Crítica | Resurrection – 1ª Temporada

estrelas 5Adoramos ver seriados, não importando muito qual a temática. Mas, temos que concordar que o mais difícil é manter uma temporada coesa, com boas surpresas, que nos tire o fôlego e ansiosos pelo próximo episódio. E nisso, a 1º temporada de Resurrection acertou.

Após um episódio piloto intrigante, a série conseguiu manter muito bem todo o suspense e mistério em torno daqueles que retornavam a cidade de Arcadia.

A começar pelos Langston, um casal de idade que precisa aceitar de volta ao lar o filho que morreu há mais de trinta anos. Com o aparecimento repentino de Jacob (Gimenez) que continua com 8 anos, a idade em que faleceu, Henry (Kurtwood) e Lucille (Fisher) tem de enfrentar problemas não resolvidos do passado e descobrir se podem amar ao filho ‘novo’ da mesma maneira de antes.

O agente Martin Bellamy (Epps) por sua vez, se une a médica Maggie (Kelley) para desvendar a possível razão pela qual Jacob retornou e quando pensam que estão próximos de alguma resposta, surge outro “ressurgido”, Caleb Richards (Hazeldine) pai de Elaine (Armstrong) a melhor amiga de Maggie. Muito entusiasmada, Elaine se recusa a enxergar o comportamento estranho do pai, mesmo com todos os avisos de seu irmão. Bellamy também está desconfiado, e suas suspeitas aumentam ainda mais quando um homem aparece morto.

Agora com dois “ressurgidos” os habitantes de Arcadia estão tendo dificuldades em aceitar ou mesmo entender o que está acontecendo em sua pacata cidade. Cabe ao pastor Tom (Hildreth) tentar acalmar aos amigos e fiéis, mas, ele não esperava que alguém do seu passado, alguém que ele amou muito, fosse retornar.

O xerife Langston (Craven) juntamente com sua equipe e Bellamy iniciam uma investigação para saber do paradeiro de Caleb e se ele esteve envolvido no homicídio. Enquanto investigam, o banco da cidade é assaltado e Richards passa a ser o principal suspeito, pois antes de falecer, era essa a sua principal “ocupação”. Aparentemente ele retornou para terminar algum serviço deixado pela metade. Mas, não demora muito, acaba sendo capturado pela polícia e faz anúncios como “eles estão chegando”.

Graças ao recente caos, os cidadãos de Arcadia temem que os “ressurgidos” sejam na verdade personificações más das pessoas que eram, e organizam uma reunião na igreja para que sejam expulsos. Mas, nada é resolvido e o pastor Tom, claramente envolvido na história, não tem a mesma voz ativa de antes e a maioria não o respeita mais. Alguns aceitam aqueles que retornaram, alguns rompem em raiva e medo, causando pânico e desordem.

Até o momento existem apenas três “ressurgidos”, mas, em um evento extraordinário, centenas de pessoas começam a voltar para arcadia, vindas de lugares e épocas diferentes. Restará ao Xerife Langston, Bellamy e Maggie, instaurar uma ordem. Porém, alguém do passado irá balançar muito com a cabeça e o coração do Xerife, o que poderá deixar a todos em sério perigo.

Resurrection tem uma temporada despretensiosa, sem grandes promessas, contudo, consegue causar o impacto ideal. Não dá para assistir apenas um único episódio, principalmente se você for curioso.

A forma como o enredo é desenvolvido não deixa margens para perguntas soltas e no final nem importa muito de onde eles vieram, mas sim o por quê. A questão real são as relações interpessoais e como é difícil lidar com a perda de alguém e mais importante ainda, reconhecer erros antigos e tentar mudar. Geralmente quando alguém falece, os problemas parecem ir junto com a pessoa e você simplesmente segue com a sua vida. Afinal, quem é que consegue resolver tudo antes de vir a falecer? Bem raro. Mas, tudo muda quando elas retornam e aqueles problemas que foram enterrados juntos, precisam ser resolvidos.

Ter um elenco misto, de atores experientes com outros não tão conhecidos, equilibra bem as atuações e dá a chance de todos mostrarem seu trabalho. E apesar de possuir uma temática levemente católica/espírita, a série não caminha diretamente para nenhuma dessas religiões, sabendo permanecer nessa linha tênue da crença em algo, independente do que seja.

O último episódio certamente pegou a todos de surpresa com um gancho incrível. Só nos resta agora esperar a próxima temporada, sem data de lançamento ainda, para conhecer os próximos passos dos moradores de Arcadia em Missouri.

Resurrection – 1º Temporada (EUA – 2014)
Showrunner
: Joann Alfano, John Liebman, Dede Gardner, Jeremy Kleiner, Charles McDougall, Aaron Zelman, Brad Pitt
Roteiro: Aaron Zelman, Jason Mott
Direção: Daniel Attia, Charles McDougall
Elenco: Frances Fisher, Omar Epps, Matt Craven, Nicholas Gonzales, Samaire Armstrong, Landon Gimenez, Mark Hildreth, Kurtwood Smith, Tamlyn Tomita, Devin Kelley, Kathleen Monroe, Kevin Sizemore, Sam Hazeldine, Lori Beth Sikes, Veronica Cartwright, James Tupper, Ned Bellamy
Duração: 43 min por episódio

MELISSA ANDRADE . . . Uma pessoa curiosa que possui incontáveis pequenos conhecimentos desde literatura a filmes a reality shows a futebol alemão e está sempre disposta a aprender muito mais. Por isso sou Jornalista por experiência e vocação. Fotógrafa Profissional com muita paixão e um olhar apurado e Roteirista frustrada e uma Crítica de Cinema em ascensão.