Crítica | South Park – 19X01: Stunning and Brave

estrelas 3,5

Aviso: contém pequenos spoilers do episódio

Dando continuidade à sua tendência de sempre abordar temas recentes da cultura pop ou atualidades, South Park utiliza a figura de Caitlyn Jenner a fim de criar sua mais nova crítica à sociedade no episódio de abertura da décima nona temporada. O roteiro de Trey Parker consegue trazer ótimas risadas para o espectador, mas acaba pecando no desenvolvimento da trama, estabelecendo uma narrativa que, por fim, soa anticlimática pela forma apressada como a resolução se apresenta.

Tudo se inicia com a chegada de um novo diretor na South Park Elementary School. PC Principal, como é chamado, substitui Victória, que estava na série desde seus primórdios e traz da faculdade, de onde recentemente se graduou, uma luta ferrenha pelos direitos das minorias, demonstrando uma total intolerância para qualquer comentário que possa soar o mínimo preconceituoso aos seus ouvidos. Naturalmente, um dos primeiros a sofrer com a postura do novo diretor é Eric Cartman, que já ganha quatro semanas de detenção no primeiro dia. O que vemos a seguir é uma luta dos alunos e de alguns cidadãos da cidade para expulsar o PC e os outros colegiais que acabam aparecendo em South Park.

Maior parte do humor do episódio gira em torno da intolerância do cidadão, dialogando perfeitamente com a atitude de ativistas ferrenhos, inclusive no Brasil, cuja preocupação com sua, dita luta, alcança um grau tão elevado que suas opiniões se tornam absolutas, negando qualquer espaço para o diálogo, tornando a pessoa, portanto, tão errada quanto a ideologia que ela tanto combate. Trey Parker procura mostrar, utilizando de exageros, naturalmente (alguns não tão exagerados assim), como é criada, através de tais fundamentalismos, uma sociedade que beira o Estado policial, onde qualquer palavra deve ser medida, temida e a liberdade de expressão acaba sendo limitada. É importante ressaltar como Parker procura deixar claro que sua crítica é não à Caitlyn Jenner, transsexuais ou qualquer outra minoria e seus defensores e sim à forma agressiva como alguns grupos optam por agir.

O capítulo, como mencionado anteriormente, apenas desliza em seu trecho final, onde a criativa solução de Eric Cartman é minada pelo discurso de Kyle, algo que simplesmente termina precocemente uma situação inacreditável (e muito bem vinda, estamos falando de South Park afinal) envolvendo mexicanas grávidas, lançadores de tacos e crianças sírias refugiadas. Isso, porém, não é o suficiente para eclipsar mais uma brilhante retratação de Randy Marsh, certamente um dos melhores personagens – amplamente utilizado de forma criativa nas últimas temporadas – que novamente parece passar por uma crise de meia idade, o que apenas denota sua volatilidade.

Com esses acertos e deslizes, Trey Parker e Matt Stone nos entregam um bom início de temporada, ainda que aquém do que poderia ser, especialmente considerando a qualidade do ano anterior. South Park, porém, nunca deixa de nos entreter, trazendo críticas atualizadas à sociedade, colocando em cheque todo e qualquer grupo ou indivíduo sem temer qualquer tipo de represália. É, verdadeiramente, um sopro de vida nesse mundo que exagera, cada vez mais, no politicamente correto.

___

Você pode assistir o episódio de graça no site oficial, basta clicar aqui.

South Park – 19X01: Stunning and Brave (EUA, 2015)
Showrunner: Trey Parker, Matt Stone
Direção: Trey Parker
Roteiro: Trey Parker
Elenco: Trey Parker, Matt Stone, April Stewart, Bill Hader, Vernon Chatman, Mona Marshall
Duração: 23 min.

GUILHERME CORAL. . . .Refugiado de uma galáxia muito muito distante, caí neste planeta do setor 2814 por engano. Fui levado, graças à paixão por filmes ao ramo do Cinema e Audiovisual, onde atualmente me aventuro. Mas minha louca obsessão pelo entretenimento desta Terra não se limita à tela grande - literatura, séries, games são todos partes imprescindíveis do itinerário dessa longa viagem.