Crítica | Sons of Anarchy – 6ª Temporada

estrelas 4O final da 5ª temporada deixou algumas histórias em suspenso. Tara estava com quase tudo pronto para ir embora com os filhos, mas acabou sendo presa. Assim como Clay que viraria independente do MC, acabou acusado de assassinar o Damon Pope.

Enquanto por um lado sabemos que a prisão de Clay não passou de uma armação do Jax com Juice, do outro, nada sabemos sobre o fato de Tara ter sido presa e como isso afetará a relação do casal.

O que leva essa temporada a ser sobre traições, cada um por si e a morte chocante de alguém importante para o clube.

O SAMCRO está mais dividido do que nunca. Após Jax pedir a morte de Clay pelo cefaidor, Bobby acaba deixando o cargo que VP que passa a ser do Chibs. Bastante divididos, Jax luta para manter o clube unido, enquanto sua esposa está na cadeia. Gemma finalmente voltou a reinar como a única rainha do MC, tudo o que ela mais gosta. Porém, um novo inimigo está à espreita e interessado em acabar de vez com o Sons of Anarchy. Lee Toric, ex-US Marshal é irmão da enfermeira que foi morta por Otto na prisão e busca vingança. O negócio com o IRA também não vai bem, principalmente depois que um garoto entra atirando em uma escola católica com uma arma ilegal que foi repassada pelo Sons. Com mais essa bomba em mãos, Jax deverá garantir que o clube não mais fará negócios com os irlandeses, mas o fim dessa parceria não será tão fácil de conseguir. Enquanto isso, desde que saiu da prisão Tara está determinada a ver seus filhos longe de Charming e do SAMCRO e começa a planejar o que fazer junto com sua advogada e Wendy. Gemma está desconfiada do comportamento da nora e pede que Wendy fique de olho em tudo, mal sabendo que a ex-viciada também fez um acordo com Tara e bem mais interessante. Toric perde o controle de tudo e acaba enfiando os pés pelas mãos, mas não sem antes alertar a promotora Patterson devidamente. Agora que todos os caminhos dos Sons of Anarchy estão estreitando e eles se encontram cercados de inimigos e falsos amigos por todos os lados, medidas desesperadas começam a ser tomadas, porém, os resultados são piores ainda. Nada acabará bem.

O que foi essa temporada? Não deu para piscar um único segundo, pois a cada episódio alguém mostrava uma conduta diferente de personalidade, deixando bem claro que os interesses pessoais estavam sobrepondo o amor que clamavam ter pelo clube. Principalmente quando existiam desentendimentos atrás de desentendimentos e aquela necessidade de mostrar que um sabia o que era melhor para o MC do que o companheiro. Ou seja, uma constante briga de poder que se elevou mais nessa temporada.

Jax se envenenou por completo e não conseguiu enxergar o que realmente deveria ser feito até o último segundo. Temos que combinar que ele também não é muito bom para lidar com confrontos e tende a tomar as piores decisões possíveis, virando assim um verdadeiro hipócrita. Ao menos ele conseguiu se livrar de alguém que o incomodava bastante e vingar a morte de seu pai no processo. A conversa derradeira dele com a Tara no parque foi de cortar qualquer coração.

Contudo, o ponto alto dessa temporada, assim como de outras também, é o embate entre Tara e Gemma. As duas protagonistas femininas da trama dão sempre um banho de poder e inteligência para cima dos homens, que não são poucos. Elas estão sempre a um passo na frente e bato palmas para o criador Kurt Sutter em relação a isso. Por mais que haja um núcleo de acompanhantes e muito sexo envolvido em todas as temporadas, ele não retrata a mulher como sendo algo frágil, delicado, que precise de proteção constante. Não. Mesmo as garotas de programa que são retratadas na série possuem personalidade forte e voz ativa. Nada de sexo frágil. Ao menos, não no universo criado por Sutter.

E com essa briga pela custódia das crianças acabou ressaltando ainda mais o instinto maternal das duas personagens. Gemma que sempre foi muito protetora e segura de si, além de bastante convencida, não quer aceitar que seus netos vivam longe dela, mesmo que isso signifique um futuro melhor para os meninos. Já Tara, mesmo que munida da melhor das intenções, não soube avaliar bem o terreno, causando um verdadeiro desastre no último episódio da temporada, que culminou em outra prisão.

Rumo a sétima e última temporada para descobrirmos qual será o destino final do Sons of Anarchy.

Sons of Anarchy – 6ª Temporada (EUA – 2013)
Showrunner: Kurt Sutter
Roteiro: Kurt Sutter
Direção: Diversos
Elenco: Charlie Hunnam, Ron Pearlman, Katey Sagal, Mark Boone Junior, Kim Coates, Tommy Flanagan, Dayton Callie, Theo Rossi, Maggie Siff, Jimmy Smits, CCH Pounder, Peter Weller, Donal Logue, Drea de Matteo, Rockmond Dunbar, Michael Ornstein, David Labrava, Niko Nicotera, Olivia Burnett, Emilio Rivera, Evan London, Ryder London
Duração: 45 min ~ 80 min.

MELISSA ANDRADE . . . Uma pessoa curiosa que possui incontáveis pequenos conhecimentos desde literatura a filmes a reality shows a futebol alemão e está sempre disposta a aprender muito mais. Por isso sou Jornalista por experiência e vocação. Fotógrafa Profissional com muita paixão e um olhar apurado e Roteirista frustrada e uma Crítica de Cinema em ascensão.