma comédia-romântica-musical do diretor John Carney que já tem no currículo Apenas Uma Vez.

O longa, que é narrado de forma não linear, começa com Gretta cantando uma canção que escreveu ao ser empurrada ao palco por seu amigo Steve. O público presente no bar não entende muito bem a melancolia da letra, mas um espectador em questão está gostando muito. Horas mais cedo, naquele mesmo dia, o tal espectador é um famoso produtor musical que se encontra em decadência. Sua opinião na gravadora que possui com um amigo não vale de muita coisa, assim como a relação com a filha Violet. Deprimido ele vaga por vários bares da cidade de Nova York até parar naquele mesmo em que Gretta está. Completamente bêbado Dan tem a visão de como ficaria a música de Gretta se ela tivesse todos os arranjos certos, mas ela não parece nem um pouco interessada em assinar contratos e tem mais, voltará para Londres naquela mesma noite. Dan insiste muito e pede a Gretta que pense na proposta com carinho.

Sozinha em seu apartamento, Gretta começa a se lembrar do porque foi parar ali, naquela cidade, e de manhã decide ligar para Dan e aceitar a proposta. Porém, Saul, parceiro de Dan na gravadora não gosta do que ouve. Determinados a fazer aquilo funcionar, decidem eles mesmo produzir o álbum utilizando as ruas de Nova York como estúdio. Ao longo dos dias, com a ajuda de músicos independentes e de Steve, conseguem gravar o álbum e encontram um no outro uma espécie de alicerce para se reerguerem frente a problemas do passado.

Imerso em muita cultura pop e canções que prometem conquistar qualquer um, Mesmo Se Nada Der Certo é um filme delicioso e deveras agradável. É a própria Keira Knightley que empresta sua voz as músicas e seu canto lembra um pouco o estilo vocal da britânica Ellie Goulding, sem muito alcance, mas com o arranjo certo, fica perfeito. As canções foram escritas por Gregg Alexander, Danielle Brisebois, Nick Lashey, Rick Nowels e Nick Southwood e a trilha sonora ficou em 1º lugar na parada da Billboard.

O enredo, que foi escrito pelo próprio Carney, é divertido e mescla diálogos inteligentes com trechos das canções criadas pela personagem de Knightley para narrar certos acontecimentos, deixando o longa mais envolvente. Contudo, Mesmo Se Nada Der Certo não funcionaria tão bem se não fossem os personagens de Mark Ruffalo e Keira Knightley. Ruffalo que adotou um visual bastante desgrenhado faz um ótimo contraponto com a personagem mais centrada de Knightley, que parece estar mais a vontade nesse papel do que em qualquer outro que já interpretou. Quando juntos em cena, são imbatíveis e fica impossível tirar os olhos da tela.

Além das ótimas canções e dos diálogos inteligentes, possui também um elenco incrível com nomes como James Corden, Mos Def, Hailee Steinfeld, Catherine Keener e a participação especial dos músicos Cee Lo Green e de Adam Levine, que interpreta o ex-namorado de Gretta e que não conseguiu deixar de ser ele mesmo em cena. Possivelmente o único ponto fraco em todo filme.

Mesmo Se Nada Der Certo é o típico filme em que tudo sai conforme o planejado e nem por isso, cai em infindáveis clichês do gênero. A ordem aqui é divertir o espectador e cutucar de leve a indústria musical e nisso, podemos tirar o chapéu para John Carney.

Mesmo Se Nada Der Certo (Begin Again – USA 2013)
Direção: John Carney
Roteiro: John Carney
Elenco: Mark Ruffalo, Keira Knightley, Hailee Steinfeld, James Corden, Mos Def, Catherine Keener, Cee Lo Green, Adam Levine
Duração: 104 min.

MELISSA ANDRADE . . . Uma pessoa curiosa que possui incontáveis pequenos conhecimentos desde literatura a filmes a reality shows a futebol alemão e está sempre disposta a aprender muito mais. Por isso sou Jornalista por experiência e vocação. Fotógrafa Profissional com muita paixão e um olhar apurado e Roteirista frustrada e uma Crítica de Cinema em ascensão.