Crítica | Star Wars Resistance – 1X03: The Triple Dark

star wars resistence plano critico

  • Para ler as críticas dos outros episódios, clique aqui. Para conhecer nosso vasto material de Star Warsclique aqui.

Depois de uma estréia comedida em formato de episódio duplo, Star Wars Resistance volta para o seu “terceiro” capítulo em uma situação um pouco mais confortável que os anteriores, já que, agora, a audiência está mais familiarizada com os principais personagens da animação. Com a base estabelecida, cabe aos roteiristas inserirem a série dentro do universo Star Wars. A aparição de Poe Dameron anteriormente pode até contribuir para essa missão, mas está longe de ser a única medida necessária. Para que qualquer obra derivada da saga que queira ter a cara de Star Wars, ela deve possuir alguns critérios essenciais, que podem ser o ritmo da história, os alienígenas que aparecem, a trilha sonora e até mesmo alguns códigos morais que SW sempre se baseou.

The Triple Dark consegue alcançar muitos desses critérios. O episódio começa com Kazuda Xiono tentando exercer um pouco de sua principal missão dentro da plataforma: ser um infiltrado da Resistência. Enquanto o mesmo espiona, de forma muito ruim, um cliente chega na oficina de Jarek Yeager, durante o concerto, Kaz acaba percebendo alguns comportamentos suspeitos e começa investigar. É claro que essa investigação acaba culminando em vários desvios engraçados e, quando o roteiro decide voltar para a sua trama principal, as coisas acabam ficando um pouco mais sérias.

No último ato do episódio de 22 minutos ocorre uma ação que é muito bem animada, com esse novo estilo de 2D repleta de sombras e de cores, não cansando de nos provar sua versatilidade e entregando momentos de calmaria com muita qualidade e se saindo ainda melhor durante a ação. A animação também permite que os cenários sejam mais habitados, algo que, por exemplo, nos primeiros episódios de Rebels, uma série em 3D, fazia muita falta, como a cidade de Lothal com todos os personagens ao fundo com o mesmo padrão de traços e cores. A animação 2D, em tese mais barata, permite que a variedade de designs reine nessa nova narrativa de Star Wars, com cada personagem com sua peculiaridade.

O roteiro escrito por Kevin Burke e Chris Wyatt segue o mesmo padrão das séries dirigidas por Dave Filoni. Essa semelhança é uma faca de dois gumes para Star Wars Resistance, pois, se de um lado vemos uma história sólida e temos até um bom sentimento lembrando de Rebels, por outro acabamos por adivinhar qual será o ritmo da narrativa e como ela nos entregará a solução para os problemas apresentados no início da trama.

É sempre muito difícil para um fã da saga Star Wars apontar defeitos em seu tão querido universo. Porém, eles não podem ser ignorados. Essa repetição de narrativa entre Rebels e Resistance é interessante por uma questão de familiaridade, mas, já nesse começo, está se desgastando. Realmente espero que Filoni e seu grupo de roteiristas consigam, aos poucos, separar as duas narrativas e nos apresentar algo realmente novo.

Mesmo com essas semelhanças, The Triple Dark é um episódio que diverte sua audiência. Kazuda Xiono tem se mostrado um protagonista muito cativante, seu elenco de apoio também consegue atingir um nível de interesse do público e até os personagens que fazem apenas pontas, como os dois alienígenas que trabalham como fornecedores de peças para a oficina, encantam pelo seu design.

Os roteiristas também conseguem trabalhar bem a diferença de expectativas que o protagonista, ainda muito imaturo, está passando. Tornar-se um herói da Resistência é um sonho de Kaz, mas encarar a realidade é sempre duro e diferente do que se imagina. Em determinado momento Jarek Yeager, chefe de Kaz, e o único que sabe de sua missão, diz para o menino que a maioria das pessoas nem sabe o que é a Resistência. Esse tipo de diálogo nos mostra o quão grande é a galáxia de Star Wars, e como algo muito importante para uns, pode ser apenas um detalhe para outros.

No final do episódio temos uma revelação de uma trama maior daquela que, até agora, presenciamos. O período entre os filmes O Retorno de Jedi e O Despertar da Força ainda está muito nebuloso para todos os fãs da saga, mas Resistance parece flertar com revelações que têm potencial de serem realmente relevantes para o cânone da saga. É esperar para ver.

Star Wars Resistance – 1X03: The Recruit (EUA, 14 de Outubro de 2018)
Criado por: Carrie Beck, Dave Filoni, Kiri Hart
Direção: Sergio Paez
Roteiro: Kevin Burke, Chris Wyatt
Elenco: Christopher Sean, Scott Lawrence, Josh Brener, Suzie McGrath, Bobby Moynihan, Jim Rash, Donald Faison, Myrna Velasco, Lex Lang, Stephen Stanton, Mary Elizabeth McGlynn, Diedrich Bader, Rachel Butera, Oscar Isaac, Adam Driver, Gwendoline Christie, Elijah Wood, Anthony Daniels
Duração: 22 min.

PEDRO CUNHA . . . Com corpo e alma de Hobbit, sou um eterno Padawan e aprendiz. Amigo dos ursos, dos elfos e das águias. Nativo de Krypton e apreciador da sétima, nona e de TODAS as artes. Quando tentado sempre rebato; "sou um Jedi, como meu pai antes de mim".