Crítica | Pássaro Branco na Nevasca

maxresdefault

estrelas 4

Bote os headphones de fita cassete e tampe o ruído externo. É assim que Gregg Araki aumenta o volume da trilha sonora anos 80 neste thriller em que a cronologia dos fatos não importa e as lembranças são páginas rasgadas e coladas de volta com uma perspectiva ligeiramente diferente.

Aqui a tensão não começa com o desaparecimento de Eve Connors, interpretada por Eva Green. Pelo contrário, é renovada com flashbacks da presença dela. A apresentação e composição dos personagens é algo tão notável que descobrir mais sobre eles se torna tão importante e instigante quanto supor o que aconteceu com a mãe de Kat, a dona dos headphones.

Na casa desta família do subúrbio não há segredos velados, aparentemente. Desde cedo, a personagem de Shailene Woodley aprende sobre o casamento frígido e gélido dos pais. Gavetas comprometedoras são abertas e desbloqueadas pela criança curiosa, para encontrar: de um lado um livro sobre como atingir o orgasmo, bem acessível, e do outro pornografia, trancada com cadeado.

O tempo todo parece que quem tem mais a mostrar é quem diz menos. A mãe dona de casa enfadada, o marido bonzinho capacho, a filha adolescente afim de sexo. É assim que fica a superfície da história até o espectador querer ir mais fundo.

De certa forma, a intensidade contrastando com a repulsa é um dos pontos altos. O desejo é altamente explorado aqui e a figura do namorado de Kat é quem impulsiona a reviravolta na fita. Assim como os embates entre mãe e filha, baseados na inveja e no desapontamento. E é justamente o relacionamento delas que vale mais a pena conferir. Apesar da estética até certo ponto poética impregnada nas cenas, essa história é baseada em fatos reais, descritos no livro de Laura Kasichke.

O desfecho dessa fita é realmente inesperado, diferente de outros roteiros que pecam neste aspecto. E o interessante é justamente que é um thriller colorido, com drama e tensão esbranquiçados por uma nevasca que torna difícil enxergar os acontecimentos. E como encontrar a liberdade depois de passar tanto tempo no escuro da ignorância? Indo procurar um pássaro branco em uma nevasca?

Pássaro Branco na Nevasca (White Bird in a Blizzard, EUA e França – 2015)
Diretor: Gregg Araki
Roteiro: 
Gregg Araki, baseado na obra de Laura Kasischke
Elenco:
Shailene Woodley, Eva Green, Christopher Meloni, Shiloh Fernandez, Angela Bassett, Gabourey Sidibe, Ava Acres, Thomas Jane, Mark Indelicato
Duração: 
91 min.

GABRIELA MIRANDA . . . Cinéfila inveterada, sigo a estrada de ladrilhos amarelos ao som de Jazz dos anos 20 enquanto escrevo meu caminho entre as estrelas. Com os diálogos de Woody Allen correndo soltos na minha cabeça, me pego debatendo entre gostar mais do estilo trapalhão ou de um tipo canalha de personagem. Acima de tudo, acredito que tenho direito de permanecer com minha opinião. Mas acredite, nada do que eu disser poderá ser usado contra os filmes.