Crítica | O Povo Contra OJ Simpson: American Crime Story – 1X05: The Race Card

estrelas 4,5

O episódio da semana passada de O Povo Contra OJ Simpson terminara em um empolgante gancho que nos mostrava a reação chocada do Dream Team de, agora, Johnnie Cochran ao encontrar Chris Darden sentado na terceira cadeira do Povo, ao lado de Marcia Clark e Bill Hodgman. A equipe de Clark embarcava na mesma página que Shapiro, ou na tal “carta racial” como nos traz o título do quinto episódio da antologia.

Como já era esperado, finalmente temos mais tempo com o Chris Darden de Sterling K. Brown. A excelente performance do ator deixa claro seu esforço e também nítida preocupação em relação ao caso, mas é mais interessante observarmos como este lida com a hipótese (quase certeira) de que só está no caso graças à sua etnia, o que rende um diálogo honesto com a sempre radiante Sarah Paulson e intrigas com Cochran. Aliás, um dos grandes momentos do episódio é protagonizado por este, quando seu discurso sobre a palavra “nigger” é cruelmente mal interpretado no tribunal, sendo a primeira ofensa severa que a banca do Povo sofre, ainda mais depois da acalorada reação de Cochran – que também ganha um bem-vindo flashback que denuncia um caso de racismo.

Apenas uma amostra do excelente roteiro de Joe Robert Cole, que desvia sua atenção totalmente para a bancada do Povo. Vemos pouco do próprio OJ Simpson, quase nada do Robert Kardashian de David Schwimmer e apenas um vislumbre da frustração de Robert Shapiro em ter tido sua posição no Dream Team reduzida. É mesmo o primeiro grande episódio de tribunal da série, que rende a questão racial discutida no parágrafo acima e uma reviravolta impressionante (para aqueles que não são familiarizados com o caso) quando o advogado Bill Hodgman sofre dores no peito devido ao nervosismo, fato real que, por mais dramático que pareça, não foi inventado pelos roteiristas.

A trama fica ainda mais interessante quando o juiz concede uma visita do júri e dos advogados à mansão de OJ Simpson, o que rapidamente faz com que Cochran arme um extreme makeover para tornar a residência do suspeito em um lugar agradável e que lhe passe uma imagem simpática. A tática não engana Clark, e Cuba Gooding Jr acerta ao deixar bem claro o desconforto de Simpson com as mudanças de decoração e a presença de advogados em sua propriedade.

Por último, temos um personagem fundamental que enfim promete ganhar presença na narrativa central: o detetive Mark Furhman (Steven Pasquale), responsável por encontrar as luvas ensaguentadas na propriedade de Simpson na noite dos assassinatos. Com um histórico racista na polícia de LA, Fuhrman é uma das armas-chave para a defesa de Shapiro, mas Darden e Clark tentam provar sua irrelevância no caso – comprovando a carta racial na qual Shapiro tanto se apega. Basta dizer que sua última cena neste episódio é dos cliffhangers mais surpreendentes que poderíamos imaginar.

O Povo Contra OJ Simpson: American Crime Story 1X05: The Race Card (2016, EUA)

Showrunners: Scott Alexander e Larry Karaszewski
Direção: John Singleton
Roteiro: Joe Robert Cole
Elenco: Cuba Gooding Jr., Sarah Paulson, John Travolta, David Schwimmer, Courtney B. Vance, Bruce Greenwood, Selma Blair, Connie Britton, Jordana Brewster, Christian Clemmenson, Sterling K. Brown
Duração: 51 min

LUCAS NASCIMENTO . . . Estudante de audiovisual e apaixonado por cinema, usa este como grande professor e sonha em tornar seus sonhos realidade ou pelo menos se divertir na longa estrada da vida. De blockbusters a filmes de arte, aprecia o estilo e o trabalho de cineastas, atores e roteiristas, dos quais Stanley Kubrick e Alfred Hitchcock servem como maiores inspirações. Testemunhem, e nos encontramos em Valhalla.