Crítica | Preacher – 2X08: Holes

preacher holes plano critico
estrelas 3
Há SPOILERS! Clique aqui para ler todas as críticas dos episódios. E clique aqui para ler todas as críticas dos quadrinhos.

.
A impressão que temos nesta segunda temporada de Preacher é de que a série mudou para uma abordagem mais próxima das HQs (guardadas as devidas proporções de proximidade, considerando principalmente elementos “introdutórios” dos arcos A Caminho do Texas e Até o Fim do Mundo), ficando pela estrada, sem saber muito bem como lidar com os novos elementos e como fazer a trama avançar. De todos os episódios até agora (e pedimos a Genesis que seja o último), Holes é o que mais demonstra cansaço. Praticamente nada acontece, embora muita coisa tenha sido sugerida ou iniciada em cena. É um episódio cujas informações principais poderiam facilmente ser aglutinadas em 10 minutos de um outro episódio com uma trama central que realmente valesse a pena.

No cômputo geral, nós temos a procura de Jesse por Deus; de Cassidy por paz consigo mesmo, diante da sua imortalidade em oposição à mortalidade das pessoas que ele ama; de Tulipa por entretenimento/violência (bônus de ter sido tocada pelo Santo dos Assassinos); e de Eugene por mostrar que é durão no inferno, para não ser colocado em um lugar onde seus tormentos seriam extrapolados. Todos eles estão procurando motivos para seguir em frente e mudar suas vidas diante dos novos problemas e condições apresentadas, o que não é fácil para nenhum dos personagens, mas para Jesse, que é o protagonista da série e guia de toda a busca por Deus, isso se tornou algo ruim. O personagem, sempre ativo, ligado a algo maior, de repente se viu preso a uma dinâmica que nem suspense ou deixas dramáticas coloca para o espectador, o que é um perigo.

Se em Pig, apesar dos pequenos problemas estruturais, tivemos uma coisa importante acontecendo — a história de origem de Herr Starr — aqui em Holes nos falta essa “coisa principal”. O roteiro, escrito por Mark Stegemann, foca mais nos tormentos individuais dos personagens, juntamente com suas buscas, do que em algo que os faça seguir em frente. Se acontecimentos que irão gerar algo bom a seguir, como a criação de uma “sala de vigilância” no apartamento ao lado do de Denis, com Lara Featherstone (Julie Ann Emery, agarrando o papel com unhas e dentes) e F.J. Hoover (Malcolm Barrett, com aquela pinta de atrapalhado que dá ao personagem uma comicidade interessante, principalmente se pensarmos na organização da qual ele faz parte) fossem o ponto central do capítulo e tivessem toda a expansão possível, o resultado seria outro. Infelizmente não é o caso.

E então temos a volta do inferno, com um Eugene cheio de tatuagens e bombadinho (?), um dilema que já se estende mais do que deveria e nada de novo nos traz. Claro que poderíamos falar que agora sabemos o que existe no “buraco”; ou qual é o crime de algumas pessoas que estão naquele corredor de Eugene; mas nada disso importa. E até o momento, o próprio Eguene e seu plot parecem não importar para a série, já que não existe nenhuma ligação dramática entre esses acontecimentos, a busca por Deus ou a ameça do Graal que se levanta. Levando em conta o número de episódios da temporada, será frustrante ver isso colocado aos borbotões no finale.

Em compensação ao estacionamento do roteiro, a diretora Maja Vrvilo e o diretor de fotografia fazem a festa. A composição de planos, o ritmo interno das ações e as tonalidades de cor, uso de luz e sombras no episódio são maravilhosas. As cenas no inferno, aliás, só são interessantes justamente pela técnica, da mesma forma que as cenas no apartamento de Denis, que em um lado parece querer mostrar a difícil escolha de Cassidy (viram o lado vampiro dele vindo à tona no final? Só um relance disso? Esse é o Cass que a gente conhece!) e por outro, como Tulipa lida com a falta de ação em sua vida, agora que ela está toda “pró-perigo”. Faltam apenas 5 episódios para o fim da temporada. Tomara que acelerem o ritmo.

Preacher 2X08: Holes (EUA, 7 de Agosto de 2017)
Direção: Maja Vrvilo
Roteiro: Mark Stegemann (baseado nos personagens de Garth Ennis e Steve Dillon)
Elenco: Dominic Cooper, Joseph Gilgun, Ruth Negga, Ian Colletti, Noah Taylor, Julie Ann Emery, Malcolm Barrett, Ronald Guttman, Justin Prentice, Amy Hill, Gianna LePera, Sam Medina, Atkins Estimond, Johnny Ballance, Cristine McMurdo-Wallis, Candi Brooks, Jamie Bernstein, George Murdoch, Mike Mayhall
Duração: 42 min.

LUIZ SANTIAGO. . . .Depois de recusar o ingresso em Hogwarts, fui abduzido pelo Universo Ultimate. Lá, tive ajuda do pessoal do Greendale Community College para desenvolver técnicas avançadas de um monte de coisas. No mesmo período, conheci o Dr. Manhattan e vi, no futuro, Ozymandias ser difamado com a publicação do diário de Rorschach. Hoje costumo andar disfarçado de professor, mas na verdade sou um agente de Torchwood, esperando a TARDIS chegar na minha sala de operações a qualquer momento.