Crítica | O Garoto

estrelas 4,5

Quando se trata de Charles Chaplin, a tarefa em apontar um filme favorito, ou alguma obra que foi melhor executada, se torna cada vez mais embaraçosa. Foram tantas produções de qualidade que sairam das mãos de um dos maiores ícones do cinema mudo, que é um tanto injusto destacar apenas uma.

Este longa dirigido e estrelado por Chaplin, trata de maneira sensível a relação de afetividade entre o Vagabundo e um garotinho. Após encontrar um bebê recém-nascido abandonado na rua e empreender várias tentativas sem sucesso para encontrar os responsáveis, Carlitos resolve criar a criança, com quem nutrirá uma relação quase paternal.

É dentro desta interação entre os dois que o longa belissimamente conduzido por Chaplin se desenvolve. A comicidade está presente em todas as cenas, sobretudo naquelas em que ambos partilham cuidados um com o outro e vêem na malandragem uma saída para os problemas que enfrentam no decorrer da história. Outro elemento a ser considerado é a interpretação do ator Jackie Googan Jr., que deu o gás necessário ao personagem do garoto. Seu talento para a comédia seria posteriormente recuperado na sua mais conhecida interpretação, o Tio Chico na sitcom A Família Addams (1966).

Para além de combinar elementos dramáticos a traços de comédia que não poderiam ficar de fora em nenhum filme do Carlitos, Chaplin destaca importantes questões morais e sociais carregadas no bojo da narrativa. Somente na figura da mãe, podemos perceber a presença de temas relacionados à busca pela acensão social ao abandonar o filho, o sentimento de arrependimento ao voltar atrás e não desistir de tentar encontrá-lo e a conciliação de todos no desfecho. A Carlitos, é atribuído o valor da mudança catalizada pela presença do garoto.

O Garoto (The Boy, EUA, 1921)
Direção: Charles Chaplin.
Roteiro: Charles Chaplin.
Elenco: Charles Chaplin, Jackie Coogan, Edna Purviance, Baby Hethaway.
Duração: 50 min.

FILIPE MONTEIRO . . . O exército vermelho no War, os indianos em Age of Empires, Lannister de Rochedo Casterly. Entrou em órbita terrestre antes que a Estrela da Morte fosse destruída, passou pela Alameda dos Anjos, pernoitou em Azkaban, ajudou a combater o crime em Gotham e andam dizendo por aí que construiu Woodburry. Em uma realidade alternativa, é graduando em Jornalismo, estuda Narrativas e Cultura Popular, gosta de cerveja e tempera coentro com comida.