Crítica | Star Wars Rebels – 3X02: The Holocrons of Fate

estrelas 5,0

  • Obs.: contém spoilers do episódio.
  • Confiram todas as nossas críticas da série aqui.

O primeiro episódio da terceira temporada de Star Wars Rebels, Steps into Shadow, nos trouxe o maior pulo temporal da série até agora, nos apresentando a um fascinante vilão que, com certeza, ainda dará muito trabalho ao grupo de rebeldes que acompanhamos desde o início do desenho. The Holocrons of Fate, contudo, não segue pelo caminho óbvio, já o colocando no centro da jogada e decide abordar a ameaça de outro antagonista, Darth Maul, que reaparecera no season finale do ano anterior, sendo o responsável pela cegueira de Kanan e pelos flertes de Ezra com o Lado Negro da Força.

Evidente que essa temática já fora trabalhada no capítulo anterior e agora vemos seu desenvolvimento, o que é bastante interessante, já que divide a temporada em dois núcleos e problemáticas distintas: um lidando com o aprendizado do mestre Jedi e seu aprendiz e o outro com os conflitos da Aliança Rebelde, ainda em formação. Felizmente, Maul se apresenta como um vilão tão fascinante quanto Thrawn, ainda que essencialmente diferente – ele é um enigma dentro desse universo, ao passo que desconhecemos seu real objetivo – ele é um sith ou não? E o que tanto almeja ao unir os dois holocrons?

O roteiro de Henry Gilroy sabiamente não nos oferece respostas para essas perguntas logo agora, ele cria a dúvida em nossa mente e a utiliza a fim de construir um suspense crescente na temporada. A divisão em núcleos ainda cria um ritmo interessante na temporada, que nos promete trazer episódios bastante diferentes a cada semana, o que se encaixa perfeitamente no universo de Star Wars, que não deve focar somente na Força, esquecendo de todo o resto. É criado um paralelo imediato com a trilogia original e um bom exemplo para pegarmos é a segunda metade de O Retorno de Jedi, com a ação sendo dividida entre a sala do trono do Imperador e a Batalha de Endor propriamente dita (tanto no espaço, quanto na terra).

É gratificante enxergar como a série sabe abordar esses aspectos distintos da franquia e sabe muito bem quando utilizar um personagem para dar prosseguimento à trama. Bendu, que eu pessoalmente não acreditava rever tão cedo, retorna aqui, na função de revitalizar a relação entre Kanan e Ezra, que fora colocada em xeque desde Twilight of the Aprentice, no ano anterior. Chega a ser surpreendente como em menos de trinta minutos o capítulo consegue nos mostrar tanto e o faz sem criar um ritmo muito corrido – certamente uma das maiores qualidades da série animada.

Outra escolha acertada é algo já recorrente no desenho: o foco específico em um grupo de personagens. No caso, os escolhidos aqui são os dois jedis. O restante da equipe, porém, não é esquecida e cumprem suas funções de forma bastante clara dentro da narrativa, mas sem ocupar um tempo desnecessário em tela, somente o suficiente para alavancar a trama para a frente e construir a ameaça de Maul. Aliás, todo o trabalho de dublagem de Sam Witwer, que interpreta o antagonista, é louvável, trazendo uma calma repleta de ira ao personagem, garantindo a ele uma personalidade fascinante que, de imediato, representa uma grande ameaça ao grupo de rebeldes. Sentimos nele uma forte determinação e entendemos o porquê de Ezra ser atraído por ele.

The Holocrons of Fate se configura como mais um acerto dessa terceira temporada de Star Wars Rebels, já delineando o caminho que o seriado pode seguir neste ano. Com diferentes pedras no caminho dos rebeldes, chega até ser difícil enxergar como eles irão escapar ilesos do que se apresenta aqui, nos gerando a pergunta se não veremos o equivalente de O Império Contra-Ataca na série. Resta esperar e torcer para que os focos distintos dialoguem entre si e não criem uma narrativa demasiadamente fragmentada.

Star Wars Rebels – 3X02: The Holocrons of Fate (EUA, 2016)
Showrunner:
Dave Filoni
Direção:
Steward Lee
Roteiro:
Henry Gilroy
Elenco:
Taylor Gray, Vanessa Marshall, Freddie Prinze Jr., Tiya Sircar, Steve Blum, Dee Bradley Baker, David Oyelowo, Tom Baker, Derek Partridge, Lars Mikkelsen, Stephen Stanton, Jim Cummings, Sam Witwer
Duração: 
30 min.

GUILHERME CORAL. . . .Refugiado de uma galáxia muito muito distante, caí neste planeta do setor 2814 por engano. Fui levado, graças à paixão por filmes ao ramo do Cinema e Audiovisual, onde atualmente me aventuro. Mas minha louca obsessão pelo entretenimento desta Terra não se limita à tela grande - literatura, séries, games são todos partes imprescindíveis do itinerário dessa longa viagem.