Crítica | Star Wars Rebels – 3X05: The Last Battle

estrelas 5,0

  • Obs.: contém spoilers do episódio.
  • Confiram todas as nossas críticas da série aqui.

Star Wars Rebels não deixa de nos impressionar uma semana após a outra. Em um episódio que, à primeira vista, nada mais passa de um filler, algumas importantes informações foram deduzidas pelos personagens principais, o que pode levar a significativos desdobramentos no futuro. Mais que isso, porém, The Last Battle, é uma grande homenagem ao seriado que o antecedeu, The Clone Wars, que embora tenha apresentado um padrão de qualidade um tanto quanto contestável nos seus primórdios, lentamente ganhou sua linguagem própria, passando a representar uma peça essencial dentro do universo canônico de Star Wars.

Em uma missão para resgatar bombas para a Rebelião, Kanan, Ezra, Rex e Zeb fazem uma excursão a um planeta que fora um dos cenários das Guerras Clônicas. Ao chegarem lá, contudo, descobrem que o exército de dróides do local ainda está ativado, sendo comandado por um robô especialista em táticas de guerra, que se recusara a ceder para a ordem de desativação emitida no final dos eventos de A Vingança dos Sith. Dito isso, o episódio, como seu nome já diz, nos traz a batalha final dessa grande guerra, que ocasionou na ascensão do Império.

The Last Battle nos faz lembrar de The Clone Wars imediatamente, as táticas para vencer as infindáveis tropas separatistas e Rex agindo como se ainda fosse um capitão dos clones. Ainda assim, é interessante enxergar como o roteiro de Brent Friedman mantém a atmosfera de Rebels durante o capítulo, com seu clima mais descontraído, que sabe exatamente quando alterar para um tom mais sombrio. Um ponto importante a se observar é que este pode representar uma mudança essencial para o clone, visto que, enfim, pôde deixar seu passado para trás – mais uma mostra de como a série se importa com seus personagens, por mais secundários que parecem ser.

Ouso dizer que o aspecto mais importante do episódio, contudo, é a conclusão final de Ezra, que o único vencedor da guerra fora o Império. Assim podemos traçar algumas teorias para o futuro do seriado. Lembremos que Maul está contra tudo e todos, se sentindo traído pelo seu mestre e odiando a República e Império igualmente. Se Kanan enxergar que Palpatine estivera por trás de tudo, é possível que ele acaba seguindo por um caminho similar, da mesma forma que Ezra – afinal, a Rebelião luta para restaurar o antigo sistema de governo.

Mesmo se isso não acontecer, porém, o total discernimento desses acontecimentos por parte das forças rebeldes pode levar a um aumento de sua força efetiva, visto que podem utilizar como argumento para recrutar mais insurgentes (por mais que seja algo difícil de se acreditar). Vejam, para nós soa bastante lógico que Palpatine tenha moldado todo o cenário político à sua volta, mas se nos colocarmos em uma posição não-onisciente, como um dos personagens desse universo, soa como uma grande teoria da conspiração – mais uma das falhas da trilogia prelúdio, em não abordar com clareza esse fator. Vale lembrar que nem os Jedi conseguiram decifrar o enigma dos Sith.

Suposições à parte, o episódio marcou também mais um importante elo entre o passado, presente e futuro de Star Wars. Muitas vezes enxergamos a trilogia prelúdio como algo muito distante dos filmes clássicos, mas isso não é verdade – pouco mais de vinte anos se passaram desde a Ascenção do Império até a sua derrocada. Assistir algo que vincula essas duas fases da história galáctica é, portanto, bastante revigorante para qualquer fã, ainda que a maioria de nós gostaria de ver um remake dos episódios II e III (o I pode ser jogado no lixo mesmo), como bem ilustra o artigo que pode ser lido aqui.

The Last Battle, é um episódio centrado em seus personagens – ao invés de nos trazer mais de Thrawn ou Maul, ele faz vínculos importantes com o passado da franquia, alterando a perspectiva de seus personagens. Uma grande homenagem a The Clone Wars, que inclusive traz o título de Rebels estilizado à maneira de seu predecessor, trata-se de um capítulo que parece filler, mas não é, fazendo o que o seriado faz de melhor: trabalhar os inúmeros indivíduos que compõem esse quadro da Rebelião.

Star Wars Rebels – 3X05: The Last Battle (EUA, 2016)
Showrunner:
Dave Filoni
Direção:
Bosco Ng
Roteiro:
Brent Friedman
Elenco:
Taylor Gray, Vanessa Marshall, Freddie Prinze Jr., Tiya Sircar, Steve Blum, Dee Bradley Baker, David Oyelowo, Tom Baker, Derek Partridge, Stephen Stanton, Jim Cummings, Sam Witwer, Nathan Kress
Duração: 
22 min.

GUILHERME CORAL. . . .Refugiado de uma galáxia muito muito distante, caí neste planeta do setor 2814 por engano. Fui levado, graças à paixão por filmes ao ramo do Cinema e Audiovisual, onde atualmente me aventuro. Mas minha louca obsessão pelo entretenimento desta Terra não se limita à tela grande - literatura, séries, games são todos partes imprescindíveis do itinerário dessa longa viagem.