Crítica | O Grande Herói

Lone-Survivor-ss-18b

estrelas 3,5Peter Berg é um diretor de inconstâncias. Sua filmografia se divide entre grandes bobagens como Bem-Vindo à Selva, Hancock e Battleship – A Batalha dos Mares e outros projetos mais concisos e maduros, Tudo Pela Vitória, O Reino e este O Grande Herói, de longe o projeto mais ambicioso e virtuoso de Berg.

Aliás, é realmente surpreendente o feito alcançado por Berg neste filme. Narrando a história de quatro soldados norte-americanos que lutam pela sobrevivência em território inimigo, O Grande Herói é, claramente, um daqueles filmes tipicamente feitos para “americano ver”. Está tudo lá, o patriotismo gritante, os estereótipos que dividem vilões e mocinhos, a camaradagem entre os soldados… Berg, porém, contorna todos estes clichês e utiliza-os como forma de trazer um toque de humanidade aos personagens, o que facilita a identificação entre o público com as figuras, que aos nossos olhos, se tornam rostos vitimizados pela estupidez que é a guerra.

Berg não tem medo em ressaltar as dramaticidades da trama, porém o faz de maneira eficiente, dispensando o uso de trilha sonora em diversos momentos e contando apenas com o som ambiente. O resultado chega perto do visceral, com o diretor injetando uma boa dose de realismo no cotidiano dos soldados, o que permite ao espectador temer pelo destino de cada um.

E apesar do título deixar claro quantos sobreviverão até o desfecho do filme, Berg acerta ao jamais apontar um protagonista dentro da trama, cedendo espaço para cada um dos soldados e plantando a incerteza sobre quem irá sobreviver até o final. E Berg acentua a tensão com cenas de tiroteio que impressionam pela crueza com que são concebidas. Os soldados se machucam, são baleados, despencam de desfiladeiros de pedra… Cada detalhe parece minuciosamente planejado para que a tensão salte para fora da tela e atinja o espectador.

Berg não escapa de algumas armadilhas típicas de alguns dramas de guerra, como uma desnecessária e melódica narração em off e a breguice de algumas sequências em câmera lenta. Mas O Grande Herói se sobressai a estes pequenos poréns, e já pode ser considerado uma das gratas surpresas a surgir recentemente.

O Grande Herói (Lone Surviror, EUA, 2013)
Roteiro: Peter Berg , baseado em livro de Marcus Luttrell e Patrick Robinson
Direção: Peter Berg
Elenco: Mark Whalberg, Taylor Kitsch, Emile Hirsch, Ben Foster, Eric Bana
Duração: 120 min.

RAFAEL OLIVEIRA. . . .Cinéfilo ainda em construção, mas que já enxerga na Sétima Arte algo além de apenas imagens e som. Amante de Kubrick e Hitchcock e viciado em música indie, cético e teimoso, mas sempre aberto para novas experiências e estranhas amizades.