Crítica | Star Wars: Herdeiro do Jedi, de Kevin Hearne

herdeiro-do-jedi-plano-critico

estrelas 2,5Espaço: Ródia, Coruscant.
Tempo: Império Galático, entre os acontecimentos dos Episódios IV e V.

A lista de obras que pertencem ao novo cânone do universo Star Wars só cresce, mas não podemos o mesmo da lista de livros que exploram novos personagens da saga, não se prendendo aos já conhecidos, como Luke, Leia e Han Solo. A situação fica ainda pior quando falamos sobre a posição temporal que a narrativa ocupa, a Disney parece não querer explorar muito além dos fatos ocorridos entre os episódios I e VII.

Herdeiro do Jedi é mais um livro dessa lista de lugares e pessoas convencionais, a obra escrita por Kevin Hearne se passa entre os filmes Uma Nova Esperança e O Império Contra-Ataca e acompanha as aventuras do jovem Luke Skywalker. A trama era para ser a parte final do livro Empire and Rebellion, que faz parte do universo Legends, mas acabou “subindo de nível” e foi incluído no novo cânone, já citado nessa crítica.

A trama se passa algumas semanas depois da destruição da primeira Estrela da Morte, aqui os rebeldes não possuem mais uma base e estão à procura de um novo lar para a rebelião. Luke está fazendo pequenas missões para a causa e treinando suas habilidades com a força em seu meio tempo.

Além do jedi, o livro foca também em Nakai Kelen, uma franco-atiradora, que se junta à rebelião, sua personalidade se parece muito com a de um querido personagem da franquia, Han Solo. É aqui que minhas reclamações sobre o livro começam: é muito fácil emular uma personalidade conhecida do que criar uma do zero. Esse fato não cooperam nada para a mulher, fazendo com que ela não tenha força alguma.

Na trama acompanhamos ambos em três grandes missões, sendo a última a mais importante. Todas as outras duas irão permutar essa terceira, lembrando muito uma trama de RPG, que para ganhar um prêmio, os personagens devem cumprir uma tarefa. Essa dinâmica é a parte mais interessante da obra, ela dá um ritmo bom para a leitura e cria um objetivo não só para Luke e Nakai, mas também para o leitor, que compreende a gravidade de cada missão.

A maior missão é resgatar Drusil, uma refém do Império que é muito valiosa para ambos os lados dessa guerra, isso devido a ciência que ela pratica. A criptologia fez com que a mulher conseguisse guardar vários segredos do regime, informações essas que ela usou como moeda de troca com a rebelião, querendo assim, ser resgatada e levada, junto com sua família, para um local longe de toda o conflito.

Durante esse período vemos um romance crescer entre Luke e Nakai, paixão essa que é bem construída, Kevin Hearne consegue criar um sentimento crescente, que não aparece do nada, mas sim é construído por meio de diálogos, situações e ações de ambos.

Um dos maiores problemas da trama de Hearne é a quebra de expectativas, o título Herdeiro do Jedi traz junto com ele uma responsabilidade, desenvolver a jornada de um dos últimos da Ordem. Isso não é bem desenvolvido na trama, o autor até tenta inserir, em doses homeopáticas, esse ponto, porém  nada digno do título poderoso que a obra possui. Parece que Hearne se lembra que tem de desenvolver algo sobre os Jedi só nas ultimas páginas, inserindo parágrafos que tentam entregar aquilo que ficou-se devendo durante toda a trama.

O grande defeito do livro são os personagens, sabe-se desde o começo o destino de cada um deles, nunca acontecera nada com Luke, afinal, ele tem que estar no próximo filme! Até Nakia, que deveria ser algo novo, tenta emular Han Solo. Quando o leitor não se relaciona com os personagens fica difícil de faze-lo gostar do resto da narrativa, tudo perde sentido e apelo. Aquilo que era pra ser dramático se transforma em algo enfadonho.

O livro foi lançado logo no começo desse novo cânone, quando nem O Despertar da Força tinha ido para as telonas, quando o público nem pensava em Rogue One. Acredito que o filme abriu um pouco a mente da Disney e mostrou que, antes de qualquer personagem, os fãs gostam de Star Wars. É uma pena ver que Herdeiro do Jedi tenha sido lançado nesse período, não nos dias de hoje.

 Star Wars: Herdeiro do Jedi (Star Wars: Heir to the Jedi, 2015) — EUA, 2015
Autor: Kevin Hearne
Publicação original: 2016
Editora original: Del Rey Books
Editora no Brasil: Editora Aleph
Páginas: 320 páginas.
GUILHERME CORAL. . . .Refugiado de uma galáxia muito muito distante, caí neste planeta do setor 2814 por engano. Fui levado, graças à paixão por filmes ao ramo do Cinema e Audiovisual, onde atualmente me aventuro. Mas minha louca obsessão pelo entretenimento desta Terra não se limita à tela grande - literatura, séries, games são todos partes imprescindíveis do itinerário dessa longa viagem.