Crítica | Penny Dreadful 1X05: Closer Than Sisters

 

Os que, como eu, assistiram à promo divulgada logo após o quarto episódio de Penny Dreadful poderiam prever que o episódio cinco iria girar em torno da relação, até então pouco abordada, de Mina Murray (Olivia Llewellyn) e Vanessa Ives. Poucos poderiam prever, todavia, que os 55 minutos de duração, que pareceram passar voando, seriam inteiramente dedicados à vida passada de Vanessa até o exato momento em que ela reencontra Sir. Malcolm.

Todas as chances de Penny Dreadful ter apresentado sinais de inexatidão que poderiam ter sido causados devido à desorientação dentro de seu vasto roteiro caem por terra neste episódio. Closer Than Sisters se volta, assim como Resurrection faz com Frankenstein e sua criação, para o passado de Vanessa Ives, que convivia diariamente com a família Murray, seus vizinhos.

Quem toma as rédeas de sua própria história é Vanessa. O episódio retrata as memórias registradas em inúmeras cartas que a mulher escreve até hoje para sua amiga de infância, Mina. Dessa forma, é a narrativa de Vanessa que conduz todos os eventos construídos até ali.

Com uma bela fotografia, e uma produção que não artificializa o passado, ganhamos de presente diferentes Vanessas que, apesar de carregarem o mesmo peso sobre-humano que vimos nos episódios anteriores, translucidam as marcas próprias de todas as gerações: infância, juventude e fase adulta.

Os momentos de serenidade, cumplicidade e afeto presentes durante a infância de Vanessa e Mina começam a serem tencionados à medida em que as garotas vão crescendo. Vanessa sofre sua primeira rejeição quando Peter (Graham Butler), irmão mais velho de Mina, se recusa a beija-la, as esperanças da moça vão de diluindo ainda mais quando o rapaz se vê decidido a acompanhar o pai, Sir Malcolm, pela primeira vez, em uma expedição na África. Mina, sempre mais doce e inocente que Vanessa, se aproxima cada vez mais do seus sonhos de casamento ao noivar um importante fidalgo, Capitão Branson.

O episódio vai revelando pouco a pouco que há em Vanessa um conjunto de instintos, vontades e impulsos que fogem do controle da própria garota e são atribuídos às conexões paranormais por ela mantidas. Após ter presenciado a relação sexual que sua mãe mantinha com Sir Malcolm durante todo o tempo em que as duas famílias conviveram juntas, é a vez de Vanessa cometer o erro. A mulher se relaciona com o noivo da melhor amiga pouco tempo antes do casamento. É após isso que a relação entre os Murray e os Ives sucumbe de vez.

Todo o elenco de apoio foi muito bem selecionado para integrar este episódio. As jovens Vanessa e Mina são bastante talentosas e conseguem criar bons paralelos com o que seriam suas personagens alguns anos depois. Quem, entretanto, arrebata toda a atenção do episódio e garante as cinco estrelas é Eva Green. Ver a atriz em cena é prever que não há previsão que possa ser feita. Cada momento é uma surpresa e a atriz faz questão de mostrar o seu incrível talento e domínio da personagem.

A trajetória de Vanessa é marcada por eventos cada vez mais trágicos e complexos. Ao ver-se impedida de se aproximar da melhor amiga, Vanessa de desestabiliza e perde o domínio das forças que influem contra o seu corpo. A mulher, então, passa um duro período internada em um hospital psiquiátrico, onde experimenta uma série de tratamentos, que vão de mergulhos em água gelada e lobotomia. Após este período, Vanessa retorna à sua casa praticamente inerte, onde vê a decadência gradativa de sua família. Se vendo perdida e sozinha, a mulher resolve procurar Sir Malcolm para ajudá-lo a reencontrar sua filha.

Closer Than Sisters foi, sem dúvida, o episódio mais revelador e melhor construído da série até agora. A espera pelo próximo episódio vai ser dura, mas creio que há muita coisa boa por vir. Penny Dreadful finalmente apresenta algo que nos dê grandes esperanças para o futuro da trama e aumenta ainda mais a curiosidade para saber como será o desfecho da mais importante expedição já feita por Sir Malcolm. A importância do papel de Vanessa no destino dos eventos está impressa nos últimos dizeres contidos na carta que escreve para Mina: “eu te amo o suficiente para matar-te”.

Penny Dreadful 1X05: Closer Than Sisters (EUA, 2014)
Showrunner: John Logan.
Direção: Coky Giedroyc.
Roteiro: John Logan.
Elenco: Eva Green, Josh Hartnett, Timothy Dalton, Harry Treadway, Billie Piper, Reeve Cartney.
Duração: 55 min.

FILIPE MONTEIRO . . . O exército vermelho no War, os indianos em Age of Empires, Lannister de Rochedo Casterly. Entrou em órbita terrestre antes que a Estrela da Morte fosse destruída, passou pela Alameda dos Anjos, pernoitou em Azkaban, ajudou a combater o crime em Gotham e andam dizendo por aí que construiu Woodburry. Em uma realidade alternativa, é graduando em Jornalismo, estuda Narrativas e Cultura Popular, gosta de cerveja e tempera coentro com comida.