Crítica | O Povo Contra OJ Simpson: American Crime Story – 1X03: The Dream Team

ACS_1X3

estrelas 5,0

Depois da eletrizante perseguição do episódio passado, era de se esperar que O Povo Contra OJ Simpson diminuísse o ritmo em seu episódio seguinte, que enfim começa a preparação para o que viria ser conhecido como o Julgamento do Século. No entanto, graças a uma prosa afiada e uma direção certeira, The Dream Team se prova tão empolgante e intenso quanto o Ford Bronco disparando a toda velocidade pela via expressa de Los Angeles.

Ryan Murphy se afasta da direção e da espaço a Anthony Hemingway, que parece mais confortável dentro do universo de escritórios e celas de prisão. É interessante notar como este usa um movimento similar de panorâmica em três cenas diferentes, cada uma envolvendo os três núcleos principais da história: Marcia Clark e seus colegas, O.J. Simpson e seus advogados e Robert Shapiro com seus conselheiros. É uma diegética que quase sugere um western de tribunal, e os eventos aqui certamente alavancam a trama.

O roteiro de D.V. DeVicentis resgata a polêmica capa da revista Time que escureceu a foto de Simpson para torná-lo mais ameaçador, gerando uma repercussão negativa e sob acusação de racismo, sendo divertido observar a equipe de marketing justificando o recurso gráfico como uma influência do noir. E se os dois episódios anteriores já estabeleciam uma tensão racial crescente, Shapiro enfim abraça essa intenção como sua principal estratégia de defesa, afirmando que o caso de Simpson é apenas mais um ato de racismo da polícia de Los Angeles – não que ele necessariamente acredite nisso, o que favorece a ótima performance de John Travolta.

David Schwimmer teve mais tempo para desenvolver seu Robert Kardashian, rendendo uma ótima cena na qual tenta ensinar às suas filhas o perigo da fama e a responsabilidade desta, em mais um foreshadowing gritante. Como Simpson agora está atrás das grades, a participação de Cuba Gooding Jr foi reduzida, mas o ator teve ótimos momentos, especialmente quando declara a já icônica frase “Você quer transformar isso em uma questão de negro. Eu não sou negro. Eu sou O.J.”.

Do outro lado, temos Sarah Paulson mantendo seu ótimo tom. Vemos mais de Marcia Clark aqui, e o ponto mais interessante é ver como sua sólida confiança vai lentamente sendo abalada pela guerra midiática iniciada por Shapiro e sua inacreditável abordagem ao caso. Através de reportagens e a exposição de suas testemunhas mais valiosas na TV, Clark e é ainda mais pressionada com a questão racial, sugerida fortemente por seu colega vivido por Courtney B. Vance. E claro, a entrada de Johnny Cochran (Courtney B. Vance) no grupo de Shapiro é a declaração final de guerra à Clark, e o habilidoso travelling em plongée que encerra o episódio é a representação perfeita da surpresa da promotora, seguido de um sonoro “motherfucker”.

Um episódio virtualmente perfeito, The Dream Team finalmente estabelece o início da batalha de Marcia Clark e Robert Shapiro, prometendo disputas jurídicas empolgantes para o futuro.

O Povo Contra O.J. Simpson: American Crime Story 1X03: The Dream Team (2016, EUA)

Showrunners: Scott Alexander e Larry Karaszewski
Direção: Anthony Hemingway
Roteiro: D.V. DeVicentis
Elenco: Cuba Gooding Jr., Sarah Paulson, John Travolta, David Schwimmer, Courtney B. Vance, Bruce Greenwood, Selma Blair, Connie Britton, Jordana Brewster, Christian Clemmenson, Sterling K. Brown
Duração: 42 min

LUCAS NASCIMENTO . . . Estudante de audiovisual e apaixonado por cinema, usa este como grande professor e sonha em tornar seus sonhos realidade ou pelo menos se divertir na longa estrada da vida. De blockbusters a filmes de arte, aprecia o estilo e o trabalho de cineastas, atores e roteiristas, dos quais Stanley Kubrick e Alfred Hitchcock servem como maiores inspirações. Testemunhem, e nos encontramos em Valhalla.