Crítica | Startime 1X27: Incident at a Corner

estrelas 4

Filmado uma semana depois de Hitchcock concluir Psicose (o que significou, para o diretor, mais um torturante trabalho com Vera Miles) Incident at a Corner é uma eficiente adaptação de um conto de Charlotte Armstrong, que também assina o roteiro do episódio, produzido para a série Startime.

A trama é baseada em um boato maldoso em relação a um senhor de 68 anos de idade, um segurança de uma escola para garotas. Ele é acusado anonimamente de estar “muito íntimo” de algumas do Colégio, denúncia esta que causa sua demissão imediata e engajamento a favor do denunciador anônimo vindo de alguns pais com notável poder de decisão na instituição. Não é preciso muito tempo para o espectador perceber que a cidade se organiza em uma teia de favores e que muita gente, inclusive o filho do acusado, tem rabo preso com alguém ou alguma situação.

Hitchcock realiza aqui um exercício de verdade e mentira à la Rashomon, partindo de diversos pontos de vista no início do episódio e nos mostrando uma parte da verdade, tornando-nos cúmplices dos caluniadores, situação que permanecerá até o fim do episódio, quando a verdade enfim se revela para todos. Mesmo nos revelando muito cedo o núcleo da difamação, o diretor consegue guiar com maestria o andamento do suspense, tropeçando apenas no final, quando as coisas parecem resolver-se instantaneamente.

O interessante é que no decorrer da trama vemos uma grande seleção de acusações e desconfianças surgirem em cena, um comportamento mais ou menos padrão para enredos desse tipo (vide A Caça ou Inocência) e que mobilizam todos os lados envolvidos. Aqui o problema não ganha contornos policiais ou coisa do tipo simplesmente porque os envolvidos receavam “má publicidade” ou “falatórios” sobre seus nomes e seus negócios. Mesmo que haja um movimento da neta do acusado (e do noivo dela) para tirar toda a situação a limpo, o roteiro tem como plano de fundo a dinâmica de um escândalo abafado.

Quanto mais medo, fofocas e suspeitas surgem, Hitchcock incita a verdade (que nós sabemos) e realiza planos e sequências que nos lembram bastante um julgamento em ação, onde nós muitas vezes assumimos a posição de Deus. Através da montagem episódica, plongéss e indicações de revelação através da trilha sonora, o diretor mostra as nuances de uma calúnia e de como vizinhos aparentemente bem relacionados podem se tornar inimigos de uma hora para outra.

Conseguindo excelentes atuações de todo o elenco e entregando ao público esse ótimo suspense televisivo com tema tabu, Hitchcock faz de Incident at a Corner um de seus melhores trabalhos para a telinha, tendo apenas o infortúnio de abreviar demais o momento conclusivo e não nos mostrar o desfecho exato (ou a indicação exata dele) em relação aos detratores. Todavia, nos deliciamos ao ver que mais uma vez a dinâmica do “homem errado” ganhava contornos densos e muito bem conduzidos em uma obra do diretor.

Startime 1X27: Incident at a Corner (Estados Unidos, 1960)
Direção: Alfred Hitchcock
Roteiro: Charlotte Armstrong
Elenco: Jack Albertson, Alice Backes, Leslie Barrett, Barbara Beaird, Warren Berlinger, Leora Dana, Joe Flynn, Charity Grace, Paul Hartman, Mary Alan Hokanson, Vera Miles
Duração: 48 min.

LUIZ SANTIAGO. . . .Depois de recusar o ingresso em Hogwarts, fui abduzido pelo Universo Ultimate. Lá, tive ajuda do pessoal do Greendale Community College para desenvolver técnicas avançadas de um monte de coisas. No mesmo período, conheci o Dr. Manhattan e vi, no futuro, Ozymandias ser difamado com a publicação do diário de Rorschach. Hoje costumo andar disfarçado de professor, mas na verdade sou um agente de Torchwood, esperando a TARDIS chegar na minha sala de operações a qualquer momento.