Crítica | Preacher – 2X06: Sokosha

PREACHER SOKOSHA PLANO CRITICO
estrelas 4
Há SPOILERS! Clique aqui para ler todas as críticas dos episódios. E clique aqui para ler todas as críticas dos quadrinhos.

.
A destruição que acompanha o Santo dos Assassinos é confrontada aqui pelo desejo (agora, meio maléfico) de Jesse chegar ao seu maior objetivo, que é encontrar Deus. Como tema central desta 2ª Temporada, a busca pelo Criador foi tratada inicialmente como o ingrediente de uma trama road, o que acabou não acontecendo. Outros dramas surgiram pelo caminho, coisas mais reveladoras a respeito dos personagens, cujo ciclo de revelações — ou pelo menos a primeira passagem por este ciclo de revelações — se fecha em Sokosha.

Primeiro tivemos o caso de Tulipa e Viktor; a exposição de um estranho comportamento de Jesse e a resolução do caso com a potencialidade da destruição de tudo pelo Santo dos Assassinos. Agora tivemos a revelação de que Denis (Ronald Guttman) é filho de Cassidy e, por um breve momento, vimos Jesse cobrar a importância que o nome de sua família tem naquela região da Louisiana, ao pedir para PaPa BeBe Junior (Renell Gibbs) uma alma para comprar. De início, essa coisa das almas me pareceu completamente desnecessária, porque fugia demais das linhas apresentadas ou sugeridas até o momento — sem contar que estamos a um passo da metade da temporada! –, mas depois entendi a intenção da roteirista Mary Laws.

Desde a abertura do episódio notamos um ritmo bem diferente, assim como uma mão mais pesada na direção de fotografia. O ambiente silencioso, com planos ocasionais em gostas de café caindo em uma cafeteira e um homem coreano bem vestido, O Técnico (ótimo papel de James Kyson) fala para um casal os detalhes daquilo que eles pretendem vender. O espectador se confunde. Será de um rim, que estão falando? Não… ninguém vende 15% de um rim. Ademais, as especificações estão todas erradas. Alguns minutos depois, estamos diante de um excelente negócio de almas levado pela empresa Soul Happy Go Go, que extrai e sintetiza almas para fins medicinais (a cura do Alzheimer, por exemplo) ou para outros fins ligados a compatibilidade espiritual, vai saber.

Visto essa relação, é impossível não mergulhar na história e entender o quão inventivas tem sido as tramas da série, mesmo nas coisas aparentemente aleatórias. Todo o negócio de almas se parece muito com a retirada de sangue, assim como a ideia de compatibilidade. O mais interessante ainda é a forma que Jesse encontra para enganar o Santo, que era um personagem preocupante no andamento da temporada, já que seu enorme poder e missão prendia o trio mais a uma fuga do que a uma procura, fator piorado por Jesse, que não consegue parar de usar Genesis.

A fluidez da história só é perturbada pela inicial soltura narrativa dos blocos (querendo ou não isso atrapalha a trama), tendo também algum peso a repetitiva — mas estruturalmente muito bem concebida — cena da biblioteca e o estacionamento do tema principal, a busca por Deus. Fora isso, todos os ingredientes de um ótimo episódio estão aqui e são explorados pelo diretor David Evans, desde o mais isolado momento d’O Técnico dentro do carro-forte de almas, com direção de arte laboratorial e fotografia estourando no branco… até excelentes takes na casa de Denis, com movimentação de câmera mais sutil no café da manhã (e panquecas que fariam qualquer diabético ter uma crise, só de assistir) até os rápidos movimentos nas cenas com o Santo, tudo mergulhado em tons térreos ou filtro sépia, marca visual que instiga ao mesmo tempo conforto e opressão nestes ambientes.

Duas grandes mudanças devem acontecer daqui para frente. Tulipa diz para Cass que o Santo dos Assassinos a tocou e Jesse perdeu 1% de sua alma. Ambos devem passar por alterações progressivas de personalidade devido a esses eventos e isso será muito bom de se ver. Em adição a este cenário, lembremos que as armas do Santo estão escondidas no banheiro de Denis. Evidente que elas são utilizadas, ou pelo Santo, se sair de sua atual prisão (pelo menos é melhor que o inferno, não?) ou por outro alguém, no futuro. E nós sabemos o poder que aquelas armas têm. Agora, a pergunta que vale um milhão de almas: voltamos a perseguir Deus ou novos atalhos nos desviarão da missão?

Preacher 2X06: Sokosha (EUA, 24 de Julho de 2017)
Direção: David Evans
Roteiro: Mary Laws (baseado nos personagens de Garth Ennis e Steve Dillon)
Elenco: Dominic Cooper, Joseph Gilgun, Ruth Negga, Graham McTavish, Ronald Guttman, James Kyson, Renell Gibbs, Stella Allen, Sewell Whitney, Becki Davis
Duração: 42 min.

LUIZ SANTIAGO. . . .Depois de recusar o ingresso em Hogwarts, fui abduzido pelo Universo Ultimate. Lá, tive ajuda do pessoal do Greendale Community College para desenvolver técnicas avançadas de um monte de coisas. No mesmo período, conheci o Dr. Manhattan e vi, no futuro, Ozymandias ser difamado com a publicação do diário de Rorschach. Hoje costumo andar disfarçado de professor, mas na verdade sou um agente de Torchwood, esperando a TARDIS chegar na minha sala de operações a qualquer momento.