Crítica | Star Wars Resistance – 1X04: Fuel for the Fire

  • spoilers. Para ler as críticas dos outros episódios, clique aqui. Para conhecer nosso vasto material de Star Warsclique aqui.

Depois de ser recrutado para a Resistência, correr em um torneio e caçar alguns piratas, chega a hora de Kaz e a equipe de Star Wars Resistance nos levar para mais uma aventura no novo episódio da série animada. Infelizmente, porém, o episódio é mais um tropeço do que qualquer outra coisa.

Fuel for the Fire começa com Kazuda Xiono deixando um motor cair da gigantesca plataforma onde ele vive, o que, claro, traz algumas consequências. Jarek Yeager não demora muito para mostrar sua insatisfação com os trabalhos que o espião tem feito. Com esse conflito, o piloto, que odeia ser mecânico, começa a pensar em abandonar a oficina e tentar se esconder de outra forma.

É justamente nesse momento de dúvida que um novo personagem aparece. Rucklin é um piloto descolado que já possui sua equipe. O time do adolescente parece ser a antítese daquilo que Kaz vem presenciando em seu atual trabalho. Eles possuem tempo livre que usam para conversar e fazer coisas que qualquer adolescente gostaria de fazer. É claro que não demora muito para Kazuda ser seduzido por esse novo time, que não tem boas intenções.

Conforme a trama progride, a arapuca de Rucklin e seu time começa a ficar mais aparente. O plano deles é roubar um tipo de combustível que Jarek Yeager guarda em seu escritório. Sem saber, Kaz leva o líder do time para dentro das acomodações de seu chefe e o adolescente acaba roubando-o.

É dentro do escritório de Jarek Yeager que presenciamos a melhor parte de todo o episódio. Aqui, o espectador tem a oportunidade de ver a história do chefe de Kaz, que até então era envolta em mistério. Vemos que ele já fez parte de Rebelião, lutou na grande batalha de Jakku, e que também teve uma família. Yeager é, até agora, um dos personagens mais interessantes que esses quatro episódios de Resistance nos apresentou e espero que todas essas camadas acrescentadas a ele durante Fuel for the Fire não sejam esquecidas ao longo da temporada. Ao contrário, tenho esperança que elas sejam devidamente utilizadas para desenvolver linhas narrativas que liguem o “antigo” com  o “novo” dentro desse rico universo.

Mas, voltando à trama, o combustível roubado acaba sendo mal utilizado pela equipe, colocando a vida de Rucklin em risco. Antes que o pior aconteça, Kaz redime-se do mal que tinha feito e salva a vida do menino.

De todos os outros episódios que Resistance apresentou, esse foi o menos atraente. Além de não acrescentar em quase nada à trama da série, ele também custa em ser atrativo como narrativa solitária. O roteiro de Eugene Son não é ruim. Ele nos apresenta um conflito, a insatisfação de Kaz, mostra uma solução imediata e efêmera, introduz o time de Rucklin e, depois, traz para a audiência uma grande lição. O maior problema é que essa lição de caráter já nos foi apresentada, de formas diferentes, em capítulos anteriores.

A animação em 2D continua sendo um grande destaque o que, creio manterá a qualidade durante toda a série. Algo comum no meio das produções desse tipo para TV é vermos uma animação de extrema qualidade no primeiro episódio, para depois nos depararmos com falta de esmero, e verba, no restante da temporada. Star Wars Resistance mantém a qualidade de fluidez de ação e paleta de cores, além de grande criatividade no design de personagens, naves e outros elementos.

Com uma trama repetitiva, Fuel for the Fire é o episódio mais gratuito que Resistance apresentou até agora. É compreensível que a série desacelere em determinados pontos, mas é um sinal de alerta perigoso que essa desaceleração aconteça tão cedo na temporada.

Star Wars Resistance – 1X04: Fuel for the Fire (EUA, 21 de outubro de 2018)
Criado por: Carrie Beck, Dave Filoni, Kiri Hart
Direção: Bosco Ng
Roteiro: Eugene Son
Elenco: Christopher Sean, Scott Lawrence, Josh Brener, Suzie McGrath, Bobby Moynihan, Jim Rash, Donald Faison, Myrna Velasco, Lex Lang, Stephen Stanton, Mary Elizabeth McGlynn, Diedrich Bader, Rachel Butera, Oscar Isaac, Adam Driver, Gwendoline Christie, Elijah Wood, Anthony Daniels
Duração: 22 min.

PEDRO CUNHA . . . Com corpo e alma de Hobbit, sou um eterno Padawan e aprendiz. Amigo dos ursos, dos elfos e das águias. Nativo de Krypton e apreciador da sétima, nona e de TODAS as artes. Quando tentado sempre rebato; "sou um Jedi, como meu pai antes de mim".