Crítica | Doctor Who: O Mistério da Cabana Assombrada, de Derek Landy

estrelas 4,5

Equipe: 10º Doutor, Martha
Espaço: Planeta ficcional (literário)
Tempo: Indeterminado

Do ponto de vista do Doutor e Martha, O Mistério da Cabana Assombrada acontece não muito tempo depois de eles encontrarem uma garota chamada Sally Sparrow, enquanto corriam para “algumas coisas e um lagarto”.

Escrita por Derek Landy, autor da sensacional série Sr. Ardiloso Cortês, o conto é praticamente uma “nova forma de olhar” o arco #45 da Série Clássica: The Mind Robber, uma aventura com o 2º Doutor. A TARDIS se materializa em um planeta que Matha identifica como parte de uma série de livros que ela leu na infância, chamada Os Encrenqueiros. Perceba como de cara o autor brinca com ele mesmo e sua produção literária, modificando abordagens, tempos e dando total sentido para o mistério desse “mundo literário” a partir de pequenas pistas que aos poucos se tornam grandes eventos.

À primeira vista, esse “outro mundo” terá um mistério à la Sherlock Holmes e nada mais. Em pouco tempo, o Doutor resolve o problema apresentado no livro dos Encrenqueiros, mas essa resolução não mata a trama, muito pelo contrário. Todo o bloco inicial era apenas… digamos… uma distração. A verdadeira diversão ainda estava por vir.

A viagem pelo mundo dos livros que Landy propõe nesse conto é tão prazerosa para o leitor quanto para Martha e o Doutor. Do lado de cá do livro, tememos fazer parte de uma conspiração alienígena que se alimenta do vazio deixado pela nossa descrença parcial na realidade enquanto estamos lendo. Nós percebemos a inteligente jogada metalinguística do autor mas mesmo assim somos por ela enganados e entramos no jogo, imaginamos cenários, criamos, juntamente com os outros dois leitores dentro do livro, mundos para onde viajar ou fugir.

A recepção geral para o conto foi boa, mas eu presenciai muita gente reclamar sobre a “mudança de cenário” feita do início para o final do livro. Acho importante trazer essa fala besta à tona, porque ela tem se tornado um critério para, juntamente com o injusto ódio que alguns whovians tem de Martha Jones, negativizar o trabalho de Derek Landy neste projeto 12 Doutores, 12 Histórias. A “justificativa” de que o conto é ruim “porque muda muito de cenário” só pode vir de um leitor no mínimo desatento. Porque a essência da obra é justamente essa: viajar pelo mundo da literatura tomando “emprestado” as passagens, as paisagens e os personagens que Martha e o Doutor leram ao longo da vida.

Esse jogo feito pelo vilão Ch’otterai não é solto, vazio ou inconsequente. A explicação para os mistérios dentro da trama são dadas em tempo, nada é feito aos atropelos e há sim sentido na mudança brusca e frequente de cenários, uma vez que eles representam projeções literárias da cabeça de Martha Jones. O próprio antagonista se revelará uma surpresa ao final do conto e descobrimos o verdadeiro motivo pelo qual ele criou esse mundo de fantasias baseado, literalmente, em literatura (não pude resistir ao trocadilho…).

O ponto que talvez traga um “senão” em toda a história está entre a penúltima e a última página. A relação entre os envolvidos nesse momento da narrativa não segue um padrão familiar para nós e existem possibilidades demais e fatos de menos. A nossa sorte é que esse vácuo não perdura até o final, propriamente dito, que traz uma brincadeira que não é brincadeira, dando a entender que o fantasma do Ch’otterai ainda está na nave.

O Mistério da Cabana Assombrada é uma história gostosa de se ler e que certamente fará os leitores viajarem com os personagens e situações criadas. Além disso, se excluirmos o desregulado diálogo de Martha, quando expõe para o vilão que ela e o Doutor iriam resolver os mistérios daquele lugar, podemos dizer que a personalidade dela e do Time Lord estão bem retratadas e mantêm a relação morde-e-assopra que os dois tinham nos episódios televisionados. Uma grande aventura, digna, com todas as letras, da era do 10º Doutor.

.

Derek Landy fala sobre o projeto

O Mistério da Cabana Assombrada (The Mystery of the Haunted Cottage) — Reino Unido, 2013
Autor: Derek Landy
Editora original: Puffin Books
Lançamento no Brasil: 12 Doutores 12 História (coletânea)
Tradução: Edmo Suassuna
54 páginas

LUIZ SANTIAGO. . . .Depois de recusar o ingresso em Hogwarts, fui abduzido pelo Universo Ultimate. Lá, tive ajuda do pessoal do Greendale Community College para desenvolver técnicas avançadas de um monte de coisas. No mesmo período, conheci o Dr. Manhattan e vi, no futuro, Ozymandias ser difamado com a publicação do diário de Rorschach. Hoje costumo andar disfarçado de professor, mas na verdade sou um agente de Torchwood, esperando a TARDIS chegar na minha sala de operações a qualquer momento.