Crítica | Sense8 – 2X10: You Want a War?

estrelas 3,5

  • Contém spoilers. Leiam, aqui, as outras críticas de Sense8.

If All the World’s a Stage, Identity Is Nothing But a Costume deixou preparado o terreno para o season finale  dessa segunda temporada de Sense8, nos deixando, também, com o receio de que veríamos algo apressado ou que não conseguisse resolver todas as subtramas desenvolvidas ao longo desse segundo ano da série. O que vemos em You Want a War? chega a nos surpreender, ao passo que encerra determinados arcos de maneira satisfatória. Dito isso, parte de nossos medos se concretizaram, visto que os minutos finais do capítulo são exageradamente apressados, como se, só no fim, os showrunner tivessem se dado conta de quanto tempo restava para que concluíssem tudo.

Iniciamos já no arco de Sun, continuando de onde fomos deixados no episódio anterior. Esse foco do capítulo constitui grande parcela de sua duração, como deveria ser, já que a trajetória da personagem fora longa e sofrida até aqui: ela merecia um encerramento digno e é quase isso o que ganhamos. Toda a sequência na festa é repleta de tensão e o que poderia terminar em um anticlímax, com o policial prendendo seu irmão, se transforma em algo que parece ter sido tirado de O Exterminador do Futuro, algo que Straczynski e Wachowski reconhecem. Com ação desenfreada, que faz bom uso das intervenções dos outros sensates ganhamos aqui o que facilmente se configura como o clímax da temporada – a catarse somente não foi tão grande, pois, claro, descobrimos que há mais por trás do irmão de Sun do que imaginávamos.

Mas isso é algo bom, se esse vilão fosse derrotado logo agora seria preciso um novo começo, totalmente diferente, para a personagem e o que ganhamos é a progressão do que acompanhamos até aqui. Existe, claro, o problema da aparição conveniente de Puck, mas nada que destrua por completo esse trecho do episódio. Além disso, ao colocar esse outro sensorium na jogada, Sun passa a estar mais envolvida no conflito entre os sensates e a BPO e isso já é utilizado, de imediato, para desenvolver o restante do episódio, que, por sua vez, foca na abdução de Wolfgang por Whispers, que passa a torturá-lo e, consequentemente, a todos de seu grupo.

Os problemas desse finale começam a se apresentar aqui. Por ter gasto tempo demais com a subtrama de Sun, pouco tempo é deixado para a conclusão em si, que deveria ser o clímax, mas que acaba soando como um epílogo, cenas da próxima temporada. Evidente que a intenção de Wachowski e Straczynski era incentivar a renovação da série, mas o que vimos aqui foram cenas em flash forward, tirando a força do tão esperado encontro dos sensates. Em pouco mais de dez minutos todos eles entram no avião, Wolfgang é torturado, entram no prédio da BPO e sequestram Whispers. Tirássemos alguns momentos fillers da temporada (What Family Actually Means, estou olhando para você), poderíamos ter visto isso tudo acontecendo ao longo de um episódio inteiro.

Isso, contudo, não quer dizer que tudo tenha sido insatisfatório, afinal, não há como não sentir arrepios quando Whispers percebe que Will está ali mesmo diante dele e não só “visitando”. A sequência é maravilhosamente bem inserida no episódio e a escolha de não mostrar o sensate entrando no prédio pode deixar dúvidas, mas permite a surpresa do espectador, que não pode deixar de esboçar um sorriso ao ver essa merecida vitória e, claro, a expressão de horror no rosto do antagonista. A grande pena é que essa satisfação dura pouco, já que, pouco depois, o episódio se encerra, dando fim a essa sequência de acontecimentos apressados. O que nos tranquiliza um pouco é a possibilidade de ver toda a construção no episódio posterior, na forma do especial de natal ou terceira temporada, nenhum deles ainda confirmados.

finale da segunda temporada de Sense8, portanto, sofre com evidentes problemas de ritmo, soando apressado demais em momentos que deveria construir a trama com mais cuidado. Ainda assim, ele nos entrega alguns pontos verdadeiramente catárticos e excelentes sequências de ação, que, desde já, nos deixam ansiosos pelo que está por vir. Esperamos que os deslizes aqui cometidos sejam corrigidos futuramente, na esperança, claro, de que exista um futuro para a série.

Sense8 – 2X10: You Want a War? — EUA, 2017
Showrunner:
 Lana Wachowski, J. Michael Straczynski
Direção: Lana Wachowski
Roteiro: J. Michael Straczynski, Lana Wachowski
Elenco: Doona Bae, Jamie Clayton, Tina Desai , Tuppence Middleton, Toby Onwumere, Max Riemelt, Miguel Ángel Silvestre, Brian J. Smith, Freema Agyeman, Ari Atken, William W. Barbour, Ness Bautista, Marcella BragioThomas Dalby, John S. Demakas, Sandra Fish, Mariano Foulquie, Alfonso Herrera, Eréndira Ibarra
Duração: 60 min.

GUILHERME CORAL. . . .Refugiado de uma galáxia muito muito distante, caí neste planeta do setor 2814 por engano. Fui levado, graças à paixão por filmes ao ramo do Cinema e Audiovisual, onde atualmente me aventuro. Mas minha louca obsessão pelo entretenimento desta Terra não se limita à tela grande - literatura, séries, games são todos partes imprescindíveis do itinerário dessa longa viagem.