Crítica | “O Glorioso Retorno de Quem Nunca Esteve Aqui” – Emicida

estrelas 4

O rap no Brasil nunca foi um estilo musical dominante como na terra do Tio Sam.  Alguns grupos conseguiram alcançar um nível alto de popularidade como os Racionais Mc’s ou Planet Hemp, entretanto, nada comparado a popularidade com que outros gêneros alcançaram o grande público. Nos últimos anos, a popularidade desse estilo parece ter crescido bastante, principalmente com o surgimento de dois artistas que alcançaram grande popularidade e sucesso de crítica: Criolo e Emicida. O primeiro ganhou inúmeros prêmios no seu primeiro disco Nó na orelha. Emicida por sua vez, recebeu elogios em seus mixtapes e EPs lançados, mas esse sucesso parece ter se tornado muito maior agora, após o lançamento de seu primeiro álbum de estúdio: O Glorioso Retorno de Quem Nunca Esteve Aqui.

Em seu novo trabalho, o rapper não só continua a divulgar a vida das classes pobres como também embarca profundamente nas lembranças de sua vida. As composições de Emicida nesse álbum tornam o cantor um dos maiores compositores da atualidade, com letras diretas, um vocabulário simples e profundo, raro de se ver. Grandes provas da qualidade dessas composições são os textos escritos pelo próprio rapper que permeiam as canções do álbum. Milionário do Sonho já começa assim e carrega uma forte carga poética, sendo proclamada pelo cantor e sua mãe, Dona Jacira. Logo em seguida vem a excelente Levanta e anda, que possui uma base rítmica simples e eficiente, que desfila uma letra de incentivo e determinação que também consegue ser realista: “Quem costuma vir de onde eu sou/ Às vezes não tem motivos pra seguir/ Então levanta e anda, vai, levante e anda”.

O Glorioso Retorno De Quem Nunca Esteve Aqui tem inúmeras participações: sua mãe (Dona Jacira), Tulipa Ruiz, Pitty, Wilson das Neves, Mc Guimê, Rael da Rima, Quinteto em Branco e Preto, entre outros . As duas primeiras cantam em faixas extremamente pessoais do cantor. Sol de Giz de Cera, com participação de Tulipa, foi feita para a filha de Emicida, que inclusive faz pequenas participações na canção. A letra tem todo um ar de música infantil, uma faixa bem distinta das outras. O rapper que critica e chega a ter até um vocabulário agressivo em Bang e Zoião, muda totalmente de tonalidade e abre todo seu coração pra falar da filha em uma excelente e sentimental canção. Crisântemo, com a participação de Dona Jacira, é o ponto alto do disco. Emicida viaja profundo em sua vida contando a história de seu pai, morto em uma briga de bar no dia de seu próprio aniversário. A canção é emocionante: após uma parte cantada, sua mãe começa a contar os detalhes do dia da morte de seu marido. Tudo isso integrado a uma melodia dramática e triste faz da canção uma obra-prima difícil de não se emocionar.

Pitty faz sua participação em uma das melhores do álbum, Hoje cedo. A faixa cheira a single, possui uma incrível base com um refrão bem chiclete, mas agradável de ouvir. Contudo, não é só de melodia que sobrevive a canção, mas de uma composição com direito a inteligentes referências: “Crise, trampo, ideologia, pause/ E é aqui onde nóis entende a Amy Winehouse”. As influências musicais do álbum são muito boas, como o samba em Samba do Fim de Mundo e Hino Vira-Lata e o excelente arranjo com mistura de soul e samba na cômica Trepadeira. Infelizmente, o álbum também não é perfeito: Alma Gêmea é uma canção romântica razoável e Ubuntu Fristili e Gueto são faixas extremamente fracas musicalmente, a segunda possui um ritmo quase desprovido de melodia que tenta incorporar uma sonoridade do Funk carioca. Ainda assim, as faixas possuem uma boa intenção, com uma ótima letra que fala sobre a vida em comunidades pouco privilegiadas.

Em resumo, Emicida demonstrou sua evolução em seu primeiro álbum de estúdio e mostra mais uma vez, a influência crescente do rap no país, conseguindo adquirir grande visibilidade com esse trabalho. A divulgação do álbum foi imensa, considerado por muitos um dos maiores lançamentos nacionais de 2013. O Glorioso Retorno de Quem Nunca Esteve Aqui, afinal, parece ter sido um grande retorno.

O álbum está disponível para download gratuito no site do cantor: http://www.emicida.com/

O Glorioso Retorno De Quem Nunca Esteve Aqui
Artista:
Emicida
Lançamento:
21 de agosto de 2013
País: Brasil
Gravadora: Laboratório Fantasma
Estilo: Rap, Hip Hop, Samba

HANDERSON ORNELAS. . . Estudante de engenharia química, fascinado por música, cinema e quadrinhos. Um fã de ficção científica e aventura que carrega seu fone de ouvido por todo lado e se emociona facilmente com música, principalmente com "The Dark Side Of The Moon". Enquanto não viaja pelo tempo e espaço em uma TARDIS, viaja pelo mundo dos livros e da música.