Crítica | Star Wars Rebels – 3X07: Iron Squadron

estrelas 4

  • Contém spoilers do episódio.
  • Confiram todas as nossas críticas da série aqui.

O foco da terceira temporada de Star Wars Rebels, ao menos dessa sua primeira metade, parece ser o recrutamento de indivíduos específicos para a Rebelião. Até agora já tivemos a inclusão do famoso Wedge Antilles, Fenn Rau e agora o quarteto conhecido como Iron Squadron se junta a Aliança Rebelde. Fica cada vez mais evidente que no final teremos um esforço conjunto de todos esses personagens para derrotar o Império e, provavelmente, o Grão-Almirante Thrawn estará do outro lado do tabuleiro. Iron Squadron foi mais um episódio que demonstra como a série sabe trabalhar cada um dos indivíduos que ocupam o palco, apesar de seus problemas pontuais de montagem.

Em uma missão para evacuar um planeta sob constante ataques imperiais, Hera, Ezra, Sabine e Chopper acabam se deparando com uma única nave atacando e destruindo forças imperiais no espaço. Com orgulho e ingenuidade, o grupo Iron Squadron acredita que pode sempre vencer contra o Império e pretende manter essa espécie de proteção em seu planeta natal. Logo, porém, eles são convencidos de que eles estavam lidando com peixes pequenos e tudo muda quando Thrawn envia uma força maior para testar essa facção rebelde.

O curioso das aparições do Grão-Almirante na série é que, até agora, mesmo quando ele sofre uma aparente derrota, ele aparenta estar conseguindo exatamente o que ele quer. Pelo que já aprendemos do personagem nessa temporada e pelo próprio Universo Expandido de Star Wars sabemos que ele está estudando seus inimigos. Agora ele descobriu o que é importante para o comandante Sato, seu sobrinho, o que pode nos levar para um potencial fim desse líder da Aliança. O roteiro de Matt Michnovetz, como os que vieram antes dele sabe trabalhar a mística que gira em torno do vilão e sabiamente não o coloca no centro do palco, de forma que, de fato, ele ainda não fora derrotado diretamente. Ele atua nas sombras e quando aparece é tido como uma força que deve ser evitada e não combatida, fortalecendo sua imagem como principal antagonista da temporada.

Mart e sua equipe são uma bem-vinda adição ao grupo de rebeldes que estamos acostumados a acompanhar e, embora eles sejam colocados em evidente paralelo com os personagens principais, representam uma carga de novidade no seriado. Evidente que ainda não sabemos qual será o papel deles dentro da Rebelião, mas, como Rex, é bem provável que os vejamos em alguns capítulos pontuais. Algo que merece nossa atenção é a nave utilizada pelo Iron Squadron, cujo design é idêntico à Outrider, espaçonave de Dash Rendar em Sombras do Império, mais uma mostra de que o Universo Expandido não fora totalmente esquecido após a aquisição da Lucasfilm pela Disney.

Infelizmente o episódio acaba sofrendo em virtude de sua montagem, que acaba cortando algumas cenas rápido demais, impedindo que o efeito dramático se instaure com precisão em inúmeras ocasiões. Claro que isso é uma consequência da curta duração de cada capítulo de Rebels e dificilmente pode ser evitado. Como cada capítulo nos entrega uma história separada, tais medidas são necessárias e ainda chega a ser bastante impressionante a quantidade de acontecimentos que vemos a cada semana em apenas vinte e dois minutos (aproxiadamente). Ainda assim, não podemos deixar de ansiar por episódios mais longos do desenho.

Mesmo com esse problema, Iron Squadron prova ser mais um ótimo capítulo de Star Wars Rebels, que consegue trabalhar a persona de Thrawn ao mesmo tempo que traz novas adições à Aliança Rebelde. Digno de nota, também, é o respeito de Dave Filoni, showrunner do seriado, em relação ao antigo Universo Expandido da franquia. Sempre que pode ele acaba trazendo um elemento de volta, incluindo diferentes pontos previamente apresentados no novo cânone de Star Wars. Resta torcer para que esses elementos continuem a ser bem utilizados conforme a série avança.

Star Wars Rebels – 3X07: Iron Squadron (EUA, 2016)
Showrunner:
Dave Filoni
Direção:
Saul Ruiz
Roteiro:
Matt Michnovetz
Elenco:
Taylor Gray, Vanessa Marshall, Freddie Prinze Jr., Tiya Sircar, Steve Blum, Dee Bradley Baker, David Oyelowo,  Derek Partridge, Stephen Stanton, Jim Cummings, Sam Witwer, Nathan Kress
Duração: 
22 min.

GUILHERME CORAL. . . .Refugiado de uma galáxia muito muito distante, caí neste planeta do setor 2814 por engano. Fui levado, graças à paixão por filmes ao ramo do Cinema e Audiovisual, onde atualmente me aventuro. Mas minha louca obsessão pelo entretenimento desta Terra não se limita à tela grande - literatura, séries, games são todos partes imprescindíveis do itinerário dessa longa viagem.