Crítica | Queen – História Ilustrada da Maior Banda de Rock de Todos os Tempos, por Phil Sutcliffe

Critica, Livro Queen – História Ilustrada da Maior Banda de Rock de Todos os Tempos

estrelas 5,0

  • Confira aqui as críticas para todos os álbuns do Queen.

Um dos grandes desafios de qualquer um que queira fazer uma abordagem histórica de uma grande banda é saber como tratar e organizar a linha de acontecimentos que marcaram o grupo ao longo dos anos e, em paralelo, discutir, problematizar e criticar a sua produção artística. A tarefa é ingrata porque quanto mais tempo passa, mais lendas urbanas, relatos indiretos, de testemunhas oculares e dos próprios membros do conjunto se multiplicam geometricamente, sobrando para o autor a hercúlea tarefa de agrupar essas múltiplas visões e versões e, das duas uma: ou publicar todas as mais prováveis e comprovadas ou fazer a escolha de publicar uma versão só.

Sabendo dessa responsabilidade e dos meandros ingratos da pesquisa — e também por se tratar de uma banda como o Queen — o jornalista Phil Sutcliffe escolheu, acertadamente, a opção das múltiplas visões, dando uma enorme riqueza ao seu excelente livro Qeen – História Ilustrada da Maior Banda de Rock de Todos os Tempos. Publicado nos Estados Unidos em 2009, o volume atravessa a história do Quarteto da Rainha desde antes de sua formação, mostrando o que fazia cada um dos membros antes de se conhecerem e como criaram a banda; até o encerramento de sua primeira formação, em 1995, com o lançamento do 15º e último álbum de estúdio do grupo, Made in Heaven.

queen historia ilustrada banda de rock

A abordagem de Sutcliffe ainda vai além, mostrando a reunião final de Brian May, John Deacon e Roger Taylor em 1997 para a gravação do clipe-homenagem a Freddie Mercury, No-One But You (Only The Good Die Young), evento que marcou a aposentadoria de Deacon e o afastamento dele de todas as atividades públicas relacionadas ao Queen, ficando responsável “apenas” pela administração financeira do grupo. O livro termina com uma abordagem interessante para o projeto Queen + Paul Rogers, problematizando a criação desse “novo-velho grupo” do ponto de vista de May e Taylor e comentando a produção do trio durante esse período. Os eventos recentes vão até o ano de 2009, quando o livro foi publicado, e mostra, no final, May e Taylor tocando no American Idol com Kris Allen e Adam Lambert, que acabaria assumindo os vocais na segunda fase (2011) do projeto Queen +.

Mas além da muito bem organizada linha cronológica abordada pelo autor, o livro nos apresenta — e este é, para mim, o grande e definitivo atrativo da obra — um turbilhão de fotografias de tudo relacionado ao quarteto, desde ensaios fotográficos em diversos estágios da carreira dos músicos até verdadeiros documentos históricos como capas de discos e anúncios de shows (hoje raros), bastidores, fotografias pessoais que vão de 1966 a 2009 e de apresentações, algumas delas antes nunca publicadas. E o melhor de tudo é que esse largo material visual não está concentrado em um ponto isolado do volume. Da primeira à última página é possível encontrar representações muito bem escolhidas de coisas relacionadas aos mais diversos momentos da banda, fazendo louvável jus ao título de História Ilustrada do volume.

queen banda de rock

Por se tratar acima de tudo de uma biografia visual jornalística, é possível encontrar depoimentos de diversos astros do rock, produtores e pessoas próximas aos quatro integrantes do Queen comentando desde o estilo musical de cada um até a visão que possuem do grupo, como foram influenciados pela música que produziam e que legado acreditam que o Queen deixou para a História. Esses depoimentos, encontrados em boxes separados do texto principal ou inseridos no próprio texto, ampliam os horizontes do leitor e mostram exposições diferentes da de Phil Sutcliffe, algumas delas até contrárias a ele, prova de que o jornalista fez bem a lição de casa e honrou a profissão, não incluindo apenas opiniões semelhantes à sua.

Por fim, o leitor pode encontrar uma pequena crítica para cada um dos 15 álbuns de estúdio dos coroados, mais uma passada rápida pelos registros ao vivo e o lançamento do Queen + Paul Rogers, The Cosmos Rocks (2008). Algumas críticas são boas e outras muito, muito fracas, mas isto não é algo que minimiza o valor do livro porque é apenas um adendo ao material prometido, não o prato principal.

Qualquer fã do Queen que queira mais detalhes sobre a trajetória do Queen, sobre o processo de criação dos álbuns, sobre as brigas e retomadas, sobre a jornada de despedida empreendida por Freddie Mercury a partir de 1987 e a herança deixada pelo grupo para a história do rock e da música, certamente terá neste livro uma bela, essencial, visual e instigante porta de entrada.

Queen – História Ilustrada da Maior Banda de Rock de Todos os Tempos (Queen: The Ultimate Illustrated History of the Crown Kings of Rock) — EUA, 2009
Autor: Phil Sutcliffe
Publicação no Brasil: Globo Editora, 2011
Tradução: Não informado
288 páginas

LUIZ SANTIAGO. . . .Depois de recusar o ingresso em Hogwarts, fui abduzido pelo Universo Ultimate. Lá, tive ajuda do pessoal do Greendale Community College para desenvolver técnicas avançadas de um monte de coisas. No mesmo período, conheci o Dr. Manhattan e vi, no futuro, Ozymandias ser difamado com a publicação do diário de Rorschach. Hoje costumo andar disfarçado de professor, mas na verdade sou um agente de Torchwood, esperando a TARDIS chegar na minha sala de operações a qualquer momento.