Crítica | Short Trips 5X06: The Shadows of Serenity

estrelas 4,5

Equipe: 6º Doutor, Peri
Espaço: Planeta Malgar
Tempo: Indeterminado

Enquanto ouvia The Shadows of Serenity, não consegui deixar de pensar em O Efeito de Propagação, um conto do 7º Doutor onde ele, por uma série de questões que não vem ao caso aqui, encontra-se e uma versão do planeta Skaro com uma população de Daleks pacíficos, vivendo em uma civilização extremamente avançada, solidária e feliz.

Embora os Malgarians não vivessem exatamente em uma civilização feliz — afinal de contas, temer a própria sombra, ou a sombra dos outros, não é sinal de felicidade — quando o 6º Doutor e Peri os encontra aqui, tudo o que o Senhor do Tempo conhecia sobre eles estava mudado. É nesse ponto que comecei a estreitar semelhanças com o conto de Malorie Blackman. Porque assim como os Daleks, os Malgarians eram uma raça belicista, xenófoba e cheia de ódio, uma situação que nem de longe é o que o 6º Doutor encontra em The Shadows of Serenity — lembram o que eu disse sobre esses Malgarians terem medo de sombras?

Contando com o humor ácido que é típico do 6º Doutor, aqui, em uma excelente interpretação de Nicola Bryant, essa Short Trip está fácil fácil no TOP3 da 5ª Temporada. A história é ágil, com um vilão (as Sisters of Serenity) curioso, nojento e não exatamente cruel à primeira vista — elas se alimentam de ódio! — e uma ação do Doutor que não faz feio a nenhum arco de TV bem escrito. Aliás, esse episódio está entre os que facilmente poderiam ser televisionados e dariam uma boa trama, porque além da ameaça, há boa exploração da companion, dos habitantes locais, do inimigo da vez e do perigo à solta, que afeta a todos.

the_shadows_of_serenity_doctor who

Capa original.

A trilha e o desenho sonoro de Toby Hrycek-Robinson é cirúrgico. Ele vem fazendo um bom trabalho nessa temporada, mas este episódio e Flywheel Revolution são particularmente primorosos pela grande quantidade de coisas em cena, pela grande diferença entre os personagens e as situações representadas e pela necessidade pontual de música como componente de tensão em alguns momentos. Todos esses itens são bem executados aqui em The Shadows of Serenity, com destaque para os acontecimentos da reta final da história.

É depois de ouvirmos uma aventura dessas que nos perguntamos: se pudéssemos mudar a história, isso seria algo bom ou ruim a longo prazo? O Universo como o conhecemos, seja o de Doctor Who ou o nosso, está repleto de coisas que “poderiam ser diferentes”, segundo a nossa visão, mas e se isto que não gostamos seja, na verdade, uma pecinha barulhenta e essencial, em alguma medida, para que toda a máquina possa funcionar bem? Dá até uma pequena crise moral pensar nessas coisas, não é?

Short Trips 5X06: The Shadows of Serenity (Reino Unido, junho de 2015)
Direção: Lisa Bowerman
Roteiro: Nigel Robinson
Elenco: Nicola Bryant
Duração: 41 min.

LUIZ SANTIAGO. . . .Depois de recusar o ingresso em Hogwarts, fui abduzido pelo Universo Ultimate. Lá, tive ajuda do pessoal do Greendale Community College para desenvolver técnicas avançadas de um monte de coisas. No mesmo período, conheci o Dr. Manhattan e vi, no futuro, Ozymandias ser difamado com a publicação do diário de Rorschach. Hoje costumo andar disfarçado de professor, mas na verdade sou um agente de Torchwood, esperando a TARDIS chegar na minha sala de operações a qualquer momento.